quarta-feira, 08 de dezembro de 2021
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

BAHIA NÃO AGENTOU A PRESSÃO DO GALO MINEIRO E LEVOU 3X0 NA SACOLA

Jogo contra o Sport pode ser a salvação do Bahia
25/07/2021 às 20:12
    O Tricolor até que suportou bem e equilibrou as ações na primeira etapa, criando algumas chances e sem levar gols. No segundo tempo o Galo foi pra cima e Hulk desequilibrou, com um Bahia travado atrás, sem nada criar, já sem pernas, sem elenco para  substituições efetivas, com erros recorrentes e mais três gols no saco (3 x 0).

 Já é a pior defesa da competição. Com o resultado, o Tricolor parou nos 17 pontos e escorrega, a cada rodada, para a página de baixo da tabela. 
 *
  E fica a pergunta:  O que será que pode acontecer na próxima quarta, diante do mesmo adversário, no mesmo Mineirão, valendo pelas oitavas de final da Copa do Brasil? 
 **
 Mineirão

 - Manhã limpa em BH, sol, calor a despeito de ser inverno. Bom gramado. O Bahia com sua camiseta tricolor e o Galo em listras verticais p & b. Tradição de bons confrontos, gols. 

- O time mineiro está no topo da tabela, disputando as primeiras posições, joga ofensivo. O Tricolor baiano vem de uma penosa goleada sofrida (5 x 0 Flamengo) em Pituaçu. 

 - É apenas o primeiro de três confrontos seguidos entre as equipes, dois deles valendo pela Copa do Brasil.

  Com bola rolando ...

  O Bahia chegou primeiro, aos 6 min, numa cabeçada de Ligger, após falta cobrada da direita por Rodriguinho. Passou perto.  Aos 11’, Nacho bateu falta da entrada da área, Mateus Teixeira triscou e a bola chocou-se no travessão.  A defensiva baiana cometendo muitas faltas nas proximidades da área, um risco enorme. O Galo postado no campo adversário, pressionando. O Tricolor fechadinho, apostando em contragolpes na velocidade pelos flancos. Bom duelo.

  Aos 20’, o time baiano tramou bem, Nino cruzou e a zaga salvou quando Gilberto preparava o chute na pequena área.  Mais desafogado, alguns escanteios favoráveis aos baianos, que passam a assediar também. Equilíbrio.  Aos 34’, nova falta lateral bem alçada, Ligger testou de frente, Éverson catou no chão. Aos 38’, Hulk lançado em profundidade perdeu para Mateus Teixeira que saiu bem e dividiu na bola. O Galo fez uma pressão final, suportável.
 *
 O gol não saiu, mas foi um primeiro tempo intenso e bem jogado, leal. Muita disputa, marcação cerrada, faltas, as defensivas trabalhando muito e neutralizando bem os ataques.  
*
  No intervalo, Cuca fez duas substituições, mais ofensivas, velozes, com entradas de Sasha e Tchê Tchê. Dado não mexeu na equipe. Um recomeço com o mesmo desenho da etapa inicial. O Galo voltou marcando mais na frente, empurrando, apertando, provocando escanteios, alçando bolas na área baiana. O Tricolor explorando velocidade pelos lados. Um Galo mais aceso. 

 - Gol ! 1 x 0 Atlético MG. Hulk, o aniversariante do dia, 35 anos, Completando pela direita, de pé direito, boa tabela, envolvente. Aos 12 minutos.

 Aos 18’, Lucas Araújo, que fez um bom jogo,  sentiu desconforto na perna, deu lugar a Galdezani.  Com o gol, o Atlético valorizando mais a posse de bola. Administrando e marcando bem.  

  O Tricolor saiu mais de trás, em busca do empate. Aos 22’, Matheus Bahia foi derrubado quase na linha da grande área inimiga, o árbitro viu. Rossi cobrou, teve desvio na barreira. 

 Cuca colocou Rever no lugar de Dodô, mudando o esquema, agora com três zagueiros, e alas. Precavendo-se. Aos 25’, Galdezani bateu de longe obrigando Éverson a espalmar no rodapé. Por volta dos 30’, Dado pôs em campo Maicon Douglas e Ruiz, saindo Rossi e Rodriguinho. O Bahia ocupava o campo inimigo, já era melhor, mas ...

 Aos 32’, após bobeira de Jonas no meio campo, bola roubada, defesa avançada, Hulk arrancou livre em alta velocidade, dividiu com o goleiro Mateus Teixeira e caiu. O árbitro entendeu que houve pênalti no lance.

 - Gol ! 2 x 0 Hulk cobrando a penalidade com força, sem chances pro goleiro. Aos 34’.

 O Galo fechadinho. Capixaba e Ranielle em campo; saíram Matheus Bahia e Jonas, sem pernas. No Galo, saiu Hulk, entrou Nathan. Aos 41’, Ruiz teve chance de finalizar mas se enrolou com a bola. Aos 44’, Mateus Teixeira salvou o terceiro, Zaracho cara a cara. Mas, na cobrança do escanteio ... 

 - Gol ! 3 x 0, Natan. Yiohan cobrou escanteio fechado, quase gol olímpico, a defesa e o goleiro não resolveram ... Natan pegou a sobra na pequena área e bicou. Aos 42’. 

 Aos 46’, Gilberto perdeu chance de fazer o gol de honra.  Foi só. Um placar cruel construído mais por erros nossos mesmo. 
*
Destaques  

 No Bahia, o primeiro tempo de Jonas, de Lucas Araújo, Ligger ...   e uma segunda etapa pra esquecer. Rodriguinho apagado, Gilberto sem ver bola, Rossi brigando, brigando ...  

 No Atlético, Hulk decidiu, desequilibrou. A postura ousada da equipe no segundo tempo.
 *
Escalações 
- Atlético, o Galo Mineiro: Éverson, Mariano, Nathan, Junior Alonso e Dodô; Allan,  Franco (Tchê Tchê), Dylan (Sasha) e Zaracho; Nacho (Yohan) e Hulk. Treinador, Cuca.
- Bahia: Mateus Teixeira, Nino Paraíba, Conti, Ligger e Matheus Bahia; Patrick, Jonas, Lucas Araújo, Ricardinho; Rossi e Gilberto. Treinador, Dado Cavalcanti. 
 -Arbitragem do Piauí, com VAR. No apito, Antonio Dib Moraes. 
*
Próximos compromissos do Tricolor:
- Na quarta-feira enfrenta de novo o Galo Mineiro, valendo pela Copa do Brasil.
- No fim de semana próximo recebe em Pituaçu o Sport do Recife, pela Série A
- Na quarta seguinte ao jogo contra o Sport, joga em Pituaçu contra o Atlético MG, outra vez, valendo a vaga na sequência da Copa do Brasil, as quartas de final.