quinta-feira, 23 de setembro de 2021
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

VITÓRIA VENCE A PONTE 1X0 E SAI DA ZONA MALDITA

Vitória 1x0 Ponte Preta
21/07/2021 às 11:59
     Enfim, depois de sete jogos sem vencer, o Leão conseguiu um triunfo (1 x 0) no Barradão, contra a Macaca de Campinas, com um golaço do meia uruguaio Pablo. 

 Um alívio! E espera-se, agora, um pouco mais de tranquilidade pelas bandas rubro-negras. O time chegou a 12 pontos, está em 15º lugar, deixa a zona do rebaixamento e empurra pra baixo o Cruzeiro, que levou 1 x 0 do Remo em Belém.  A Ponte, com o resultado, fica com a vice-lanterna, é o time penúltimo colocado.
*
 Barradão 

 Leão baiano contra a Macaca de Campinas/SP, um jogo de desesperados, ambas as equipes entraram em campo com 9 pontos, dentro da zona da agonia, o rabo da tabela de classificação, jogo valendo pela 13ª rodada.

 O Rubro-negro tinha 7 jogos sem vencer, a torcida indócil. Uma facção dela fazendo muito barulho nas portas do Barradão desde o escurecer.  A Ponte sem ganhar há 4, agora cinco jogos. Confronto direto.
 O Leão de beca rubro-negra, a Macaca de branco com aquela faixa diagonal em preto.
*
 Com bola rolando ... 

  Aos 30 segundos a Ponte já tentou, Ronaldo defendeu o chute. Aos 8’, Moisés levou a marcação pela esquerda e bateu cruzado, com muito perigo. Na cobrança do escanteio, André Luis ganhou no alto e testou raspando o travessão. A Macaca começou melhor, atacando, fustigando. Bolas alçadas na pequena área baiana em escanteios seguidos. O Leão nervoso, sem conseguir trocar passes ou contragolpear; até os 15 min nenhuma ação ofensiva.
  Só aos 21’ o Vitória chegou, sacudiu. 

Cedric levantou de longe, da direita, e Dinei testou bonito, na linha da pequena área, para defesa elástica de Ivan. Aos 26’, Pedrinho cruzou fechado, da esquerda, David em velocidade mergulhou na pequena área, testou pra fora e chocou-se com a trave. Machucou as costelas e Guilherme o substituiu. 

  O Leão acordou, assentou, equilibrou a disputa, entrou no jogo, enfim. Aos 37’, Eduardo arriscou de longe, Ivan fez defesa difícil, tirando no rodapé da trave.  Aos 40’, a Macaca voltou a assustar, com vacilos defensivos do Rubro-negro. Por volta dos 45’, um bombardeio dos donos da casa, a Ponte se safou. 
*
  O Rubro-negro começou nervoso, errando muito, mas aos poucos foi se encontrando e terminou a primeira etapa bem melhor. Jogo animado, corrido, mas nada de gol. 
*
 As duas equipes precisavam de gols, o empate não interessava. Um segundo tempo, pois, de ritmo intenso e tentativas com chutes a meia distância, bolas alçadas. O Leão voltou mais ofensivo. Aos 7’, boa arrancada de Guilherme, pela direita, e Cedric carimbou o travessão de Ivan. Na sequência do lance... 

 - Gol ! 1 x 0 Vitória, aos 8’. Golaço de Pablo, acertando um belo chute da linha média, de curva, a bola entrando no canto esquerdo de Ivan, que voou e não achou nada.  

  Aos 11’, Moisés tentou responder de voleio, mas errou o alvo. Com o placar e a pouco produção ofensiva da equipe, Kleina pôs em campo Renatinho, Lucas Candido e Rodrigão, aos 18 minutos.  No Vitória, entraram Gabriel Bispo e Soares; Ramon Menezes mais precavido, fechando atrás, já pensando em administrar a vantagem, os jogadores em campo travando mais o ritmo da partida com faltas seguidas.  

  Aos 21’, Ronaldo levou um susto numa cobrança de falta, a bola pingando na sua pequena área, passou perto.  O Leão na moita, mordendo, esperando só a bobeira do adversário, sem arriscar, ganhando tempo. A Ponte tenta uma pressão, o Vitória atrás, segurando, suportando, usando o cai-cai, na manha, fazendo o tempo passar...  Aos 49’, Soares bateu falta de longe, Ivan subiu para espalmar. Aos 50’, Moisés entrou livre pela esquerda e bateu cruzado, rente ao poste de Ronaldo... e foi só. 

 Enfim, um triunfo do Leão. Na garra. 
 *
Escalações 

- Vitória : Ronaldo, Cedric, Marcelo Alves, Mateus Moraes e Pedrinho; Pablo Siles (J Victor), João Pedro, Eduardo (Gabriel Bispo) e Weslei (Soares); Dinei (Samuel Granada) e David (Guilherme). Treinador, Ramon Menezes.
- Ponte Preta : Ivan, Felipe, Edinei, Cleylton e Rafael Santos (Veras); André Luis (Pedrinho), Vinícius, Camilo(Lucas Cândido) e Fessin (Renatinho); Josiel (Rodrigão) e Moisés. Treinador, Gilson Kleina.
 - Arbitragem pernambucana, sem VAR; no apito, Gilberto Rodrigues Castro Jr.
*
 Pela 14ª rodada o Rubro-negro volta a campo no sábado, às 21h, em Maceió/ estádio Rei Pelé, contra o CSA.
**
  Outros jogos da rodada na noite de terça: 
- Guarani 0 x 0 Sampaio Corrêa; Remo 1 x 0 Cruzeiro; Botafogo 0 x 2 Goiás; 
   Londrina 0 x 0 Confiança.     
 A rodada segue, com jogos na noite de quarta e quinta. 
**
  A goleada 

  Revi o jogo do vexame (5 x 0) do Bahia contra o Flamengo. Lembrei-me dos 7 x 1 da Alemanha contra o Brasil. A mesma falta de percepção dos treinadores: Felipão e Dado. Ambos fizeram leitura equivocada do adversário que iriam enfrentar, e, como consequência, cometeram erros de escalação comprometedores.

 Nos 7 x 1, Felipão entrou com um miolo de zaga que nunca tinha jogado junto (nem treinado) antes e entregou o meio campo aos alemães, que deitaram e rolaram. 

 Nos 5 x 0, Dado entrou com um miolo de zaga novo, Conti (voltando de lesão e fora de ritmo) e Ligger, recém contratado. Mal se conheciam, nunca jogaram juntos.  E, no meio campo, Dado pôs apenas dois homens de marcação (Patrick e Galdezani), já que Thonny Anderson não é um meio-campista e o indolente Rodriguinho não volta, não pega, não briga. Enquanto isso, o treinador Renato Gaúcho ocupou o meio campo com seis jogadores, disputando cada lance, pegando duro, tomando conta dos espaços, girando, trocando passes, engolindo o adversário, taticamente, fisicamente – Isla, Arão, Diego, Arrascaeta, Everton Ribeiro e Filipe Luis. 

Geralmente quem ganha o meio campo ganha o jogo, sabemos. Então, o Tricolor não viu a bola. Podia ter sido mais. Faltaram qualidade, inteligência e também tesão. O Bahia mostrou-se um time frouxo, em todos os sentidos. 
**
 Olimpíadas
 A despeito de a cerimônia de abertura dos jogos, em Tóquio, estar programada para a sexta-feira, na manhã desta quarta (5h de Brasília) a Seleção Brasileira feminina de futebol já estreia contra a China. 
  Na manhã de quinta (8h), a seleção masculina encara a Alemanha. Parada duríssima. 
 *
 Observemos que o Japão está vivendo um momento de alta da pandemia Covid. Cerca de 60 casos de infectados já foram detectados entre os que vão participar dos jogos e da cobertura do evento  – 5 atletas.