sexta-feira, 22 de outubro de 2021
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

LEÃO comeu o coelho no Barradão e sobe na tabela

LVitória se aproveitou de expulsão de jogador do América MG e se afasta momentaneamente da Z-4
01/09/2018 às 18:53


  Com um atleta a mais em campo desde os 15 minutos do primeiro tempo, o Vitória venceu o  América MG (1 x 0) no Barradão, na tarde primaveril de sábado, mesmo sem ter feito uma atuação brilhante.  

   Público meeiro nas arquibancadas e muita festa pelo resultado, que distancia o time da Z-4, e significa uma evolução da equipe na competição. Sem tomar gols, o que tem sido muito importante, o rubro-negro chegou a 25 pontos ganhos e foi para os vestiários ocupando o 11º lugar na classificação geral. Claro, foi só a abertura da rodada 22 , que se desenrola por todo o final de semana.

*

  Outros jogos

- Grêmio 4 x 0 Botafogo, em Porto Alegre, no mesmo horário do jogo no Barradão.

  Já no sábado à noite:  Vasco x Santos (19h) e Corínthians  x Atlético MG (21 h).

  O fechamento da rodada acontece no domingo.

*

  Bola rolando

  A partida começou com o Coelho das Minas Gerais marcando forte no campo adversário e tomando a iniciativa.  O Leão já mostrando em campo um novo estilo/padrão de jogo com a marca Carpegiani, com troca de passes no meio campo e bola no chão.

 -  Aos 15 minutos, numa disputa de bola tola, no meio campo, o avante Rafael Moura (o tal He Men) estupidamente deixa o cotovelo no rosto de Erick; o árbitro estava de frente, viu maldade no lance e não vacilou: cartão vermelho direto, expulsando o artilheiro do clube mineiro. Decisivo. Mudou o panorama da partida. Em princípio, facilitou as coisas para o rubro-negro baiano, com um atleta a mais em campo. Adilson Batista não mexeu na equipe, após a expulsão, mas Carpegiani, de pronto, retirou um apoiador (Yago) e colocou na frente o experiente André Lima. Ao ataque, pois.  

  O primeiro chute a gol da partida aconteceu aos 23’, na cobrança de uma falta em favor do Vitória, de longe, para defesa de J. Ricardo. Aos 32’, Leo Ceará tentou da intermediária, o goleiro mineiro rebateu.

 Aos 35minutos, o inquieto Carpegiani trocou Rodrigo Andrade, meio-campista mais marcador, pelo argentino Meli, um pouco mais ofensivo, talvez com um melhor passe profundo. Com um atleta a mais em campo, era do time da casa a obrigação maior de ganhar, criar, fazer gols.  Aos 38’, mais um chute de longa distância, agora do meia Erick, nas mãos do goleiro das Minas.

E foi só na primeira fase.

*

  Na volta dos vestiários, o Leão partiu pra cima, na pressão total pra cima do Coelho, que se encolheu inteiro, suportando o assédio. E retornou também o velho estilo de bolas alçadas na área inimiga.  Aos 3’, num bate-rebate na pequena área, por muito  pouco o rubro-negro deixou de abrir o placar. Sufoco na área mineira.  

 - Gol ! 1 x 0 Vitória, Leo Ceará recebeu de Neílton e, de fora da meia-lua, arriscou um chutaço de direita, a bola passou pelo goleiro, bateu numa das traves, correu por cima da linha, caprichosa, bateu no outro poste e entrou mansa, para delírio da galera.  Belo chute !  Aos 13 minutos.

Aos 20’, o artilheiro saiu para a entrada de Lucas Fernandes, mais aberto pela direita. Aos 25, o técnico Adilson Batista trocou dois atletas, buscando atacar um pouco, quem sabe um empate. O rubro-negro já gastando tempo, valorizando a posse de bola, tentando manter o resultado favorável e explorando contragolpes.

  Aos 31’, num contra-ataque em velocidade, Erick teve a chance de ampliar, mas acertou a trave. Aos 42’, um chute perigoso e cruzado de Carlinhos, pela esquerda, mas o goleiro Ronaldo estava bem colocado. E nada mais aconteceu.

  Valeu pelo resultado, mais uma partida sem tomar gols e decidida pelo avante Leo Ceará, prata da casa, e valeu sobretudo pelos três pontos ganhos.

  *

Destaques

                  Homenagens ao bom zagueiro Ramon, 150 jogos com a camisa do Leão.

                  Neilton, o mais criativo jogador da equipe, está fora do próximo jogo, no Rio, punido com cartões amarelos.

Muito boa partida dos garotos Lucas Ribeiro  e Leo Gomes. Claro, o artilheiro Leo Ceará, autor de um belo e decisivo gol.

                 No América, podemos creditar a derrota ao avante Rafael Moura, jogador rodado e destemperado, expulso aos   15 minutos, deixando os companheiros numa pior. Bom goleiro, boa zaga, muita luta, mas... uma luta, enfim, desigual.

*

Ficha Técnica

                       Vitória -    Ronaldo, Jefferson, Ramon, Lucas Ribeiro e Bruno Bispo; Yago (André Lima), Léo Gomes, R. Andrade e Erick; Neilton  e Leo Ceará (Lucas Fernandes).  Treinador, Carpegiani.

                       América MG – João Ricardo, Norberto (Robinho), Messias, Matheus Ferraz e Carlinhos; Leandro Donizeti, Gerson Magrão, Aderlan (Marquinho) e Juninho; Luan (Pacheco) e Rafael Moura (expulso aos 15’). Técnico, Adilson Batista.

No apito, Luis Flávio de Oliveira (SP), tranquilo.

*

   O próximo compromisso do Leão é na quinta, 19 h: Fluminense  x  Vitória, no Maracanã.

*

   Bahêa

  Neste domingo à tarde, na Arena da Baixada/Curitiba, Atlético Paranaense x Bahia. 

O grande desfalque do Tricolor é o meia-atacante Zé Rafael, com a perna dilacerada, vítima de uma entrada desleal do meia Ricardinho, no jogo contra o Ceará, em Fortaleza (e o soprador de apito nem falta marcou).

*