quinta-feira, 21 de outubro de 2021
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

ATLÉTICO DE ALAGOINHAS É O CAMPEÃO BAIANO 2021, p ZÉDEJESUSBARRÊTO

Campeão depois de 51 anos de fundado
23/05/2021 às 10:07
   Mesmo com um atleta a menos em campo durante quase todo o segundo tempo, saindo atrás do marcador, fora de casa, com muita vontade e competência, o Atlético – o Carcará do Sertão – venceu o Bahia de Feira (3 x 2 de virada) e sagrou-se pela primeira vez Campeão Baiano, 51 anos depois de fundado.  Um Carcará malvado e valentão, a águia do nosso sertão. Um time destemido, bom de bola.

  Parabéns! Justíssimo. Nos dois anos anteriores o time de Alagoinhas foi vice. O título é resultado de um trabalho bem feito, com união e muita persistência. Uma equipe guerreira, incansável. A comunidade de Alagoinhas merece comemorar. Medalhas, faixas e Taça para os campeões.   Um dia histórico para o município.  

*

 Arena Cajueiro, Feira de Santana, tempo bom.

*

Com bola rolando...

 Começo corrido, brigado e muito equilibrado. Aos 7’, após boa trama dos donos da casa, Deon escorou e Thiaguinho, livre, pegou forte, de frente, mas a bola desviou na zaga; tinha endereço certo. Mais familiarizado com o piso de grama sintética, o time de Feira costuma pressionar nos primeiros minutos, trocando passes no chão, forçando, atacando, e com 10 minutos já tinha criado duas boas chances de golear.

 Sò aos 16’ o Carcará mostrou suas asas e bicou pela primeira vez, em boa arrancada de Dionísio, Ronan dividindo com o goleiro Jean, que chegou antes na bola. Mas ...

 - Gol ! 1 x 0 Bahia de Feira, aos 19’. Cazumba bateu escanteio fechado na pequena área e, na disputa, a bola bateu nas costas do zagueiro Iran, desviou a rota e entrou no canto, matando o goleirão. Gol contra, portanto, o chamado gol ‘sem querer’, mas vale.

 Não demorou muito ...

  - Gol ! 1 x 1, o empate veio logo, aos 23 minutos. Dionísio bateu falta da intermediária, fechada, e Iran (o mesmo do azar do gol contra, minutos antes) antecipou-se à zaga inimiga e testou, fora do alcance de Jean. Iran redimiu-se, pois.

 Ações bem equilibradas, jogo bem jogado, aberto, ofensivo e disputado com lealdade. O time da casa sentiu o golpe e o Carcará foi pra cima.

  Aos 34’, Radar sentiu dores na coxa e foi substituído por Paulinho, que foi para o lado direito defensivo, Edson indo para a esquerda da equipe de Alagoinhas.

  - Aso 44’, num bom contragolpe do Carcará, Dionísio desbravou pela esquerda e já na área inimiga chutou em gol e a bola desviou no braço do defensor do Tremendão. O árbitro, em cima, marcou o pênalti.

 - Gol ! 2 x 1 Atlético ! aos 45’. Ronan bateu o pênalti com muita classe, enganando o goleiro e decretando a virada.

 Um bom e bem disputado primeiro tempo, dois times guerreiros. O time da casa começou melhor, mas o Carcará foi buscar uma virada (2 x 1) com muita garra. Digno de uma final de campeonato.

*

  Com o placar adverso, o treinador Canindé fez duas mudanças no intervalo. Pôs Ricardo na lateral direita, passando Jarbas para o meio campo, retirando Victor; na frente, Tico entrou no lugar de Pedro Neto. Ao Tremendão só o ataque interessava,  fazer gols como objetivo. Pressão. O Carcará em princípio não se encolheu, marcando forte no meio campo e explorando velocidade nos contragolpes com Dionísio e Ronan sempre perigosos. Aos 13’, Pelezinho e Hugo entraram no time de Feira, pondo mais correria.

 - Aos 15’, o árbitro Marielson expulsou o jogador Gilmar do Atlético, após uma falta dura em Tico, na divisória do gramado, após consultar o VAR. Extremamente rigoroso na decisão e mudando totalmente o panorama do jogo que seguia sem problemas. O cartão amarelo seria de bom tamanho, até por ser uma partida decisiva disputada com lealdade em campo.

 Na sequência, em função da expulsão, o treinador Sergio Araújo colocou Jerry no lugar de Miller no Atlético. Esforço dobrado para o grupo do Carcará. Delineava-se uma final dramática.

 Aos 22’, Tico despejou um balaço de longe, exigindo uma elástica espalmada de Fábio.

 - Gol ! 3 x 1, Dionísio, aos 26 min. A defesa da casa não resolveu uma disputa de bola na frente da sua área, o Carcará brigou pela bola, Ronan esperto achou Vitinho na direita, o cruzamento saiu rasteiro e Dionísio escorou, entrando limpo. 

 Aos 33’, Diones pegou forte e de frente, livre, na linha da pequena área, a queima-roupa, para uma defesa espetacular de Fábio.  O tempo passava e o Carcará na dele, fechadinho, suportando a pressão com denodo e alguma manha, um atleta a menos em campo. O árbitro deu 7 minutos de acréscimos.

 - Gol !  3 x 2, Pelezinho subiu mais que o goleiro e a zaga, após um cruzamento largo de Ricardo  para a pequena área da equipe de Alagoinhas, testando firme para as redes. Diminuiu, aos 47 minutos e incendiou o final do jogo, dramático. 

Haja emoção, resultado imprevisível, pressão total do time da casa. 

 Mas deu Atlético !!!  

*

Destaques

A despeito da saída em falso no segundo gol do Bahia/Feira, Fábio foi fundamental, com grandes defesas, pegando pênaltis, o melhor arqueiro do campeonato. Ronan, artilheiro, habilidoso, decisivo, chuteira de ouro da competição. Dionísio, talvez o mais técnico da equipe, criativo, inteligente. Édson, o capitão, levantou a Taça.

No mais, a aplicação de todos, a dedicação coletiva.

 Importante o trabalho do treinador Sergio Araújo. Uniu e tirou o máximo do grupo.

*

 Escalações

- Bahia de Feira: Jean, Jarbas, Weslei, Eduardo e Cazumba; Victor (Ricardo), Diones Bruninho (Hugo) e Pedro Neto (Tico); Thiaguinho e Deon (Pelezinho). Treinador, Oliveira Canindé.

- Atlético de Alagoinhas: Fábio, Edson, Iran, Bremer e Radar(Paulinho); Kaefer, Gilmar (expulso), Dionísio e Miller (Jerry); Vitinho (Emerson) e Ronan. Treinador, Sérgio Araújo.

 Arbitragem de Marielson Alves Silva. Com VAR.

**

  O Bahia

- O Bahia recebe o Montevideo City Torque na quarta-feira à noite, em Pituaçu. Rodada final da fase de classificação da Copa Sul-americana.

 -  No sábado próximo o Tricolor estreia no Campeonato Brasileiro, em Pituaçu, à tarde, contra o jovem e fogoso time do Santos.

 - Já no dia 1 de junho o Bahia joga em Goiás, contra o Vila Nova, pela Copa do Brasil.

**

 O Vitória 

 - O Rubro-negro estreia no Brasileirão Série B na noite de sexta, em Campinas/SP, contra o Guarani.

- No dia 3 de junho, às 19h, o Leão recebe o Internacional de Porto Alegre, valendo pela Copa do Brasil. 

 - No mesmo dia 3, o Juazeirense joga contra o Cruzeiro de Minas Gerais, em BH, pela mesma competição.

**

- O Flamengo venceu o Fluminense e é o Campeão do Rio. 

 - O São Paulo venceu o Palmeiras (2 x 0) e é o Campeão Paulista, 16 anos depois – mais um título de Daniel Alves, um predestinado, um vencedor.

  - O Atlético (o Galo de Minas) é o Campeão mineiro e o Grêmio é o Campeão gaúcho.