quarta-feira, 22 de setembro de 2021
Colunistas / Política
Tasso Franco

JANELAS ABERTAS AO DESENVOLVIMENTO PODEM SER A MARCA BRUNO NA PMS

A educação, transportes, limpeza, saúde e outros são segmentos da base, do feijão com arroz
02/01/2021 às 11:03
  O prefeito eleito pela população de Salvador em 1º turno com uma margem alta de votos (64.20%), Bruno Reis (DEM), já comanda a administração da capital baiana e fez um discurso na posse como era de se esperar, elogiando e agradecendo ao seu padrinho político ACM Neto, merecidamente, e mostrou que sua gestão (como já fora dito na campanha) será de continuidade. 

  Está dando certo o que foi executado por Neto, gestões das quais fez parte, na última como vice-prefeito e secretário, portanto, também contabiliza para si os feitos e melhoras na capital baiana. O que é real, pois trabalhou muito, fez sua parte e sua eleição se deve também muito ao papel que desempenhou na Prefeitura.

   De novo, pareceu-nos, embora timido e sem maiores esclarecimentos, Bruno sinalizou que pretende abrir novas janelas para o desenvolvimento da cidade. 

   Esse ponto, entedemos nós, foi o mais relevante na fala do novo prefeito, pois educação, saúde, transporte, limpeza e assemelhados são o feijão com arroz da Prefeitura. O combate a Covid é um ponto extra relevante, mas que não deve ser objeto de uma ação a médio e longo prazos. 

  As janelas abertas ao desenvolvimento, sim. Esse é um ponto que poderá fazer a diferença e estabelecer sua marca na Prefeitura especialmente com o uso das novas tecnologias.

  A base, em parte, já está plantada com o Hub Salvador comunidade de empreendedorismo e inovação que estimula a criatividade e produtividade em novos negócios, plataforma com mais de 3.000 m2, mais de 400 estações de trabalho, 10 salas privativas, além de espaços para eventos, áreas de convivência, sala de produção audiovisual com chroma key, sala de meditação e yoga e cadeiras acústicas para ligação e videoconferência.

  A capital baiana também avançou bastante com empreendimentos da iniciativa privada no segmento da medicina com novas clínicas, hospitais, lab e outros, e essa é uma área onde a Prefeitura poderia voltar seus olhos, assim como os setores de serviços, turismo, hotelaria, gastronomia, um dos mais prejudicados pela pandemia.

  E, antes dela, pelo desabamento do Centro de Convenções e pelo mambembe aeroporto. Foram esses pontos que levaram a capital do Ceará, Fortaleza, com aeroporto novo e CCC moderno, ser hoje a maior economia do Nordeste ultrapassando Salvador, apesar de todo esforço das gestões Neto. 

   Veja que o governo do Estado da Bahia tem muitos empreendimentos na capital, mas a maioria deles não visa o empreendedorismo, a geração de empregos permanente, uma efetiva planta em tecnologia (o Prarque Tecnologico da Paralela é um fiasco) e Salvador foi ficando para trás. 

  A Prefeitura também deu muita atenção ao social, a recuperação da cidade em si, mas avançou pouco na geração de empregos e algumas janelas foram abertas menos do que o que se esperava. 

   Por isso mesmo, a fala de Bruto sobre as janelas para o desenvolvimento será o diferencial de sua gestão se levar isso adiante com vontade política e ações administrativas. Na estrutura do seu governo não vimos algo nessa direção.

   Quando ele diz que vai trabalhar para ser o prefeito da educação, "garantindo o ensino presencial e virtual. Integrar a escola tradicional às novas formas de ensinar e aprender nesse mundo em evolução constante e veloz. Quero, a partir do que já conquistamos, avançar muito mais, que é a cidade educadora, que a criança e o adolescente se sintam integrados ao conhecimento dentro e fora da sala de aula" é um ponto relevante (lembrando que o governador Rui veio com esse discurso quanto tomou posse), porém formador de base a longo prazo e a cidade precisa de algo mais ágil, mais imediato.

  O prefeito disse também que os setores do transporte e saneamento básico terão atenção especial.
"Precisamos tratar com atenção o transporte público, um dos setores mais atingidos pelos efeitos da pandemia nos grandes centros. É hora de enfrentar esse problema com todas as suas variáveis, para encontrarmos a melhor solução. O saneamento é outro fator que precisamos destravar. A partir do novo pacto legal e das conquistas gerenciais dos últimos oito anos, podemos fazer as parcerias necessárias para tirar Salvador do atraso histórico da prestação de serviço da água encanada e esgoto tratado, que têm impacto direto no meio ambiente e na saúde pública".

  São dois outros pontos revelantes, mas da base, do feijão com arroz. São segmentos essenciais, mas sem valoração para as janelas abertas ao desenvolvimento.