segunda-feira, 23 de setembro de 2019
Colunistas / Causos & Lendas
Lobisomem de Serrinha

Lobisomem de Serrinha esteve cotado para ser o ministro

A neta do Lobi Sol Papagaio diz que seja lá quem for para o STF seu vô é também ministro
09/02/2017 às 10:44
   Circula na internet uma imagem do glorioso Rubinho Barichello ao lado do também recoberto de glória Michel Temer, nosso presidente, dando conta de que - com todo respeito - el pie de chinelo - teria sido convidado para ser ministro do STF no lugar do saudoso Teori Zavascki. 

   Claro que é pura brincadeira, os tais 'memes' - termo criado em 1976 por Richard Dawkins no seu bestseller 'O Gene Egoísta' e é para a memória o análogo do gene na genética, a sua unidade mínima. O presidente indicou o ministro da Justiça, Alexandre Moraes, hoy.

   Estou fazendo esse comentário preliminar porque em sendo Conselheiro da República, diga-se, voluntário, sem receber qualquer 'remuneração pecuniária' como diria o inesquecível 'guarda-livros' Dodô Matos, conhecido como Dodô de Dona Marinha, existem juristas de alto coturno e saber no país e certamente S.Exa. não escolheira Rubinho.

   Diria - em segredo - que o movimento desencadeado por nosso grupo político aqui na Serra, 'loby' com apoio da Rádio Internacional para que S.Exa. escolhesse a minha pessoa não teve o menor sentido, uma vez que não me sinto com denotado saber jurídico para exercer tal grandiloquente cargo.

   E não adianta pessoas mais inflamadas como o empresário Alírio Vermelho dizer que eu tenho méritos, que meu saber é profundo, senão jurídico mas sobretudo humanista, porque isso não passa de discurso e não vou abalar-me para aprofundar esse 'loby', não vou contactar com nosso senador, nem com membros de nossa bancada federal, alguns dos quais são meus amigos, diria, correligionários da política, a quem em toda eleição contemplo com votos dos serrinhas, porque sei onde meu pé alcança.
  
    E mais: Ainda que reconheça, que se este Lobi não tem o mérito do saber das leis, existem outros Lobis no país, e poderia nominar alguns deles, parentes dos Colberzões da Feira ou dos Lapões do Quijingue, que estão aptos para tal cargo, mas, não vou nominá-los pessoalmente, uma vez que S.Exa. já indicou um nome.
   
   Daí que, já dei uma entrevista na Rádio Internacional desaconselhando qualquer proposta na direção de que eu alcance a Corte Suprema, já desautorizei o radiasta Berraz da emissora de doutor Gomes a não comentar mais esse assunto, abrindo, assim, espaço para os doutos, quiçá alguém da fabulosa Faculdade de Direito do Recife ou da renomada Escola do Largo do São Francisco.
   
    Prefiro, pois, contemplar a República do rés-do-chão, na base onde sempre estive, ao lado do meu povo, cujo cheiro gosto muito e não sou como o ex-presidente que preferia o odor dos seus cavalos; nem o prefeito da sombria Curitiba, o gorducho que diz detestar cheiro de povo. 
   
    O povo é minha inspiração. O povo é o perfume que exala para que o defenda, sempre. E jamais me afastaria da santificada Serrinha para viver viver no Planalto Central deixando o meu povo ao léu. 
   
   Na boquinha da noite, como sempre faço, passei no Boteco do Teco para tomar uma gelada e por lá encontrei o barbacoa Pinguinha, o edil Reizinho e o empresário Alírio Vermelho, pessoas amigas e integrantes do nosso conselho político. Depóis de dar boa tarde e solicitar uma 'long-neck' o primeiro a procurar lero foi Pinguinha.
   
   - O nome de V.Exa. está na boca do povo e nas rádios dando conta de que assumirá um alto cargo na República, ministro de um Órgão Supremo da Justiça, salgo engano o OSJ, e isso será de grande importância para Serrinha - frisou.
   
   - Meu caro Pinguinha:  sou ministro de Deus com a minha missão de ajudar os pobres, o que venho fazendo há anos. Ministro dos mais necessitados nomeado pela graça divina, daí que não tem o menor sentido o que ilustra fala - rebati.
​   
    Teco cutucou Alírio: - O lobi tá igual aos políticos com esse palavreado bonito. 

   Fiz de conta que não ouvi o cochicho de Teco, claro, mas escutei o que ele disse e ironizei: - Não chego a ser um pai de almas desgarradas como foi o nosso grande Silvio Cachoeira, nem tenho o saber jurídico de um doutor Jatobá; nem de um doutor Álvaro Ferreira, porém, sou um ministro de Deus na medida em que contribuo com o meu povo, ajudo-o, especialmente num momento como esse de seca inclemente.

   - Ora, V.Exa, está subestimando seu valor jurídico e seu saber humanista e está capacitado, não só para ser ministro da Corte STF e não OSJ como nomionou nosso Pinguinha, por absoluto desconhecimento das siglas expressivas da República, mas, para ser ministro de Estado, do governo, em qualquer pastas primcipais - discursou Reizinho.

   - De preferência da Fazenda - completou Alírio Vermelho - destacando que, se é pra prazer loby pro Lobi, "o negócio é reivindicar uma pasta importante para elevar Serrinha aos píncarlos da glória,

   - Contento-me com o que sou - disse - preferindo manter-me como Conselheiro da República junto a alguns graúdos do Planalto, amando a minha Ester Loura e meu povo, frequentando a missa na catedral, confessndo-me, comparecendo aos eventos civicos, distraindo-me no Bacalhau da Barão, do que ir para Brasília. Se convidado fosse, oficialmete, para quaiquer desses cargos declinaria o convite.

   - Mas aí V.Exa. prejudica a Serrinha, a terra do já teve. Terra que nunca teve um ministro, nunca deu um governador, nunca elegeu um senador e essa seria uma oportunidade única, rara, de o termos no OSJ ou STM ou STF sei lá o nome certa desse órgão que dizem ser o supremo, o supra sumo - gargarejou Pinguinha.

    Nisso liga Ester dizendo que uma tia dela que mora em Taguatinga já soubera de minha possível indicação no STF e querendo uma boquinha e chamou-me para janar. 

   Tomamos mais duas geladas, os meus pares presentes no Boteco do Teco foram desaconselhados a falar dessa 'brincadeira' de eu ser ministro, salvo de Deus, e despedi-me.

   Quando chego em casa está minha neta Sol Papagaio esperando-me para jantar e depois de dar-me a benção na linguagem serrinhense 'bença vô" gozou-me: - Hoje vou jantar com o futuro ministro.

   Pigareei, deixei pra lá, porque criança, sabe como é tem umas verdades que a gente não pode desmentir.