segunda-feira, 20 de janeiro de 2020
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

FORTALEZA SUPERA O BAHIA 2X1 E É O MELHOR TIME DO NORDESTE NA SÉRIE A

Como vem acontecendo nos últimos jogos, o Bahia perdeu o fôlego no segundo tempo
08/12/2019 às 20:44
 O jogo/resultado em Fortaleza foi o retrato do Bahia na competição. Fez um bom primeiro tempo, empatava mas tinha o controle da partida até os 25 do segundo tempo, daí ... começou a perder as divididas, o meio campo, os rebotes, faltaram pernas, vontade, fôlego e o Fortaleza, mais inteiro, fez  2 x 1, ganhou na vontade.

  Com o resultado, decepcionante, o time terminou a competição no mesmo 11 º lugar, com 49 pontos. Abaixo do que se esperava mas, ainda assim, classificado para disputar a Copa Sul-Americana em 2020.

*

 É hora de renovar e repensar tudo. Um novo planejamento, dispensas, e reforços à altura. Lições.

  E a diretoria repensar também o uso do time, das cores e da história do clube para fins políticos e eleitoreiros. Uma mistura que tira o foco do jogo em si e, geralmente, desanda o desempenho da equipe em campo. A própria história do Bahia tem exemplos disso. O que teria acontecido, tão de repente,  que provocou uma queda técnica, física e mental do grupo?  

**

 Desespero em Belo  Horizonte   

 O ‘poderoso’ Cruzeiro, com um caro elenco, levou 2 x 0 do Palmeiras, em casa, e está rebaixado para a Segundona, pela primeira vez na sua gloriosa história. O Ceará, que empatou com o Botafogo, escapou, continua na Série A.  

 O resultado no Mineirão causou revolta e cenas de selvageria, pancadaria dentro e fora do estádio, com ameaças inclusive à integridade física dos atletas mineiros.

 Mas a ‘meleira’ que resultou na desclassificação da equipe teve origem do lado de fora, na diretoria do clube, envolvida em denúncias de corrupção,  roubalheira ...  Má administração.  

 

**

Os classificados

 Estão na Libertadores da América /2019:  O Campeão Flamengo (que despediu-se levando uma goleada do Santos, 4 x 0), Santos, Palmeiras, Grêmio, Athlético PR, São Paulo, Corínthians e Internacional.

  Na Copa Sul-Americana : o Fortaleza, Goiás, Bahia, Atlético MG, Vasco da Gama e Fluminense.

*

Os que caíram

 Estão na Série B, para o ano:  O Avaí, a Chapecoense, o CSA e o Cruzeiro. 

**

Duelo tricolor do Nordeste

 - Mais de 52 mil pessoas no Castelão, casa cheia, tradicional rivalidade em campo. As duas equipes bem parelhas e próximas na tabela de classificação: o Fortaleza com 50 pontos, em 9º lugar e o Bahia em 11º, com 49. Ambos já classificados para a sul-americana de 2020.

 - Na bola, uma disputa de espaço e de quem seria o melhor da região. Tarde limpa e quente de uma primavera quase verão no litoral do Ceará. O Hino Nacional executado solenemente na sanfona, solo, com acompanhamento de violão e a torcida no gogó.  

 -  O Bahia com seu uniforme com litras verticais largas na camisa e calções azuis. O Fortaleza de branco. Arquibancada vibrante, em festa, até pela boa, surpreendente campanha do Tricolor cearense, o Leão do Pici.  

*

 Com a bola rolando

 - Muito  equilíbrio no começo, as duas equipes com postura parecida, tentando trocar passes, marcando em cima, buscando a velocidade dos contragolpes na retomada da bola.

 - Gol ! 1 x 0 Fortaleza, aos 12 minutos. Bola larga cruzada da direita encobrindo toda a zaga baiana; o baixinho Osvaldo fechou na esquerda, nos costados de Nino ( que não alcançou pelo alto ), testando sem sair do chão; a bola bateu na trave e entrou.

  Quando o Bahia parecia ter mais o controle  da partida, trocando passes, com mais posse de bola, inócua. O time baiano jogando mais no campo adversário,  pressionando, mas sem finalização, lento na saída de defesa/ataque, sem objetividade. Um Fortaleza mais aplicado.

 - Aos 29’, Gilberto foi lançado por Ronaldo nas costas da zaga e entrou livre, de cara, mas perdeu; o goleiro Felipe Alves saiu e o atacante chutou nele. Dois minutos depois, novamente Gilberto invadiu livre mas demorou de finalizar, a zaga chegou e abafou na hora do arremate. Duas boas chances perdidas.

 - Gol ! 1 x 1 , Artur cobrando falta de canhota, da entrada da área; a bola desviou na barreira e matou o goleiro cearense. Aos 32’. Empate justo, o Bahia era melhor em campo, tinha as rédeas do jogo.

 - O Leão do Pici acordou e a partida voltou a ficar equilibrada, mais corrida e brigada.  Uma primeira etapa bem jogada.

*

 - Uma retomada no mesmo ritmo. Um Bahia aceso. Aos 4’, após uma roubada de bola de Nino, Elber bateu rasteiro, da entrada da área cearense, obrigando Felipe Alves a salvar com a ponta dos dedos, no rodapé da trave. Os visitantes no ataque, forçando.

 - Aos 17’, Gilberto perdeu outra chance clara de gol, de frente, com a zaga vencida, chutou forte, de canhota, mas para fora.  Aos 19’, o troco: lateral batida dentro da área baiana, a zaga não resolveu e Kieza, que tinha acabado de entrar, deu de bico, para defesa salvadora de Douglas. Aos 21’, num contragolpe fulminante, Osvaldo recebeu de frente mas errou o chute. Quase !

 - Lá e  cá, pois, esquentou o ritmo.  Rogério Ceni trocou três jogadores, pôs sangue novo, mais correria e mais pernas para os cearenses. Roger trocou apenas J Pedro por Lucca.  O Fortaleza, a partir dos 25’, parecia mais inteiro, ganhando as divididas, com mais fome de bola.  

 - Gol ! 2 x 1 Tinga, aos 33 minutos. Na raça, na vontade, bola de fundo pela direita cruzada no chão e Tinga entrou livre, pelo meio, finalizando. Festa no estádio !

 - Aos 35’, Fernandão, que acabara de entrar, finalizou da esquerda,  rasteiro, tirando tinta no poste cearense. O Fortaleza, com o placar, passou a administrar, ganhar tempo, garantindo. Aos 47’, Fernandão teve a chance do empate; girou e bateu, de  dentro da área, por cima. E nada mais aconteceu.

*

Destaques

 - Até Douglas, o goleiro, não é mais o mesmo. Nino falhou no primeiro gol, vencido pelo alto. Gregore e Ronaldo bem. Artur o melhor. Gilberto perdeu umas três chances de gol. Élber sumido. Lucca entrou e entregou, perdeu a dividida com Tinga na origem do lance do segundo gol, sem fibra.    

*

Equipes escaladas

- Fortaleza : Felipe Alves, Gabriel Dias, Quintero, Bruno  Melo e Carlinhos; Felipe e Araruna;  Osvaldo (Mateus), Edinho (Tinga) e Romarinho  (Kieza); Wellington Paulista. Treinador,  Rogério Ceni.

- Bahia : Douglas, Nino Paraíba, Wanderson, Juninho e Moisés;  Gregore, Ronaldo( Shaylon), João Pedro (Lucca); Elber (Fernandão), Gilberto e Artur.  Treinador, Roger Machado.

Arbitragem carioca, com VAR; no apito, Wagner do Nascimento Magalhães.

 

**

O placar dos jogos:  

- Corínthians 1 x 2 Fluminense; Cruzeiro 0 x 2 Palmeiras; Santos 4 x 0 Flamengo;

  Goiás 3 x 2 Grêmio; Internacional 2 x 1 Atlético MG; Vasco 1 x 1 Chapecoense;

  Botafogo 1 x 1 Ceará; Avaí 0 x 0 Athlético PR; CSA 1 x 2 São Paulo.

**

 Salve a Senhora da Conceição da Praia, Padroeira da Bahia.

  Odoyá ! Ora Yeyê !