quarta-feira, 22 de setembro de 2021
Esporte

BRASIL VIRA CONTRA HOLANDA, MAS CEDE EMPATE 3X3 COM GOLEIRA PESADONA

ZédeJesusBarrêto comenta o amadurecimento da equipe brasileira com a treinadora Pia Sindhage
ZédeJesusBarrêto , Salvador | 24/07/2021 às 10:27
Brasil 3x3 Holanda
Foto: CBF


  Foi um jogaço de seis gols, alta movimentação, produção coletiva, jogadas bonitas, boa técnica, bom de ver. As holandesas saíram na frente, as brasileiras viraram, mas deu empate, justo pela produção das duas equipes, que dividem a liderança do grupo.
**
 Bola rolando ...

  Mal começou, as equipes ainda se estudando e, aos 3 minutos, no primeiro ataque, aconteceu o gol Holanda; a camisa 9 Miedema, artilheira da equipe, recebeu no chão, na meia lua, girou sobre a marcação frouxa e bateu seco, rasteiro, no canto : 1x 0 Holanda.

  As europeias são vice-campeãs mundiais, têm uma equipe com força coletiva, bom porte atlético, velozes.  

Olhe o VAR ! 
                         - Aos 6’, após escanteio, na disputa pelo alto a árbitra flagrou o toque da bola no braço da holandesa, marcou pênalti.  Chamada pelo VAR, foi ver o lance na telinha e anulou a penalidade, deu apenas tiro de meta. Mas as brasileiras foram pra cima, trocando passes, ofensivas.

 - Gol ! Brasil 1 x 1, Debinha. O empate saiu após jogada de fundo pela direita de Duda, Debinha disputou na pequena área e finalizou em duas tentativas. Aos 17 min. 

  Aos 45’, após cobrança de escanteio fechado, da esquerda, a nossa camisa 4, Rafaela, testou raspando o poste holandês. 

  Empate justo, bom jogo, ritmo intenso, equilíbrio de ações, bola disputada com garra. Um bom primeiro tempo da equipe brasileira, de camisa azul, atacou mais, teve mais a bola nos pés.
*
 Angelina, Ludmila e Andressa entraram na volta dos vestiários, saíram Duda, Formiga e Bia - as substituições da nossa treinadora Pia  Sundhage. A intenção de manter a pegada, o ritmo veloz de jogo. 
 No recomeço, o mesmo panorama. Tudo parecia sob controle, mas ... 

 - Gol ! 2 x 1 Miedema, escorando de cabeça um cruzamento largo da esquerda; nossa goleira Bárbara aceitou.  Aos 14’. 

 Aos 19’, Ludmilla driblou a zagueira e foi derrubada na linha da grande área inimiga; a árbitra marcou o pênalti.

 - Gol ! 2 x 2 Brasil. Marta bateu a penalidade com categoria, deslocando a goleira, empatando a partida. 

 - Gol ! 3 x 2, Ludmilla, aos 23 minutos. A zagueira holandesa deu bobeira, atrasou mal a bola, distraída, e Ludmilla não perdoou, finalizando depois de driblar Sarina.  

 Aos 28’, saiu Marta, cansada no reino dos seus 35 anos, entrou Geyse; fôlego novo. Aos 33’, a árbitra inventou uma falta de Ludmilla nas proximidades da área brasileira, numa dividida na bola. Daí ... 

 - Gol ! 3 x 3, Holanda! Jansen, batendo falta e acertando o ângulo. Aos 34’, de novo empate.  

 A treinadora holandesa injetou sangue novo, fez três substituições, em busca do triunfo. O time laranja parecia mais inteiro.  Mas aos 44’, após jogada pela esquerda, Ludmilla quase desempatou, na pequena área.  E foi só.
  *
 Destaques

 Rafaelle, Tamires, Debinha, Duda, Ludmilla entrou bem. Pena a Marta não suportar mais o ritmo intenso dos 90 minutos. E precisamos achar uma goleira mais alta, em melhores condições que a nossa veterana Barbara, com seus olhos felinos. 
*
As equipes

- O Brasil de Pia Sundhage : Barbara, Bruna, Érika, Rafaelle e Tamires; Formiga, Andresinha, Duda e Marta; Bia e Debinha.

- A Holanda de Sarina Wiegman: Van Veenandaal, Wilms, Vander Grogt, Nouwen, Jansen; Groenen, Roard, Van der Donk, Van der Sonden; Miedema e Martens.
**
 O próximo confronto é com a Zâmbia, teoricamente mais fácil. 
**
 No domingo, às 5h (madruga), a nossa seleção masculina de futebol joga contra Costa do Marfim. 
**
 E até agora nenhuma medalhinha pra nós.  O vôlei de quadra e de praia é a nossa esperança. 
**