segunda-feira, 16 de julho de 2018
Colunistas / Causos & Lendas
Lobisomem de Serrinha

LOBISOMEM DE SERRINHA rejeita mudar nome para Jackson Lalá da Silva

Pinguinha quee que Lobi da Serra passasse a se chamar Jackson Lalá da Silva Carneiro da Mota
15/04/2018 às 19:16
 Com saúde abalada pela idade de muitos janeiros dei um tempo no malte, mas, ainda assim, estive esta semana no Boteco do Teco para uma gelada após quarentena figadal e encontrei-me com o valoroso expert em barbacoa, o astuto Pinguinha, o qual confessou que também deseja mudar seu nome político para Pinguinha Lalá da Silva visando o próximo pleito à vereança da Serra, em 2020. 
  
   Disse-me, já saboreando um litrão supergelado, 'derriére' de foca, que estava a imitar companheiros brasis que estariam a adotar o nome de um político famoso visando tentar desciminalizar o 'home' e, ao mesmo tempo, amealhar alguns votos.
 
  - V.Exa. também deveria mudar seu nome - sugeriu-me ponderando que poderia candidatar-me a deputado, ainda em 2018, ou a prefeito, em 2020, pois, na Serra, são tantos os pré-candidatos que enchem a van de Miligancho e ainda outra van da cooperativa que roda na rota Serra-Salvador, Serra-Aracaju.
 
   - Quem sou eu nobre Pinguinha para candidatar-me numa época tão turbulenta como esta. E, agora, depois de velho, jamais mudaria meu nome porque se não promovi oportunismos em tempos idos não seria agora que o faria.
  
  - Não vejo nada demais - ponderou o churrasqueiro destacando que ao adotar o Lalá da Silva com certeza garantirá uma vaga na Câmara de Vereadores da Serra, segundo ele, precisando uma voz ativa para relatar a inércia da administração pública local e o abandono que o governo do Estado e também Mr Temer têm pela Serrinha de tanta história e lutas.

  - Argui que ele é jovem e pode fazer essas estripulias políticas, mas, eu, batizado Ranulfo Rodolfo ainda no cartório de Nyanza Caria Murta de Oliveira não mudaria de forma alguma, ainda que a menina do pilates onde faço ginástica chama-me de Sêo Jackson.

  - Pronto! V.Exa. pode adotar o Jackson que é mais sonoro que Ranulfo Rodolfo, adicionar o nome da personalidade nacional e também dois outros de politicos locais, Carneiro e Mota, das turmas dos 'bocas-pretas' e 'urubus-baleados' e partir para às urnas como Jackson Lalá da Silva Carneiro da Mota, sugeriu.

  - Você deve estar pilheriando comigo nobre 'Pinga', ponderei sendo observado por Sêo Teco, dona Madalena, Sêo João da Caixa e Sêo Toinho do Caminhão que também bebericavam uma gelada e astuciavam nossa conversa.

   - Tô falando na vera. V. Exa. era só contratar Pio Locutor, a banda Sem Segredo ou Sêo Isaias Moreno do regaae, organizar comícios nos bairros e nos povoados, levar-me consigo em todos eles que estaríamos eleitos - garantiu.

  Ouvi Sêo Teco cochichar no ouvido de João da Caixa: - Aí tem coisa.

  - Se o nobre pré-candidato a vereador não sabe, a lei eleitoral proibe shows em comícios e isso pode dar até cadeia - frisei.

  - Ora, Sêo Jackson Carneiro da Mota, isso dá problema lá em SP, em Brasília, em cidade grande, agora aqui nesse 'pé-de-pau', com todo respeito a nossa querida Serra, não dá nada. Eu mesmo vou fazer minha campanha nas comunidades com Sidicley do Fole das Três Estradas e Aprígio tocador de pandeiro e cantador de xula.
 
  - Como essa equipe ao que tudo indica o nobre 'vereador' não irá a lugar algum, frisei.
 
  - Se não for tenho certeza que V.Exa. galgará a Prefeitura, em 2020, e como sou seu amigo, parceiro do seu conselho, com garantia serei aquinhoado com algum cargo na 'viúva'.
 
 - João da Caixa devolveu o cochicho a Teco: - Você tinha razão. Debaixo dessa toca tinha um coelho e o 'home' quer é uma boquinha na 'viúva' da Praça Luis Nogueira.
  
 - Ô 'viúva' querida essa da Serra - sorriu Toninho do Caminhão pedindo mais uma gelada e arguindo que passa a vida toda carregando tijolos e pedras mas nunca consegue num 'cabide' na 'viúva'.
 
  De minha parte, agradeci os conselhos do nobre amigo, dei a última para o santo e subi a rua da Bela Vista em direção a minha casa com o mesmo nome de sempre, passei na casa de dona Antônia Leda para adquirir um licor de café, e acenei um adeus para a turma reunida no Teco.

   - Ainda ouvi ao longe o querido 'Pinga" gritando: - Sêo Jackson volta pra gente tomar mais uma.