ter�a-feira, 19 de outubro de 2021
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

BAIANÃO: Bahia vence clássico na Toca E assume a ponta da tabela Bahia

Bahia vence Vitória no Barradão
01/03/2020 às 19:48

 Times B, de aspirantes, no  gramado, mas um bom clássico, bem jogado: brigado, corrido e ofensivo. Deu Bahia (2 x 1), no detalhe, na escrita, com um belo gol de falta já nos acréscimos e muito equilíbrio de ações no decorrer da partida.

  O Bahia abriu o placar quando o rival pressionava mais, já na segunda etapa. O Leão empatou mas recuou. Daí, o Bahia foi pra cima, sem presa, no toque,  e achou o triunfo. O Tricolor faz tempo que não perde para o rival no Barradão e a meninada vingou o triunfo do Leão na Fonte Nova (com os times titulares) pelo Nordestão.

 Com o resultado, o Bahia foi a 14 pontos ganhos e agora lidera a classificação do Baianão. O Vitória com 11, o Juazeirense com 10, o Jacuipense e Fluminense com nove pontos ganhos são os de cima da tabela.      

*

Barradão

- Nas arquibancadas, torcida única, público acima de  12 mil, tarde limpa de domingo, começo de março, fim de verão, disputa da liderança do campeonato, rivalidade à flor da pele.  

- O Bahia com sua beca branca e calção azul; o Leão de vermelho e preto.

*

 Com a bola rolando ...

- Como todo clássico, a partida começou nervosa, pegada, com muitas faltas e a arbitragem pressionada.

- Aos 5’, os tricolores pediram pênalti (claro e não marcado) após uma entrada estabanada do goleiro Lucas no corpo do atacante Gustavo, na linha da pequena área.

- Dois minutos depois, após uma ratada do zagueiro Ignácio, Eduardo dividiu com Fernando e perdeu a chance, errando o alvo. Aos 10’, Gabriel Bispo escorou de cabeça para as redes uma cobrança de falta, mas o atacante estava impedido. Na resposta, um minuto depois, Édson finalizou livre, de frente, mas pegou mal na bola, pra fora. Aos 16’, Ignácio cabeceou na pequena área, de cara com Lucas, mas cobriu o travessão.

- Jogo animado, brigado, veloz e bem ofensivo, a meninada fogosa. Aos 28’, após uma saída em falso da zaga tricolor, Levine ficou de cara com Fernando, mas o goleirão fechou, salvando.    Aos 30’, o árbitro determinou uma parada técnica para reidratação dos atletas, em função da temperatura alta.  Daí, o ritmo arrefeceu um pouco e pouca coisa aconteceu.

*

 Na primeira etapa, o Vitória mostrou mais força no corpo-a-corpo, ganhando mais as divididas, exercendo uma marcação dura, adiantada, e assim dificultado a saída de bola defensiva, às vezes complicada, do Tricolor. Coletivamente, os tricolores tentaram  evoluir com troca de passes e bola no chão, enquanto os donos da casa esticavam os passes, na correria, verticalizando mais o jogo. Pau a pau, movimentado.

*

 - Nos vestiários, Dado tirou Edson (já com cartão amarelo) e colocou  Caio no meio campo. A mesma pegada. Com 5’, saiu Levine,  com dores musculares, e entrou Negueba no ataque do Leão.

  - O mesmo panorama: o Vitória com mais ritmo, apertando, atacando, tentando sufocar... e o Bahia menos intenso, cadenciando.

 - Gol ! 1 x 0 Bahia, aos 26 minutos. Escanteio cobrado da esquerda e o becão Anderson subiu mais que a zaga e testou no canto, abrindo o placar quando o Leão parecia melhor.

 - Na resposta, escanteio do outro lado, a testada certeira de Carlos e uma grande defesa de Fernando, no reflexo, salvando o empate. O Leão foi pra cima; Agnaldo trocou um apoiador (Romisson) por outro avante veloz, Alex.

 - Aos 33’, após cobrança de falta alçada da esquerda, Carioca testou acossado, por cima.  O Leão continuava mostrando mais apetite, mais disposição física nas disputas. 

 -  Gol ! 1 x 1 Vitória, aos 35’. Eron antecipou-se à zaga, na pequena área, livre, e testou forte um cruzamento da esquerda de Negueba, empatando o clássico.  A torcida foi à loucura, a Toca virou um caldeirão vermelho e preto.

 - Mas o Leão cansou, recuou e o Bahia trabalhou a bola, chegando e apertando. Daí..

 - Gol ! 2 x 1 Bahia, aos 49’. Arthur Rezende batendo falta com categoria da entrada da área inimiga, colocado, no ângulo, decidindo o clássico.

  Foi o derradeiro lance da partida.

*

Destaques  

No Bahia, o  goleiro Fernando fez uma defesa milagrosa; Ignácio na zaga, sério; Arthur Rezende decidiu na cobrança de uma falta, o melhor nomeio  campo; Gustavo arisco na frente.

 No Vitória, o zagueiro Carlos, o lateral canhoto  Leo, Eron goleador.  A equipe lutou muito, atuou com muita vontade.

*

Escalações

- Vitória : Lucas Arcanjo,  Wélisson, Carlos, Nuno e Leo; Gabriel  Bispo, Eduardo e Romisson (Alex); Mateus Tenório (R Carioca), Eron e Levine (Negueba).  Treinador, Agnaldo Liz.

- Bahia : Fernando, Lepo, Ignácio, Ânderson e Mayk; Edson (Caio), Yuri e Arthur Rezende; Gustavo, Saldanha (Caíque) e Alesson (Regis). Treinador, Dado Cavalcanti.

No apito, Bruno Pereira Vasconcelos.

**

Outros jogos da rodada:  

-  Fluminense 2 x 4 Juazeirense; Jacuipense 3 x 0 Jacobina; Doce Mel 0 x 0 Conquista;

   Bahia de Feira  x Atlético de Alagoinhas (terça-feira).

**

   As equipes principais de Bahia e Vitória voltam a campo no próximo fim de semana, pela Copa do Nordeste.  No sábado, o Tricolor recebe o líder Confiança, na Fonte Nova, às 16h.

  No domingo, às 18h, o Rubro-negro encara o ABC, em Natal (RN).