sexta-feira, 20 de setembro de 2019
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

GRÊMIO VENCEU O BAHIA E ESTÁ NA SEMIFINAL DA COPA DO BRASIL

Os gaúchos continuam na competição, estão nas semifinais e o Tricolor caiu fora. Com dignidade, diga-se. Aprendizado.
17/07/2019 às 09:07
 Foi um jogo igual, brigado, mas venceu a equipe mais afeita às decisões, mais acostumada com copas e jogos eliminatórios. Num contragolpe, quando o Bahia parecia mais à  vontade em campo e atacava, numa jogada individual de Álisson, o Grêmio matou o jogo, 1 x 0, sem choro nem vela.

  Os gaúchos continuam na competição, estão nas semifinais e o Tricolor caiu fora. Com dignidade, diga-se. Aprendizado.   

*

 

 - Bahia 0 x 1Grêmio, Fonte Nova, noite invernosa, mais de 45 mil presentes. Uma festa nas arquibancadas.

 - Duelo de tricolores, tradição. A equipe gaúcha copeira, sempre chega nas finais dessa competição. Os baianos querendo fazer história, chegar pela primeira vez a uma final.

 - O Bahia com seu padrão tricolorido, camisetas com listras largas verticais em vermelho, azul e branco, calções azuis. Os gaúchos com camisas e calções brancos.

 *

Outros confrontos

- Flamengo x Athlético (PR), às 21h30; o vencedor encara o Grêmio em uma das semifinais.

- Atlético (MG) 2 x 0 Cruzeiro;  a despeito de ter vencido, o Galo está fora, porque perdeu o primeiro confronto por 3 x 0. A Raposa está, pois na semifinal e encara o vencedor do embate  Internacional x Palmeiras (21h30).   


**

 Com a bola rolando...

- Começo nervoso, a bola ‘queimando’ no pé de alguns jogadores. O time gaúcho mais assentado, retendo mais a bola, trocando passes, girando, ditando o ritmo, encurralando. No banco, o treinador Roger pedia para o time baiano sair de trás, avançar mais a marcação, não permitir o sufoco. Corrido.

- Aos poucos, a equipe da casa foi equilibrando as ações. Muita disputa no meio campo, nenhum trabalho para os goleiros até os 25 minutos. Jogo duro mas leal, poucas faltas.

- Primeira chance foi do Bahia, aos 26’; Lucas Fonseca pegou uma sobra, após  cobrança de falta na intermediária, e bateu firme, rasteiro; quase o goleiro Paulo Vitor deu rebote.

- Aos 32’, André tentou de longe, nas mãos de Douglas; no contragolpe, Artur ganhou de Cortez e bateu seco, rápido, raspando o poste, assustando a gauchada.

 - Douglas salvou no rodapé, aos 43 minutos, uma finalização de André, da meia lua, após boa trama gaúcha pelo meio. A melhor chance gremista na primeira etapa.

  Uma primeira etapa muito disputada mas cautelosa, ninguém se abriu. Nos dez derradeiros minutos, algumas faltas mais duras, o jogo ficou feio, truncado. Equilíbrio.

*

 - Na volta dos  vestiários, as mesmas equipes em campo. E o mesmo panorama de jogo. Correria, marcação, pouca ousadia. Não pode errar.

 - Aos 10’, Roger trocou Élber, meio apagado, por Artur Caíke. Aos 13’, após  uma má rebatida da defesa gremista, Artur Caíke finalizou mas o chute saiu mascado, nas mãos do goleiro. O time baiano com uma postura mais ofensiva, então, ganhando mais o meio campo.

 - Caiu a chuva, Jean Pyerre sentiu cãibras, saiu, entrou Luan. Aos 17 minutos.  

 - Gol !  1 x 0 Grêmio, aos 19 minutos. Álisson recebeu na direita, livre, cortou Moisés para o meio, livrou-se de Caíke e bateu de canhota, forte, rasteiro, acertando o canto. Quando o Bahia parecia melhor em campo.

 - Roger ousou, então; tirou o apoiador Elton e colocou o meia Shaylon. Pra cima, pois. Em busca do gol de empate mas deixando espaços para o contragolpe gaúcho.

 - Aos 27’, após erro grosseiro na saída de bola, Álisson foi lançado em alta velocidade, nas costas de Moisés. Na hora da finalização Moisés encostou e o avante jogou-se. O árbitro interpretou como pênalti, mas foi checar no VAR. Daí ...

  Marcou falta, na entrada da área, quase em cima da linha, e expulsou o lateral Moisés. O time baiano com um atleta a menos em campo, a partir dos 32 minutos.

 - Os gaúchos começaram a cozinhar, gastar tempo, mascando o ritmo. Roger pôs Fernandão  em campo, apostando num lance de bola alta.

 - O time baiano não se encolheu. Aos 38’, Nino cruzou e Fernandão testou firme, raspando o poste de Paulo Vitor.  

 - Os atletas do Grêmio usam do cai-cai, quebrando o ímpeto dos baianos. O árbitro deu nove minutos de acréscimo. Nada mais aconteceu, só chutões e antijogo.  Malandramente, depois do gol os jogadores do Grêmio não permitiram mais jogo, souberam catimbar e vencer.  Sem contestações.

  - O torcedor baiano nas arquibancadas aplaudiu os jogadores, pela luta, mesmo com o placar adverso e a desclassificação.

 *

  Destaques

  No time vencedor, a aplicação tática, a defensiva segura. Álisson foi decisivo, fez o gol em boa jogada individual e arrumou a expulsão de Moisés. Cebolinha pálido, bem marcado. Cortez melhor pelo lado esquerdo.

  No Bahia,  Nino, Juninho, Gregore, Ramires, Artur ... mais pela vontade, pela entrega em campo.    

-  Agora, digam-me : dá para reclamar do gramado da FonteNova?  

 *

Ficha Técnica

- Bahia: Douglas, Nino, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Gregore, Élton e Eric Ramires;

               Élber, Gilberto e Artur.  Treinador, Roger Machado.

- Grêmio: Paulo Vitor, Leonardo, Geromel, Kannemann e Cortez; Maicon, Mateus

                Henrique, Álisson e Jean Pyerre; André e Éverton “Cebolinha’.  Técnico, Renato Gaúcho.

 Arbitragem de Santa Catarina. No apito, Bráulio da Silva Machado, com VAR.

**

 O próximo compromisso do Tricolor baiano é pelo Campeonato Brasiileiro, o Brasileirão/Série A, contra o Cruzeiro, fim de semana, na Fonte Nova.

**

Série B

O Vitória joga na sexta-feira contra o Criciuma, no Barradão, às21h30.