segunda-feira, 03 de agosto de 2020
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

CORONAVIRUS DEU BAQUE MORTAL NO FUTEBOL DA BAHIA

Até os babas estão proibidos nos bairros e nas praias
06/07/2020 às 09:28
  Nada mais acontece nessa zorra porque o coronga num deixa. Nem o baba de rua, nem o bobinho na areia da praia, nem um namorico de portão, sequer a saudável resenha com os amigos... Nada !  Viva a seco e se cuide porque o coronga está na espreita, ameaçador.  E tamos cheios de ‘caga-regras’ querendo se aparecer ao lado do bicho. Eu posso? Num tenho mais idade pra essas novidades do cão, véi ! Só não chuto o balde porque a perna dói. 

*
 -   O tal “baianão” só Deus sabe se e quando começa. Quando uns e outros se botam, o coronga se alastra interior afora, nos forrós juninos e buraqueiras, assustando e suspendendo qualquer expectativa.

  Tem time do interior que foi desmanchado inteiro, como recomeçar com os cofres vazios? O Bahia voltou aos treinamentos no CT Evaristo de Macedo há duas semanas. Depois, mais timidamente, o Vitória lá no Barradão, sem tostão no bolso. No interior, o Bahia de Feira e o Atlético de Alagoinhas saíram na frente. 

 - É bom dizer que tem muito atleta/jogador e integrantes de comissões técnicas com muito receio de voltar às atividades normais, aos gramados, ao enfrentamento e contato das disputas.  Põem em risco a própria integridade e de seus familiares também. Por mais cuidados que se possa ter...  o coronga é driblador e finaliza. 

  **

  - A Copa do Nordeste, por exemplo. Até o prefeito de Salvador já tinha anunciado na TV, abertamente, que negociava sediar a competição aqui no Estado, usando os gramados/instalações da Fonte Nova, Pituaçu, Barradão, em Salvador; mais o Jóia da Princesa e a Arena dos Cajueiros, em Feira.  Mas, quá !

  Bastou ele botar o nariz de fora o bicho pegou. Na periferia, na RMS inteira, em Feira de Santana...  e o governador anunciou bloqueio, toque de recolher, recueta total, por recomendação de uma tal comissão de ‘alto saber’ do Nordeste na área de saúde.  Nada definido pois, por enquanto. 
 
*
 - Só no Rio de Janeiro, terra de ninguém, que a coisa corre frouxa e o “cariocão’ segue, pra alegria única da torcida do Flamengo, o mangangão do pedaço. 

O Mengão, milionário, enfrentou a “rede Grobo” e está exibindo seus jogos por plataformas de celular/computador, com alguns milhões de visualizações e catando níquel ‘online’. Tem fanático que pode e pinga. Os lenhados chiam.
*
  Mudanças à vista ! 

 A rebeldia dos ‘Urubus’ do Rio se baseia na MP 984, de Brasília, que diz que o time que tem mando de campo decide como, por que mídia, e se quer transmitir o jogo.  Isso vai render muito rolo ainda, com recursos judiciais, e pode resultar em drásticas mudanças que devem favorecer times de grandes e devotadas torcidas. 
*

 - No âmbito europeu, a bola está rolando com bons jogos nos relvados de tapete e com arquibancadas vazias. 

  O Bayern Munique é o campeão alemão, com sobras; aliás, octacampeão. O Liverpool sobrou também na Inglaterra, campeão com rodadas de antecedência; mas, no dia da comemoração, com direito a aplausos dos adversários pela conquista merecida, levou 4 x 0 do Manchester City de Guardiola, melando de leve a faixa. Futebol tem dessas. Na Itália, vai dar Juventus, de novo.

 A grande expectativa é pela reta final da Champions League, a Liga dos Campeões, a nata, o filé do futebol europeu, o melhor do mundo hoje.  Ligado. 

**
   NOSSA CAMPEÃ EXEMPLAR 

   Ananda Nunes, a melhor lutadora de UFC/MMA da história, baianíssima. Eis trecho marcante de uma recente entrevista dela/ a Carlos Petrocilo, Folha Press. Vale reproduzir e ler:
 - Nunca me atrapalhou ser gay no esporte, nunca, porque eu sempre fui natural com a minha sexualidade. Não sou de chegar e levantar bandeira que sou gay. Prefiro viver a minha vida respeitando as pessoas. Sou casada com uma mulher e é natural para mim. Não foi o MMA que me forçou, o UFC que escancarou, eu já era.

Não sentia a necessidade de falar, quero que me reconheçam pelo meu trabalho. Se tiver que falar com alguém ou dar palestra, vou, mas não é uma coisa que me preocupo de sair falando, de colocar isso toda hora na minha rede social e entrar em briga. Mas recebo várias mensagens de mães, sobre a filha que está se descobrindo. Já dividi minha experiência de vida com muitas mães. Paro e converso, porque quando cresci não toquei no assunto com minha mãe, ela automaticamente foi pegando as coisas.

É uma coisa que vem de você, jamais uma mãe ou pai vai dizer que você vai namorar com homem ou mulher. A criança precisa crescer, brincar como quiser. A minha filha vai ter a vontade dela de brincar com carrinho ou boneca e quando crescer vai ter essa consciência de escolher. 

Claro que vou estar do lado. Nunca tive problema na escola, sempre me vestia "Tomboy" e não lembro de nenhum momento de desconforto na escola. Andava na rua, brincava de bolinha de gude, andava a cavalo, sempre fui apaixonada por roça, fazenda.

Muita gente já me pergunta "como você vai explicar para sua filha?". Digo: "velho, não vou chegar e explicar, é ela quem vai descobrir naturalmente". Ela vai me ver em casa, na televisão, nas fotos, vai ser natural. Quero que minha filha faça uma pesquisa sobre mim, vá ao Google, que ela saiba sozinha quem eu sou. Vão ser legais esses momentos, sinto que estou preparada psicologicamente para ser mãe, para educar. Eu e a Nina, por tudo o que vivemos juntas.
*
 Amanda nasceu a 30 de maio de 1988, em Pojuca (BA), mas, por conjunturas profissionais, mora na Flórida (EUA). Começou no UFC em 2013; em 2016 já conquistava o primeiro título mundial na categoria peso galo. No mesmo ano assombrou o mundo das lutas marciais ao defender o cinturão diante de um ‘mito’, a Ronda Rousey. Em 28 segundos de octódromo nocauteou a americana. Dois anos depois conquistou o cinturão / peso pena, nocauteando Cris Cyborg em apenas 51 segundos. 

 Defendeu o peso-galo duas vezes e o peso-pena em sua luta mais recente, no dia 6 de junho, contra Felicia Spencer. Deu show de técnica e valentia. 
  Salve nossa Campeã. Boa de briga e de papo, inteligente e segura do que quer.

**
   No mais, caros e raros leitores, fiquem espertos. Os gafanhotos estão chegando, aos bandos.  Gafanhotos roem a plantação enquanto os faganhotos estraçalham o país.
  Só Santa Dulce dos Pobres tendo pena de nós. 
  *