quinta-feira, 05 de agosto de 2021
Política

SÃO JOÃO CHEGOU COM PANDEMIA COVID ESTÁVEL E 16.282 INFECTADOS ATIVOS

São João com a pandemia estável na Bahia
Tasso Franco , da redação em Salvador | 23/06/2021 às 08:41
Colbert faz apelo por moderação em Feira
Foto: ACM
  MIUDINHAS GLOBAIS:

1. Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 5.046 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,5%) e 5.071 recuperados (+0,5%). O boletim epidemiológico desta terça-feira (22) também registra 100 óbitos. Apesar de as mortes terem ocorrido em diversas datas, a confirmação e registro foram realizados hoje. Dos 1.104.545 casos confirmados desde o início da pandemia, 1.064.909 já são considerados recuperados, 16.282 encontram-se ativos e 23.354 tiveram óbito confirmado.

2. O boletim epidemiológico contabiliza ainda 1.348.971 casos descartados e 232.376 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica em Saúde da Bahia (Divep-BA), em conjunto com as vigilâncias municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta terça-feira. Na Bahia, 50.518 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

3. O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 23.354, representando uma letalidade de 2,11%. Dentre os óbitos, 55,75% ocorreram no sexo masculino e 44,25% no sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 54,92% corresponderam a parda, seguidos por branca com 22,25%, preta com 15,44%, amarela com 0,42%, indígena com 0,13% e não há informação em 6,83% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 61,00%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (73,01%).

4. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.

5. “Não há expectativa de melhora”, é o que afirma a infectologista Melissa Falcão sobre os casos da Covid-19 em Feira de Santana. O alerta foi feito durante a transmissão da coletiva de imprensa com o prefeito Colbert Filho nesta terça-feira, 22.

6. Ainda de acordo com a coordenadora do Comitê de Combate ao Coronavírus, a Secretaria Municipal de Saúde tem identificado surtos da doença em ambiente de trabalho, quando, por descuido, muitos deixam de utilizar a máscara e, assintomáticos, acabam transmitindo a doença ao compartilhar o ambiente desprotegidos.

7. Apesar da taxa de óbitos pela doença ainda ser considerada inferior – com 1,8% – se comparado a capital (2,95%), estado (2,20%) e país (2,76%), o índice de mortes ainda é alarmante. O mês de junho deste ano ocupa o terceiro lugar no recorde de óbitos no município, com 88 registros até o momento.

8. O secretário de Saúde, Marcelo Britto, voltou a convocar a população para receber a dose da vacina contra a Covid-19.

9. “Esperamos que a população compareça aos postos de vacinação para chegarmos rapidamente ao público mais jovem”, destacou.

10. O Hospital Municipal de Campanha tem registrado aumento das internações entre adultos, principalmente entre 30 a 40 anos. O diretor da unidade hospitalar, Valdir Cerqueira, atribui ao avanço da vacinação dos idosos - público que agora está mais protegido.

11. “São 41 leitos de enfermaria ocupados. Já passaram pelo hospital 1.389 pacientes, destes, 356 pela UTI. Nesta madrugada faleceu uma paciente de 43 anos”.

12.  Feira propôs à Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) a implantação de uma unidade do Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen) para agilizar a realização e o resultado de exames para diagnóstico da Covid.