quarta-feira, 23 de junho de 2021
Política

GESTÃO DO MEIO AMBIENTE SERÁ COMPARTILHADA COM 18 CONSÓRCIOS PUBLICOS

“Gestão ambiental será facilitada com descentralização”, aposta presidente da ALBA
Tasso Franco , da redação em Salvador | 07/05/2021 às 09:02
Cogestão do meio ambiente é engrenada na Bahia
Foto:

“Os consórcios públicos intermunicipais já estavam fortalecidos com a saúde, através das policlínicas; da infraestrutura, com as máquinas do Derba. Agora, com esse convênio de R$ 4, 25 milhões, cuidarão também da política ambiental, facilitando a descentralização das ações de licenciamento ambiental. 

A próxima responsabilidade deles será com a gestão compartilhada do lixo”, disse o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia - ALBA, deputado Adolfo Menezes, ao participar, ontem, da cerimônia de assinatura de convênio de cogestão ambiental entre o Governo do Estado, através da Secretaria de Meio Ambiente, e 18 consórcios públicos intermunicipais.

Menezes esteve na solenidade virtual em companhia do governador Rui Costa, do senador Jaques Wagner, do presidente da UPB, Zé Cocá, do secretário estadual de Meio Ambiente, João Carlos Oliveira e dos presidentes dos 18 Consórcios Intermunicipais, representando 270 municípios.

Os novos convênios beneficiam os  consórcios intermunicipais do Circuito do Diamante da Chapada Diamantina; Território do Recôncavo; Território Litoral Sul; Vale do Jiquiriçá; Território de Irecê; Médio Rio das Contas; Vale do Rio Gavião; Velho Chico; Território Piemonte Diamantina; Litoral Norte e Agreste Baiano; Mata Atlântica; Costa do Descobrimento; Bacia Paramirim; Portal do Sertão; Bacia do Jacuípe; Municípios do Oeste da Bahia; Piemonte Norte do Itapicuru; e do Alto Sertão.