quinta-feira, 14 de novembro de 2019
Colunistas / Causos & Lendas
Lobisomem de Serrinha

LOBISOMEM DE SERRINHA bendiz o homem do pinto pequeno que matou esposa

Quem pariu "Mateus" que balance. Portanto, antes de casar, verifique por gentiliza se a ferramenta do rapaz é de boa textura e tamanho.
04/11/2013 às 09:55
Já narrei aqui como uma senhora da Cabeça da Vaca cortou o "pinto" do maridão "morta" de ciúmes porque o dito estava dividindo seu "preferido" com uma quenga da Boite de Gaguinho, e o mesmo só não perdeu o "orgulhoso" de todo porque Dem, farmacêutico de alta categoria da Farmácia de Sêo Cosme, costurou o dito, passou meia dúzia de antibióticos e pó secante no local e o camarada ficou bom de novo, voltando a atuar com desenvoltura.

   Lembro deste fato porque a ninguém é dado o direito de ficar zombando de "pinto" alheio, se grande, médio ou pequeno; se torto ou reto; se ancho ou estreito; se da ponta fina ou da ponta grossa; se cano longo ou cano curto; se decaído ou empinado; e assim por diante, pois, em caso recente que se passou na Inglaterra, em Liverpool, dona Paula Clinton, zombou do marido John Clinton, 52 anos, depois que chegou em casa cheio de goró e a senhora arguiu com rispidez:  “Quem irá cuidar de você com essa pinga, que faz xixi na cama e tem pênis pequeno?”.

   Sêo John, que vem a ser o nosso popular João, ficou irado pegou uma faca na cozinha e matou a esposa com quem vivia há 24 anos. Atordoado, João ainda tentou se matar cortando a própria garganta e os pulsos, mas não obteve êxito. Foi preso e depois de consciente, já na delegacia, disse que ficou furioso com a patroa porque ela disse que seu "pinto" era pequeno.

   Daí que, quem tiver seu esposo com "pinto" pequeno que fique calada e resolva sua situação de outra maneira, pra isso é que existem as casas de Sex Shop, ou então permaneça muda na alegria e na dor, na saúde e na doença, conforme jurou em casamento. Quem pariu "Mateus" que balance. Deveria ter desdoberto as qualidades do "rapaz" antes de casar. Depois, já era.

   Há casos aqui na Serra de conhecidos nossos que teriam "pintos" pequenos, mas, como não sou medidor de "rolas", não trabalho nesse setor, nem pertenço ao Ibametro para ficar fazendo teste de qualidadade, durabilidade, resistência e textura, não vou revelar quem são esses camaradas e muito menos aqueles que, por desdita, pulam o muro alheio a procura de "ferramentas" mais saudáveis, conforme noticiário apócrifo que circulava no antigo Bar de Foba na época da política.

​   Seriam tantos os cornos na Serra que daria para encher uns dois ônibus. Pior que os panfletos falam abertamente nos camaradas que tomam "touca de touro" e nas senhoras casadas que adoraram cutucar o cão com a vara curta e ficam querendo se apossar do que não lhes pertence.

   Há informes que havia um saruaba grandalhão amigo de Wilton Charles e Carlinhos de Jair que o dito teria o "pinto" pequeno, mas, ninguém arreliava do sarará porque o camarada era grandão e neguinho tinha medo dele. Parecia o "Homem Verde do Ginásio" que, também dizem, era grandalhão mas tinha o "glamuroso" pequenito, tanto que os meninos zombavam dele e o dito saía correndo atrás da garotada com uma machadinha nas mãos.

   Comenta-se, inclusive, que teria degolado uns três, tanto que o então delegado Maneca Paes andou tentando prendê-lo, juntamente com o adjutório do cabo Júlio, segundo o dito local o maior "pé de mesa" da Serra, mas, nunca conseguiu.

   Sei, também, que aqui na Serra tinha um doidinho chamado Risca, que tinha o estranhissimo hábito de sair riscando as paredes das casas com seu "pinto" e quanto mais os "moleques" zombavam com ele é que riscava paredes. Comenta-se, nunca cheguei a ler um desses compêndios, que chegou a escrever um livro com seu "pinto" riscador. Diria até que é caso único na literatura mundial, o camarada que escreveu um livro usando o "peru".
 Portanto, crime como este que aconteceu em Liverpool com o Sêo João Clinton, aqui na Serra é raro, raríssimo, os mais animados e ufanistas dizendo que a água com cantáridas do poço de Biritingas é afrodisiaca e os camaradas de acá são todos bons de cama e pauzudos.

   Pelo menos o pessoal da nossa familia dos lobisomens, de acá, do Raso, do Tracupá, do Buraco do Vento, da Bela Vista, do Tanque Grande, da Feira, que já estamos passando dos 200 anos de vida, eu mesmo com 280 anos e me aproximando dos 281 em abril próximo, nossas santíssimas esposas não têm do que se queixar, e dona EsterLoura que vem a ser minha consorte já disse que vai comprar uma fantasia erótica de cangaceira pra gente comemorar nosso aniversário de casamento, em dezembro próximo, com direito a culto religioso. "Maria Bonita" vai gostar. 

   Curioso é que minha netinha Sol perguntou na avó, só por curiosidade: - Oh! vovó, onde será que a tia Ester vai passar a sua lua de mel ?