quarta-feira, 26 de junho de 2019
Colunistas / Causos & Lendas
Lobisomem de Serrinha

LOBISOMEM DE SERRINHA luta por uma vaga no TCE e reúne conselho

LOBISOMEM DE SERRINHA luta por uma vaga no TCE e reúne conselho
16/06/2014 às 11:36
Desde que lí neste prestigioso site uma afirmação do deputado líder do PT, Rosemberg Pinto, declarando que qualquer cidadão baiano pode pleitear uma vaga no Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e/ou no Tribunal de Contas do Estado (TCE) que fiquei entusiasmado. 

   Apesar dos meus 281 anos de vida, na idade dos humanos algo em torno de 58 anos, portanto, pleno de legalidade, decidi mobilizar minhas bases para tentar conseguir uma dessas vagas.

   Reuni de imediato nosso Conselho Político constituido pelo vereador Reizinho, pelo empresário Alírio Vermelho, por nossa guia espiritual Ó Santa, pelo botequier Teco, por nosso homem prático em leis, Toletino Caneco, pelo "chef" da barbacoa, Piguinha, e mais minha santa esposa dona Ester Loura, a qual funciona como organizadora da reunião e produtora da ata, e ponderei junto a esse coletivo o meu desejo de arregimentar forças políticas e sensibilizar a maioria dos 63 deputados da augusta Assembleia, para votar em mim.
- Teco usou da palavra, elogiou o Dr Zéu e pediu para que Ester narrasse sua fala com o homem das leis, "defensor dos pobres e dos oprimidos", assim classificou o boutequie.

   Com a palavrava dona Ester: - A noticia não é das melhores. O doutor disse que a fila por lá é grande: tem o garçom que se chama "João Durval" e mais de dez deputados e homens do governo querendo também uma das vagas.

   - É todo mundo querendo uma boquinha, falou e riu Pinguinha.

   - O pessoal só que saber de boa vida, retrucou Ó Santa.

   - Silêncio, pedi tocando a sineta.Deixem Ester concluir sua oração.

   - Além disso, Dr. Zéu disse que, admirava muito a pessoa do meu marido, mas, que se algum pedido fosse fazer para alguém, o primeiro nome para quem solicitaria seria o dele.
​  

   Iniciada a reunião e aberto os debates após uma rodada de café Zenerosa e sequilhos Tentação, o empresário Alirio Vermelho tomou a palavra e disse que Serrinha já estava contemplada no TCM com o filho de doutor Plínio Carneiro da Rádio Continental e, que, como tal, seria muito dificil eu conseguir uma nova vaga.

   Dona Ester refutou tal pessimismo dizendo que o meu desejo era conseguir uma vaga no TCE, iguais as dos conselheiros Zezéu e Negromonte, porque o status era maior e o TCM junto ao TCE, uma "fichinha", assim falou minha senhôra.

   - Não importa, O capilé é igual. Além disso, doutor Plínio também apoiou o neto do coronel Penedão, de Tucano, para o TCE, deputado que era representante aqui da Serra e a porta já fechou pra você nobre Lobi - comentou o Vermelho.

   Teco pediu uma questão de ordem e arguiu que o importante era o apoio dos deputados, se "V.Exa. conseguir a maioria dos 32 votos tá eleito", e isso tanto faria para o TCM; quanto para o TCE.

   Pinguinha, que tava meio quieto em seu canto, levantou a voz e disse que, "na prática, no vamos ver, na urna secreta da Assembleia, quantos votos V. Exa. já teria de inicio, na arrancada"? fez-me a pergunta.

   Respondi que, no momento, não tinha nenhum voto. Mas se as forças serrinhenses se unissem em torno do meu nome, conseguiria, de cara, algo em torno de 5 votos.

   Só não houve risadas diante de tão pequeno número de adesões dada a minha moral perante o grupo.

   - E quem seriam esses nomes, quetionou Pinguinha.

   - Bem, o representante da Serra, Joseildo Ramos, a deputada Graça Pimenta que é minha amiga, o presidente Marcelo Nilo que tem um cargo aqui na Direc, o deputado Álvaro Gomes que é sensivel às causas sociais e a deputada Luiza Maia que também é votada aqui.

   O vereador Reizinho, que conhece bem a política, arguiu: - Mas o deputado Joseildo não é mais o representante da Serra porque o prefeito Cardosão agora apoia o empresário Gika, o Bezerrão.
   - Não importa. ele tem um débito conosco porque aqui teve muitos votos na última eleição - argui.

   - Mas V.Exa precisa de 32 votos e por enquanto só está falando em 5 votos! - reaguiu Pinguinha.

   - Vamos trabalhar, vamos colocar nosso nome na disputa, vamos mobilizar a sociedade, vamos convocar a Irmandade dos Sem Terras da Levada, vamos arregimentar os tocadores de Pregidio Sambador, os adeptos de Santo Antônio da Chapada, daí que se nos mobilizarmos os votos chegarão .

   - Acontece que deputado só vota em alguém na base do toma-lá; dá-cá, na realização de alguma obra em seu reduto, na nomeação de algum parente para uma secretaria e V.Exa. não tem nada a oferecer, comentou o homem versado em leis Tolentino Caneco, dando uma bicada no seu uisque.

   - Tenho a moral, tenho meu curriculo ilibado, minha trajetória de vida com honradez pagando meus impostos e tudo mais, daí que isso pode sensibilizar os parlamentares, defendi meu ponto-de-vista.

   - Hic! retrucou Tolentino: - Se for por esses atributos V.Exa. está é lenhado, não vai a lugar algum, salvo se conseguir uma indicação pelo alto, pela autoridade maior, aí sim, aí vai.

   A reunião foi suspensa por 15 minutos para uma nova rodada de cafezinho e para avaliar como se chegar a autoridade maior para conseguir a indicação. 

   Refeita a mesa, Pinguinha com um monte de sequinlhos Tentação sobre um guardanapo para ir beliscando, Ester Loura lembrou que a única pessoa do circulo de amizade da autoridade maior que eu conhecia era o causídico doutor Zéu, o qual integra uma comissão do Pacto pela Vida e lembrou: - Podemos falar com dr Zéu para ele sondar a autoridade maior e solicitar a vossa indicação.

   - Bravo, comentei. É uma boa idéia.

   Nisso, dona Ester correu ao telefone e ligou para Dr Zéu. Conversou por cerca de 6 a 10 minutos e quando retornou à mesa, reiniciada a sessão, podemos dizer assim porque se assemelhava a uma sessão da egréria Câmara da Serra, seu semblante não era dos melhores.