quinta-feira, 21 de setembro de 2017
Colunistas / Causos & Lendas
Lobisomem de Serrinha

LOBISOMEM DE SERRINHA e conselheiros oram para Meca temendo terror

Serrinha teme ataque jidahista diante Mercado Persa e Regimento do Cantinho fará defesa
28/08/2017 às 11:56
Estamos às vésperas do maior evento de nossa city, a vaquejada, e diante dos últimos acontecimentos em Barcelona onde o terrorismo jidahista matou 15 pessoas e Os Mossos (Policia) detonou 7 terroristas, as nossas forças de segurança estariam atentas na Serra, não só diante da festa dos vaqueiros, a maior do país, mas, também, em torno da nossa rambla, o calçadão da Araújo Pinho que está sempre repleto de gente.
 
   Daí que convocamos uma reunião do nosso Conselho Político, no Boteco do Teco, para analisar algumas questões, pois, prevenir é melhor do que remediar. E, no encontro adrede agendado, o conselheiro Alírio Vermelho, de chofre, disse que sua tropa de elite do Regimento do Cantinho está em permanente teinamento e pronta para defender a Serra de quaisquer ataques terroristas. No que, o conselheiro Pinguinha, resoluto, comentou:
  
   - Duvido que eles (não citou a palavra terrorista) venham atacar a nossa rambla até porque há um defeso na entrada do calçadão ao lado da antiga loja de Sêo Juca Campos e aqui não temos turistas. 
   
    Respirou para tomar um gole da gelada e concluiu: - Só quem transita por lá são os serrinhas e os tabaréus que veem para as feiras livres das quartas e dos sábados.
  
   - Prevenir é sempre bom - arrematou Tolentino Caneco, nosso homem das leis - porque o terror não respeita nada e se não temos turistas estrangeiros em nossa rambla, um ataque na Araújo Pinho teria repercussão internacional. 
  
   Lembrei que vidas são vidas valiosas quer sejam turistas estrangeiros ou serrinhas e que, o importante, era preparar possíveis defesas, fazer investigações, pois, o terror não tem limites e os jidahistas já estão ameaçando até o papa Francisco.
  -
   Que me lembre, aqui na Serra - comentou Alirio - de estrangeiros só tivemos os irmãos Peleteiro, que eram galegos de PonteVedra, na Espanha; o mecânaico Lorens que era alemão; o padre Nicásio, acho que era espamhol, umas meninas norte-americanas que foram paqueradas por Vicente Barreto, um padre polonês e o atual bispo que é italiano. Só estes, frisou.

   Pinguinha interveio: - Um parente nosso da Barrocas diz que as galegas de lá, que eram antigamente distrito da Serra, seriam originárias da Holanda.
 
    A risada foi geral. Teco acrescentou: - Daqui a pocuo você com essa cara e físico de Emannuel Macron vai dizer que é descendente de franceses. 
   
    Aí os risos aumentarm: - Sêo Teco, com todo respeito ao senhor, eu não sei nem nunca vi falar nesse Macron e Paris, que dizem ser a capital da França, eu só conheço da televisão. 
  
   - Quem conhece Paris é o nobre Telentino, acrescentou o edil Reizinho.
  -
    Conhecer eu não conheço. Tenho vontade de ir la. E vou. É questão só de tempo, pois, o capilé já está reservado para isso. Agora, holandesas em Serrinha, só umas vaquinhas que tenho no meu sitio da Santa.
  
   Voltei ao terrorismo. Paris, hoje, é um lugar perigoso. Lá tem muitos mussil e toda hora está tendo ataques terroristas. Por isso, digo a vocês, vamos cuidar do nosso quintal, da Rambla da Araújo Pinho.
   
   - Por pressão da igreja católica a nossa rambla foi ocupada por  barracas de roupas e sapatos e agora é que terror algum pode atropelar alguém por lá, comentou Pinguinha.
   
   - Não diga! A Araújo Pinho virou mercado Persa - admirou-se Alírio querendo uma explicação do edil Reizinho.
   
   - Autorização da Prefeitura não se discute. Já éramos para ter uma Central de Abastecimento, um espaço decente e coberto, como tem em qualquer grande cidade, obtemperou o edil, mas a feira livre é na rua e ainda colocaaam barracas até de jogos na área do antigo Mercado Municipal derrubado pelos petistas.

   Aqui vale tudo, ponderei, detalhando que os representantes de Serrinha na Câmara Federal e em Brasília são omissos e que a deputada mais votada, Moema Gramacho (PT) agora é prefeita de Lauro de Freitas e nunca fez um projeto para Serrinha, Fernando Torres (PSD) muito menos e João Bacelar (PR) é deputado Copa do Mundo, só aparece de 4 em 4 anos. Só levou os votos, completei.

   - Não duvide a feira livre de verduras e frutas voltar para a Praça Luis Nogueira como no tempo do coronel Nenenzinho prefeito e a feira de potes e mangabas retornar ao Largo da Fdderação, frisou Tolentino.
   
   - Eu mesmo acredito em tudo porque a Serrinha é igual a caranguejo, anda de lado ou pra trás, irritou-se Pinguinha voltando ao terrorismo e destacando que, por isso mesmo, "nenhum grupo jidahista praticaria um ato terroristas na cidade".
   
   A reunião do Conselho chegou ao término sem nenhum acordo, sem nenhuma resolução. 

   Alírio prometeu que seu Regimento em Armas continuaria treinando no Cantinho, Pinguinha solicitou mais um litrão bem galedo para brindarmos, Reizinho disse que levaria o problema da feira para debate na gloriosa Câmara, Tolentinio deu um viva a Lula e Teco espocou a gelada saudando a chuva.

   Finalmente, encerrei a sessão pondo todos os companheiros voltados para Meca e saudando Alah, para nos proteger do terrorismo.