ter�a-feira, 30 de novembro de 2021
Cultura

OFÍCIO DA BAIANA DO ACARAJÉ É O TEMA DO PROJETO PATRIMÔNIO É, DIA 19

Acontece dia 19 próximo
Tasso Franco , da redação em Salvador | 16/10/2021 às 09:19
Rita dos Santos
Foto: BJÁ


Neste mês de outubro, a Prefeitura de Salvador, por meio da Fundação Gregório de Mattos (FGM), promove mais uma edição do projeto "Patrimônio É..." com o tema: "No tabuleiro da baiana tem... Patrimônio". O evento acontece na próxima terça-feira (19) e a transmissão é realizada através do canal da FGM no YouTube, às 18h30. 

Para debater o tema, foram convidados a Presidente do Conselho Executivo da Associação Nacional das Baianas de Acarajé, Mingau, Receptivo, e Similares (ABAM), Rita dos Santos, o produtor cultural e mestre em Cultura e Sociedade Vagner Rocha, a coordenadora do Projeto Bainambiental, a professora doutora Angela Machado Rocha, e o cineasta e mestre em gestão social Pola Ribeiro.   

Em 2012, o ofício de baiana de acarajé foi registrado como Patrimônio Imaterial da Bahia. Esse título não só reconhece a importância dessa figura popular para a cultura baiana, como também preserva a prática tradicional de produção e venda das comidas baianas em tabuleiro nas ruas das cidades. Nele, a gente pode encontrar desde o famoso acarajé, até o abará, a cocada, a passarinha e o bolinho de estudante.   

Para a gerente de Patrimônio Cultural da FGM, Gabriella Melo, a baiana está presente em nosso cotidiano e por meio dela podemos identificar a materialização de um saber ancestral. “Com todo o conhecimento trazido do continente africano, de forma habilidosa, elas resistiam e lutavam contra a escravidão na busca de seu próprio sustento e a liberdade de todos”. Gabriella ainda destaca que o ofício da baiana “estabelece laços sociais comunitários importantes, além de estar ligada às práticas religiosas do Candomblé”.

Patrimônio é...: As rodas de conversas do “Patrimônio É...” fazem parte do Projeto Salvador Memória Viva, executado pela Gerência de Patrimônio e vinculado ao Departamento de Patrimônio e Humanidades da FGM. São encontros mensais para tratar de temas concernentes aos patrimônios culturais da Cidade do Salvador. Esses encontros, que acontecem desde 2017, eram no Espaço Cultural da Barroquinha e com transmissão ao vivo. Mas, devido ao nosso contexto atual de pandemia e os protocolos de segurança, o formato foi adaptado para o ambiente virtual. Seu objetivo, para além da promoção da educação patrimonial, é a instrumentalização das políticas públicas do município que valorizam a memória histórica da cidade.