segunda-feira, 09 de dezembro de 2019
Colunistas / Causos & Lendas
Lobisomem de Serrinha

LOBISOMEM DE SERRINHA LAMENTA NASAER AUSENTE NA DESCOBERTA DO ÓLEO

Faltou divulgação dos serviços da NASAER que terá estande no Encontro dos Amigos de Serrinha, dia 23/11
02/11/2019 às 10:06
   Ignês, agora, encontra-se morta. É o que se fala quando um caso rumoroso é resolvido sem a ajuda de quem poderia ajudar. Nós, da Nacional Agência Espacial da Serra - NASAER - poderíamos ter dado um adjutório às autoridades brasis com o fito de descobrir donde o petróleo bruto poluiu as praias do Nordeste, mas, demoramos de oferecer nossos serviços, bobeamos, e a Petrobras já revelou que o desastre teria sido provocado por um navio grego que abasteceu seus porões com 1 milhão de barris de petróleo na Venezuela. 

  Ainda assim, desde já fiquem sabendo os governos que temos essa agência na Serrinha à disposição, doravante, para atender outros casos emergenciais que por ventura aconteçam no mar, na terra ou no ar. Atuamos nas três esferas e até em algo mais, extraterrestre.

  Diga-se, de passagem, só para registrar nossa bobeada que, por sugestão do nosso conselheiro Pinguinha foi-me dito que, yo, como autoridade máxima do nosso Conselho deveria sugerir aos mans do governo que colocasse à disposição técnicos do nosso Nacional Instituto Espacial da Serra -NASASER - que daria uma contribuição efetiva, quiçá, desvender o mistério do óleo poluidor, mas não o fiz como deveria.

  Entendei que a sugestão era oportuna, mas, como não sou autoridade de tomar decisões sozinho, porque isso é contrário aos meus princípios democráticos, decidi convocar os membros do Conselho e ouvir alguns dos nossos técnicos, em especial, nosso astrofísico Albino Carneiro, doutor Bino, o qual também exerce as funções de pintor, o matemático Joberval Cunha e o astrônomo Ernesto Gráfico e estes demoraram em dar seus pareceres, daí que perdemos o bonde da história.

  Registro, no entanto, para conhecimento público mais abrangente que nosso Centro Espacial localiza-se no povoado do Pau Ferro e a sede do nosso Observatório Astronômico localiza-se na Serra de São Caetano, distrito da Bela Vista, donde técnicos monitoram, permanentemente, nossos satélites Quadrante B59 e o Sextante Y41 que garantem a segurança de nossa gente, observando os céus para prováveis impactos de meteoritos como já aconteceu em Bendengó, cabendo ao nosso físico e ufólogo Maleguinho do Subaé, também poeta e cantador, essa missão, assim como dialogar com os extraterrestres do Planeta Goma, registrando-se, inclusive, que um dos nossos patrícios, Osvandinho Capenga teria sido levado por um disco voador até Gomalax para tratamento de saúde retornado à terra, andando normalmente, sem capengar.

  Vê-se, pois, a magnitude dos nossos serviços, o Sextante Y41, inclusive rastreia tudo o que se passa no Atlântico Norte na direção de Salvador e de Aracaju, mares que os nossos se deleitam, e o Quadrante B59 alcança todo território nacional e parte do Peru e da Bolívia, satélite que é o nosso guardião, assim como temos uma conexão com o Planeta Goma. 

  Certa ocasião, seja dito, apareceu aqui na Serrinha uma nave estranha fazendo muito barulho, isso na boca da noite, assustando os nossos moradores, nossas forças de segurança se prepararam de imediato para defender nossa terra, mas, nada demais ocorreu, porque detectamos, a NASAER, que se tratava de um helicóptero do GRAER que iria patrulhar a região do Sisal, hoje, infestada de bandidos de facções do crime organizado.

   E, claro, demos todo nosso apoio, se quizessem poderiam disponibilizar nossas naves com canhões a laser e os olhos do nosso satelite para ajudar no combate ao crime. Registre-se, ainda, outro feito notável, quando Dozinho da Chapada, um dos nossos astrofísicos, em demorado estudo das fases da lua, inclusive do lado oculto que só satélites e naves robotizadas da China fotografaram esse local, chegou a conclusão que, de fato, São Jorge e seu dragão residem por lá, há uma farta documentação desse feito científico, fotos, imagens em tempo real do dito santo pilotando o seu dragão, sua residência na Cratera XMH e tudo mais que comprove tal feito.

   Daí que, assim entendo, para nós seria moleza descobrir o poluidor das praias do Nordeste, sem desmerecer os trabalhos dos técnicos brasis, todos valorosos, os estudos realizados pelas universidades e o trabalho do voluntariado que se seguiu na limpeza dos locais atingidos pelo óleo. 

  Esse é outro assunto relevante que nos cabe aludir, uma vez que sendo um petróleo bruto e altamente tóxico, causou espécime aos olhos dos nossos técnicos que ainda se usem pás, enxadas e ancinhos para o recolhimento do óleo, quando temos, aqui, na NASAER, robôs que poderiam fazer esse serviços sem colocar em risco os humanos. Nossos robôs os Xystus I e Xystus II estão aptos para fazer essa limpeza com muita eficiência. E nosso robô Mergulhão sugador apto a operar em mangues e áreas submersas.

  Infelizmente, só agora, com Ignês morta, esse povo é sábio nos dizeres, é que podemos divulgar esses nossos serviços ficando os senhores sabendo deles, embora, desde já fazemos a promessa de uma difusão mais acentuada, nas emissoras de rádio e de TV, e vamos montar um estande mostrando nossos robôs no Encontro dos Amigos de Serrinha que se dará no dia 23 de novembro num bar e restaurante da orla Atlântica de Salvador.

  Diria mais, que neste encontro, por sinal perto da zona de motéis, nosso holograma Xyrul fará uma apresenção no palco depois das homenagens a Aloísio Short e Antonio Ezequiel Silva e os shows de Vitor Lopes e Tom Caldas. Até lá, pois. (Lobi da Serra)