quarta-feira, 23 de outubro de 2019
Colunistas / Filosofia Popular
Rasta do Pelô

RASTA DO PELÔ DIZ QUE OUTRA MANIA BOBA É SE DIZER "BOM DIA A TODOS"

Veja os conselhos de Badu, o intelectual de bigode
04/07/2012 às 09:02
Foto: DIV
O correto, segundo Badu, o intelectual de bigode, é se dizer "Bom Dia" e pronto
   Está tomando minha gelada na Cantina da Lua quando fui convidado para uma palestra no IPAC dizendo o moço que haveria novidades sobre restauração no Pelô.

   Como não sou camarada descontraido lá compareci e me sentei no fundo da plateia porque alguns palestrantes, ultimamente, inventaram um negócio de interagir e ficam fazendo questionamentos às pessoas e eu não gosto disso.

   Se fui convidado, ora boal, foi para ouvir, aprender alguma coisa e não ficar dando pitacos.

   O que me chamou atenção na dita palestra foi que o arquiteto que fez a conferência iniciou dando "bom dia a todos" e fiquei com essa expressão na cabeça, pois, no meu modesto entendimento bastava ele dar "bom dia", que já significava que era para todos.

   Ora, ninguém de sã consciência dá "bom dia a poucos", "bom dia só os daqui da frente", "bom dia aos do lado direito" e assim por diante.

   Até pensei, como estava sendando nos fundos, que esse "bom dia a todos" era para atingir a gente que estava lá no popular "galinheiro", meu caso e de outros presentes mais timidos.

   Depois, aqui mesmo na Cantina da Lua consultando Badu, o intelectual de bigode, ele me esclareceu que esse negócio de "bom dia a todos", "boa tarde a todos", "boa noite a todos" é um eufemismo, ou seja, uma grande bobagem, uma esnobação fora de sentido, porque o palestrante ou qualquer outro que for falar para uma plateia só precisa dizer "bom dia", "boa tarde", "boa noite", porque já está explícito que é para todos.

   Se alguém quiser desejar "mau dia" tem que falar para fazer a diferença do "bom dia", aí, tudo bem.

   Depois ele me disse que esse modismo tem pouco tempo de uso e muita gente bancana está praticando esse dito como se fosse um diferencial, quando na verdade é apenas uma encheção de linguiça. Pior é quando o palestrante fala "muito bom dia a todos", ainda é mais esnobe "pouco bom dia a todos".

   O intelectual de bigode esclarece que um palestrante pode dizer "bom dia só para as mulheres", se assim quiser isolar os homens; ou vice-versa e dar um bom dia diferenciado para uma determinada pessoa, autoridade, ou quem quiser escolher na platéia.

   Agora, o certo mesmo, sem rodeios é dizer: bom dia, boa tarde, boa noite o que abrange a todos.