quarta-feira, 23 de junho de 2021
Cultura

PAPA FRANCISCO FECHA PARTE DA PORTA DO CÉU AO POVO BRASILEIRO (TF)

Papa diz a verdade sobre a realidade de parte da população brasileira
Tasso Franco , da redação em Salvador | 27/05/2021 às 10:19
Papa Franco, os sem salvação e a cachaça
Foto: REP
  O papa Francisco fez uma brincadeira de mau gosto com o povo brasileiro ao dizer que não há salvação para os brasis porque "é muita cachaça". Disse uma verdade entendendo-se cachaça no sentido mais amplo da expressão, a bebida em si e a desorganização da sociedade brasileira, permissiva, inculta, mal educada, e que, mesmo diante de uma pandemia como a do coronavirus, gravissima, faz de conta que não é com ele. 

Uma boa parte da sociedade age assim e não há vacina que dê jeito numa situação dessa natureza com paredões (nas camadas mais pobres) e festas da society (nas camadas mais ricas) operando em todo país, feriados, dias santos, festas e carnavais.

Ademais, o papa não falou, mas está explícito na sua declaração, que não há sintonia entre o governo central e os governos estaduais e municipais diante da pandemia - salvo na logística e na aplicação da vacina - um fazendo uma coisa e os outros fazendo outras, e o STF ditando regras. 

Diante de uma situação dessas, a cachaça comendo no centro, a pandemia que já era grave se tornou quase crônica e o país enfrenta uma terceira onda da covid sem um controle efetivo da situação. 

Um governador fecha aqui, outro governador abre acolá, um terceiro decreta 'lockdown' (fecha tudo) e esquecem esses administradores que o Brasil é uma federação e as ligações entre os estados são livres e abertas, pelo ar, pela terra e pelo mar.

Nem adianta fechar aqui e abrir acolá porque o virus é invisível e caminhante e segue sua trajetória matando muitas pessoas. Já chegaram as cepas da Índia que está lá do outro lado do mundo.

Sabe-se, que a imunidade dos brasileiras no geral é baixa. Por mais que os médicos digam preventivamente que cada pessoa tem que beber dois litros de água por dia, comer alimentos saudáveis, praticar exercícios físicos e tomar sol isso somente uma parcela pequena da população pratica num país com mais de 225 milhões de habitantes. 

Aliado a isto está a pobreza e a cachaça. O pobre - uma enorme parcela da população - se alimenta como pode sem poder observar o que os nutricionistas chamam de alimentos saudáveis e balançeados - carboidratos com proteinas, frutas e outros - e a imunidade orgânica é baixa. 

O coronavirus atinge de forma fatal sobretudo essa parte da população. Veja que as pessoas que têm boa imunidade na maioria dos casos contraem o virus e curam a ação do patógeno em casa.

E os infectologistas recomendam o que? Repouso, água em abundância e alguma vitamina. Não há fármacos para isso, salvo alguns médicos que passam a ivermectina no tratamento preventivo, mas não depois da pessoa infectada. 

A fala do papa Francisco - como se diz no popular - "sem querer querdendo" atingiu em cheio a realidade do povo brasileiro e não foi direcionada a este ou aquele gestor governante de plantão, mas a todos no sentido mais amplo. 

Ou seja, Vossa Santidade disparou um dardo na testa do povo brasileiro e a midia, de uma forma geral, entendeu que foi apenas uma galhofa, uma brincadeira, quando não foi. Não chegou a ser um alerta porque dito de forma coloquial e não numa solenidade oficial ou numa homilia dominical, porém tem força de uma advertência colocando o Brasil no nível dos seus sem salvação. 

Imagina-se, que só a material, física, deixando ao povo brasileiro, ao menos, a salvação espiritual. Se o papa, mais adiante fechar de vez as portas do céu ao povo brasileiro, ai estamos perdidos de vez.