ter�a-feira, 30 de novembro de 2021
Cultura

DOM FRANQUITO VAI AO Ó PAÍ Ó NO PELÔ E SABOREIA CARNE DE SOL NA CHAPA

Um lugar charmoso e com a cara da cidade do Salvador
Dom Franquito , Salvador | 19/11/2021 às 09:20
Carne de sol na chapa com queijo coalho e abacaxi
Foto: BJÁ
   O Largo Terreiro de Jesus no coração do Pelourinho abriga um novo point gastronômico e musical, o Restaurante Ó Paó Ó titulo homônio da comédia cinematográfica dirigida por Monique Gardenberg, 2007, com roteiro baseado numa peça de Márcio Meireles e estrelado em sua maioria por atores do Bando de Teatro Olodum, e que tanto sucesso fez no cinema e na TV alavancando a carreira de alguns atores e atrizes ao plano nacional e dando mais visibilidade ao Pelourinho, o carro-chefe do turismo baiano, parte de berço da cultura baiana e cenário de muitos textos de Jorge Amado.

  Por posto, o empreendedor do restaurante é o ator Erico Brás, o Reginaldo de Ó Paí Ó, um dos nomes que se tornaram nacional na arte de representar, confiante no sucesso de sua casa que tem entre os pratos no cardápio básico nas segundas-feiras o cozido de Yolanda; nas terças-feiras o sarapatel Beyoncentão que remetem a personagens do filme Lyu Arrison (Yolanda) e Virgínia Rodrigues (Bioncetão), e mais pratos bem típicos da comida baiana trivial a dobradinha (quintas), vatapá e caruru (sextas), mocotó (sábados) e feijoada (domingos).

  O restaurante, portanto, tem a cara da cidade do Salvador e do Pelourinho pois essas são as comidinhas que, no dia a dia, a população baiana saboreia e os restaurantes populares do local servem. 

  O empreendimento chega num momento em que ainda há sombras da pandemia do coronavirus no ar - o uso de máscaras para acessar o local é obrigatório e também do álcool gel - pero, Brás diz que "não tem medo de nada" e vai encarar o negócios com toda força e esperança. E, assim, sendo, sempre que pode está no local como RP participando de papos rápidos com os fãs para fotos e 'insights'.

  Nem todos, óbvio, apreciam essas comidinhas básicas da Bahia. E assim sendo, la señoria Bião de Jesus, por conseguinte, mi amada, não quis acompanhar-me na dobradinha Regi&Maria e, por ser farta a um comensal como yo, não que esteja de dieta, optamos por uma carne de sol na chapa com queijo coalho, abacaxi, arroz e farofa. 

  Por sinal, um dos pratos mais pedidos pelos clientes que, ainda, podem se deliciar nas moquecas de peixe e camarão. A casa tem um cardápio básico, seu firulas, tal qual o bar e restaurante da Neusão do filme. 

  O atendimento das garconetes é excelentes e a nossa guia, Luciana (Luci), nos acolheu com um sorriso nos lábios, infelizmente, ainda encoberto para máscara protetora contra a covid. E, para não deixar de honrar a cordialidade baiana disse-nos ao pedirmos uma heineken 600 ml que a carveja não estava no ponto.

  - Ó que pena, cometei eu e até soltei a frase: Ó Paí Ó.

  Ele desculpou-se dizendo que a entrega da verde foi tardia, mas recomendou o chope da mesma marca o que aceitamos de bom grado. E, de fato, quando chegou a nossa mesa, no ponto, bem tirado e geladíssimo.
  
   Conversa vai; conversa vem eis que aparece no restaurante a museóloga Leninha Bina para cumprimentar o dono da casa pelo empreendimento e dar as boas vindas ao Pelô, ela que é diretora do Museu Eugênio Teixeira Leal. Com a señora Bião trocou várias figurinhas yo fiquei de butuca e apenas mandei um recado ao seu esposo, o Paulo, cumprimentando o Bahia na zona da degola.

  Nesse vai e vem, como diria Moraes Moreira, Luciano serviu-nos a carne de sol na chapa.

  Olha" a jovem e simpática garçonete tinha razão: prato delicioso, o queijo coalho novinho e bem tratado em sal e textura, a carne do sol um filé macio também bem temperada e a farofa e arroz (solto) nas medidas certas.

  La señora Bião solicitou um novo chope e eu a acompanhei. 

  Tarde deliciosa no Ó Paí Ó restaurante com decoração simples, motivos baianos e fotos, aconchegante, ar condiconado, assentos confortáveis, uma delicia.

  De postere experimentamos o acacá com mel.

  Que tenha longa vida o Ó Paí Ó e faça sucesso.
----------------------------------------------------
  Restaurante Ó Paí Ó 
  Largo Terreiro de Jesus, 4
  Centro Histórico de Salvador
  Caminho do Pelourinho
  Abre para almoço e janta
  Som ao vivo nos finais de semana
  Chope Heinekee R$10,00
  Carne de sol na chapa R$79,00 (para duas pessoas)
  Acaçá R$14,90
  Coca em lata R$8,00
  Cobra 10%
  Não faz reserva
  Estacionamento na Baixa dos Sapateiros
  com acesso pela rua Laranjeiras
  Classificação 3 DONS