segunda-feira, 14 de outubro de 2019
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

BAHIA VENCE AVAÍ FORA E FICA ENTRE OS 6 PRIMEIROS, ZÉDEJESUSBARRÊTO

Bahia vence fora 0x2 e chega ao G-6 Libertadores das Américas
01/10/2019 às 09:22
Mesmo sem atuar bem, sobretudo no segundo tempo, o Tricolor baiano venceu o vice-lanterna Avaí no Ressacada, em Santa Catarina, pelo placar de 2 x 0 construído na primeira etapa e segue sonhando com  classificação para a Libertadores.

 Com o resultado, a equipe chega aos 37 pontos, e alcança o sexto lugar na tabela de classificação, passando o Grêmio e o São Paulo.  

*

Estádio da Ressacada (SC)

- Sem chuvas, clima ameno, bom relvado, um público razoável (o Avai na vice-lanterna), uma moquequinha de torcedores do Tricolor baiano marcando presença.    

 Escalação de Roger Machado: Douglas, Nino, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Gregore, Flávio e Guerra; Élber, Gilberto e Artur.

  O Avai de Valentim: Lucas Frigeri, Léo, Betão, (Mosquera) Castro e Igor; Barbosa (Gegê), João Paulo, Lourenço (Douglas) e Caio; Franco, e Jonathan.   

Arbitragem gaúcha, com VAR. No apito Jean Pierre Gonçalves.

*

  Com a bola rolando ... 

- A partida começou num ritmo lento, o time da casa cauteloso, marcando, sem conseguir pressionar e os visitantes apenas trocando (e errando) passes, mascando. Aos 6’, Lourenço bateu falta de longe para primeira intervenção de Douglas. Pouca técnica, nenhuma empolgação.

 - Só aos 20’ o Bahia assustou, numa arrancada pela direita de Nino Paraíba; a bola cruzou a pequena área mas ninguém alcançou. Morno. O Tricolor valorizando bem a posse de bola.

 - Gol ! 1 x 0 Bahia , aos 25’. Numa boa primeira trama ofensiva, Artur tabelou com Gilberto e Élber pegou livre na meia lua; bateu forte, rasteiro e acertou o cantinho.

 - Gol ! 2 x 0 Bahia, aos 27’. Nino livrou-se da marcação, ajeitou para o pé direito e bateu forte da entrada da área; a bola desviou e matou o goleirão catarinense.

 - O Tricolor controlava bem o jogo, quebrando a correria do adversário que se limitava a alçar bolas e arriscou alguns chutes de longe, sem assustar.

  - Aos 43 minutos, um lance polêmico: Nino tinha a bola dominada, deu bobeira, reclamou de falta e a defesa baiana ficou exposta; Lourenço chegou a finalizar mas o bandeira flagrou o impedimento, que ficou claro na tevê.  Com os tricolores relaxando na pegada, os catarinenses se assanharam nos minutos finais da primeira etapa.

*

   O placar de 2 x 0 era muito bom, mas os baianos não devem achar que o jogo está ganho; é preciso voltar dos vestiários sem displicência, jogando sério, marcando melhor no meio campo, sem dar chances ao adversário, que está mordido.

*

- O Avaí voltou dos vestiários com duas modificações, buscando mudar o panorama do jogo. Entraram o apoiador Mosquera no lugar do veterano Pedro Castro; e o veteraníssimo meia Douglas substituindo Barbosa. Os donos da casa saíram mais pro jogo, óbvio, tentando por correria, atuando mais avançados, com uma pegada mais forte, querendo mais.

 - Aos 9’, um chute do meia Douglas, da entrada da área, passou perto da trave baiana, assustando. O Bahia marcava frouxo na intermediária, Guerra sumido. E o goleirão Douglas tendo trabalho, o que não aconteceu na primeira etapa. Por isso, Roger tirou o insosso Guerra e colocou Ronaldo na meia cancha, aos 17’.

 - Aos 18’, Douglas salvou com a ponta dos dedos uma cabeçada certeira do xará catarinense, após cobrança de escanteio. O Avaí apertava, sufocava e o Bahia, recuado, não encaixava um contragolpe pra matar o jogo e perdia o controle do meio campo, não conseguia jogar.

 - Só aos 30’ o Tricolor fez uma gracinha, numa arrancada de Élber pela esquerda, levando a zaga na corrida e dividindo com o goleiro. 

- Aos 35’, Roger pôs Fernandão em campo, no lugar de Gilberto que pouco tocou na bola na segunda etapa. Aos 37’, Lucca substituiu Artur. 

 - O Bahia não fez um bom segundo tempo (jogo tecnicamente fraco, truncado), sem inspiração ofensiva, perdendo as divididas, mas conseguindo administrar a vantagem, deixando o tempo passar. O Avaí a correr, pegar duro e levantar bolas na área baiana, só.      

 - Aos 43’, após roubada de bola de Lucca, no ataque, Fernandão ficou de frente e bateu rasteiro, tirando tinta no poste de Frigeri. Foi a melhor chance do Bahia nessa etapa da partida.

  Valeu pelos três pontos ganhos longe de casa, pela subida de duas casas na tabela de classificação.

*

 Destaques

 O goleiro Douglas, seguro; Nino pelo gol no primeiro tempo; Flávio pela vontade; o belo gol de Élber ...  

*

  Pela rodada 23, o Bahia recebe o Athlético (PR) no sábado, às 19h, na Fonte Nova. Vai ter de jogar muito mais; o adversário é duro.

 *

  Dois outros jogos fecharam a 22ª rodada na noite dessa segunda-feira:

 -  Fortaleza 1 x 0 Botafogo; Goiás 1 x 0 Cruzeiro.

*

  Série B

  Em crise, na zona da agonia, o Vitória joga na Fonte Nova, quinta-feira, às 21h30 contra o Sport do Recife, terceiro colocado na competição. O torcedor anda tiririca com a campanha do Leão na Segundona.