quinta-feira, 27 de junho de 2019
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

LEÃO E DRAGÃO EMPATAM EM JOGO ELETRIZANTE

Vitória melhorou sua atuação em campo com novo técnico mas ainda está na Z-4
26/05/2019 às 09:17
 O Dragão de Goiás continua sem perder em seus domínios e o Leão baiano ainda não venceu uma fora de casa. O duelo dos rubro-negros deu empate. Justo. Jogo corrido, disputado, ofensivo e cheio de emoções até o apito derradeiro do árbitro. As duas equipes buscaram o gol, todo tempo. O Leão jogou os 15 minutos finais com um atleta a mais em campo, pressionou, mas o Dragão suportou e teve chances também de desempatar.

  Bom ver o Vitória com uma postura mais guerreira em campo, melhor arrumado em campo, defendendo-se com mais segurança, sem recuar, mesmo depois de abrir o marcador na primeira etapa. Pena que o empate não foi suficiente para tirar o time da zona de rebaixamento.    

*

  Briga de bicho grande

 Atlético (GO) 1 x 1 Vitória, fechando a 5ª rodada, em Goiânia, duelo de rubro-negros, no acanhado e bem cuidado estádio Antonio Accioli. O time da casa (o Dragão) invicto este ano em  seus  domínios e o Vitória  (o Leão), ainda sem vencer fora na competição, de treinador/equipe técnica novos, estreando, em busca de uma escalação competitiva e um jeito de jogar que  signifique triunfos na Segundona.

 O time baiano entrou em campo como um dos quatro últimos colocados, na chamada zona de rebaixamento, com a defesa  mais vazada da competição.  Nada digno para um clube de boa estrutura, camisa, e que se acha de Série A.

*  

 Com a bola rolando ...

A despeito do sol e da temperatura alta do Brasil Central, a partida começou em alta voltagem, corrida, brigada e ofensiva, de lado a lado. 

 - Gol !   1 x 0 Vitória,  logo aos 8 minutos. Nickson cobrou escanteio da esquerda,  fechado, forte e alto, o zagueiro Éverton Sena subiu mais do que a zaga, na pequena área, e testou firme, sem defesa, abrindo o marcador.  

  Diferente de posturas anteriores, o Leão não recuou. Continuou marcando forte a partir do campo adversário, mordendo, dificultando a troca de passes do adversário.

Aos poucos, o Atlético foi empurrando o Vitória para a defesa, assumindo o protagonismo das ações, fazendo pressão. Felipe Garcia sentiu dores na perna, foi substituído por Ítalo. Muito cai-cai malandro dos atletas baianos, tentando quebrar o ritmo dos goianos.

Aos 30 min, o árbitro concedeu uma parada técnica para reidratação. Aos 31’, Mike chegou a fuzilar as redes baianas, mas o tento foi anulado porque o atacante dominou a bola usando o braço e o árbitro viu.

 Aos 39’, Mateuzinho chutou de longe, forte e deu trabalho ao goleiro Ronaldo. Nixon, quatro minutos depois, tentou o chute colocado mas errou o alvo. Foi só nos primeiros 45 minutos.

  O Leão achou o gol no começo e soube se portar em campo para garantir o resultado. Apesar do pouco tempo de treinamento, o treinador Loss já mudou a postura da equipe, marcando melhor, defendendo-se com mais segurança, catimbando, fustigando.  Um dragão meio sonolento.

*

 Na volta dos vestiários, um Dragão mais aceso.

  Aos 6 min, Ramon travou na área a passagem do avante Jarro Pedroso e o árbitro viu, interpretou como falta, pênalti, e marcou.   

  - Gol !  1 x 1 Atlético; o avante Mike bateu bem a penalidade, deslocando Ronaldo, empatando. Aos 7 minutos.

  Outro panorama; o Dragão em cima, atuando inteiro dentro do território inimigo. Mas o jogo ficou feio, com chutões, corpo-a-corpo ...  Loss tirou Leo Gomes e lançou Rui, ousando.

 Aos 23’, o paraguaio Bustamante, que tinha acabado de entrar, levou bem a marcação de Capa e bateu rasteiro, cruzado, para boa intervenção de Ronaldo, espalmando no rodapé.  Aos 26’ Moacir tentou da entrada da área, mas novamente Ronaldo salvou.

 Com o tempo passando, abrem-se os espaços e a partida fica aberta, lá e cá, e mais ofensiva, emocionante. O treinador Wagner Lopes também ousou: trocou o apoiador Bambu pelo avante André Luis. Em busca do gol. Muitos escanteios, bolas alçadas...

  Aos 36’, Marciel abriu espaço da esquerda para o meio, clareou e tamancou ... pra fora.  Aos 37’, após uma falta por trás/carrinho no meio campo de Mateuzinho, o árbitro aplicou cartão vermelho, expulsando-o.

  O Leão baiano, então com um a mais em campo, foi todo à frente, viu a chance de vencer, ganhar os três pontos .  Rodrigo Andrade, sangue novo em campo, no lugar do guerreiro Gabriel Bispo.  

  Aos 43’, no sufoco, a bola pererecou na linha de gol de Koslinski. O becão salvou.  Aos 45’, após defesaça de Ronaldo, Bustamante deixou Ramon sentado e bateu, errando por pouco. Haja coração !  Aos 49’, Marciel tabelou com Neto e disparou para uma defesa espetacular, salvadora de Kozlinski.  Ufa!  Deu empate. Justo.


*

 Destaques

  Bem o goleiro Ronaldo, o miolo de defesa  mais seguro; Gabriel Bispo e Marciel foram os melhores. Já se viu o dedo do novo treinador na postura da equipe em campo.

   No Atlético, Kozlinski, Mateuzinho e Jarro.

*

 Ficha Técnica

 Atlético/o Dragão – Kozlinski, Reginaldo, Lucas Rocha, Gilvan e Nicolas; Bambu (André Luis), Moacir e Matheuzinho; Jarro Pedroso, Pedro Raul (Bustamante) e Mike. Treinador, Wagner Lopes. Camisas rubro-negras, calções brancos.

 Vitória/ o Leão – Ronaldo,  Dudu Vieira, Ramon, Éverton Sena e Capa; Gabriel Bispo, Marciel, Leo  Gomes (Rui), Felipe Garcia (Ítalo), Neto Baiano e Nickson. Treinador, Osmar Loss, estreante, o terceiro da temporada.  Camisas brancas, calções pretos.

 No apito, o paulista Leandro Bizzio Marinho.

*

  O Rubro-negro baiano volta a campo, pela 6ª rodada, na noite de sexta-feira, 21h30,  no Barradão, contra o Bragantino.  

**

 Classificação :

Os três primeiros, com 10 pontos ganhos: - Botafogo de Ribeirão Preto (SP), Bragantino e Londrina. O quarto é o Sport Recife, com 9.  O Atlético de Goiás é o oitavo, com oito pontos.

 Vitória e Operário com quatro pontos abrem a zona, em 17º e 18º lugar. Os dois últimos colocados são o Brasil de Pelotas (3 pontos) e América (MG), com apenas um ponto ganho.