quinta-feira, 18 de julho de 2019
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

BAHIA VENCE AVAÍ 1x0 MAS TORCEDOR ESPERAVA MAIS

Segunda vitória do Bahia jogando em casa e a soma de 6 pontos
06/05/2019 às 19:28

 Numa partida muito disputada, o Tricolor ganhou sua segunda partida na Fonte Nova pela Série A, derrotando o Avai (SC) por 1 x 0.  O Tricolor atropelou na primeira etapa, quando fez o gol e desperdiçou boas chances. Na etapa final, o jogo ficou mais parelho, mas não saiu gol. A equipe da casa até teve um pênalti a favor, marcado e depois desmarcado pelo árbitro com o auxílio do VAR, o árbitro de vídeo.

 Como resultado, beleza. E as falhas defensivas, corriqueiras, sobretudo pelo alto, ainda bem que não resultaram em gol dos  catarinenses. Com seis pontos ganhos, o Bahia está entre os cinco da parte de cima da tabela.

*

   Fonte Nova, Bahia x Avaí, 3 ª rodada. Segunda partida do Tricolor em casa.

  Com a bola rolando

  Como é costume, e também obrigação perante sua torcida, o Bahia começou fazendo pressão no campo adversário, buscando o gol. O Avaí precavido, com três zagueiros de área, fechando bem o meio campo, dificultando, na espera de um contragolpe bem urdido.

   Artur, aos 4’, arriscou primeiro, em velocidade pela esquerda;  o  chute saiu forte, espalmou Vladimir.  Aos 5’, Gregore bateu de longe, cobriu o travessão. Aos 10’, após boa jogada entre Artur e Paulinho, Gilberto recebeu na área, girou e chutou, fora. Algumas tentativas dos catarinenses,  de  longe, sem êxito. Jogo animado, corrido.

  Oportunidade clara perdida por Gilberto aos 17’; recebeu bom passe de Douglas Augusto nas costas da zaga,  caindo pela direita, encarou o goleirão que saia, mas bateu pra fora.   Aos 27’, Rogério entrou no lugar de Artur Caíke, que sentiu uma fisgada  no músculo da perna.

  Aos 29’, o Tricolor entrou tabelando e Nino deixou Rogério livre, de frente; o chute saiu forte mas Vladimir salvou. A equipe da casa com mais volume, até então, chegando mais. O Avai suportando bem, sabendo sofrer.

  - GOL ! Bahia 1 x 0, Artur, aos 40min. Após um erro de rebatida de Luanderson, Artur chegou na bola antes do marcador e entrou na velocidade, de cara; bateu de canhota, o goleiro deu rebote e o próprio Artur, de direita, jogou nas redes.

 Aos 45’, após tabela com Eric Ramires, Paulinho cruzou rasante e por centímetros Artur  não chegou na bola, quase na linha fatal. Chance perdida e primeira etapa finda.

 Placar justo pelo que jogaram. O Bahia melhor, na frente, buscando o gol sempre.

*

   No intervalo, Geninho fez duas modificações na equipe, ofensivas, mudando o esquema de jogo em campo para um 4-3-3. A ideia era apertar a marcação no campo adversário e tentar o empate. Logo aos 4minutos, o gringo Brizuela  ganhou de Lucas Fonseca pelo alto e Getúlio completou para as redes, mas estava em posição irregular, de impedimento. Gol anulado, mas um Avaí  mais ousado.

  Olhe o VAR ! 

 Num contragolpe bem tramado, em velocidade, Nino Paraíba recebeu de Rogério, de cara, e foi empurrado  na horado arremate, que passou raspando. O árbitro marcou pênalti, mas, pressionado, foi consultar o VAR, o árbitro de vídeo. E anulou a marcação da penalidade. Aos 8 minutos.  Aos 9’, Douglas Augusto bateu de canhota, da entrada da área, Vladimir fez a ponte.

 Uma segunda etapa mais aberta, dinâmica, corrida. Lá e cá. O time do Sul incomodando mais e marcando melhor. Aos 23’, Roger trocou Eric Ramires por Shaylon, no meio-campo tricolor. Aos 29’,um chute de longe quase surpreende o goleiro Douglas, adiantado.  Cobriu o travessão.  O Avaí chegando, brigando muito, levando vantagens sobretudo nas bolas alçadas, algumas divididas.

 Por volta dos 38 min, Roger fez uma modificação preventiva. Tirou Artur, um avante, e colocou um volante marcador, Élton, povoando mais o meio campo, tentando segurar o placar, com mais posse de bola.  Jogo tenso.

  Aos 43’, após boa trama coletiva, Gilberto limpou do zagueiro, na área e disparou; o goleirão Vladimir fez milagre.  Aos 49’, em outra bola alçada na área tricolor, Daniel Amorim ganho de cabeça mas Douglas espalmou, salvando o que seria um empate. Foi o último lance.

*

Destaques

 Muita luta de Nino, Paulinho, Gregore, Douglas Augusto, Rogério, Artur...  E bom desempenho coletivo da equipe tricolor.

  No Avaí, o goleiro Vladimir, com ótimas e salvadoras defesas.

  *

Ficha Técnica

- Bahia : Douglas, Nino, Ernando, Lucas Fonseca e Paulinho; Gregore e Douglas Augusto; Ramires, Artur e Artur Caíke; Gilberto.  Treinador,  Roger Machado.

- Avaí : Vladimir, Marquinhos, Eduardo Kunde (Luan), Betão, Iury; Luanderson (Brizuela), Pedro Castro, João Paulo; Paulinho e Daniel Amorim (Mateus).   Treinador, Geninho.

No apito, Bruno Arleu de Araújo, carioca.

*

 Pela 4ª rodada, no domingo, em Curitiba, Athlético Parnaense x Bahia. Parada dura.


**

 Potó tem estrela     

 O futebol é fantástico. Um garoto de 20 anos,  estreante na equipe profissional, com nome de boleiro, foi o grande destaque da  vitória do Rubro-negro, o Leão, no Barradão, sábado  (2x1 sobre o Vila Nova de Goiás). O nome do jogo? -  Ruan Potó. 

  Dois gols dele decidiram a partida, de virada. O segundo e decisivo aos 44 minutos da segunda etapa, quando o Vila Nova parecia mais perto do triunfo.  Resultado de uma bobeira infantil do becão que tinha a bola dominada na sua área e vacilou; chovia, gramado molhado, escorregou na ‘maionese’.  Potó recebeu livre a bola roubada e bateu no gol, por baixo do goleiro. Glória nas arquibancadas.

  No primeiro gol de Potó, ainda no primeiro tempo, já o fator sorte apareceu para o menino. Ganhou do marcador, pela direita, bateu para o meio, parecia querer cruzar rasteiro para a chegada de um companheiro na pequena área, mas a bola caprichosamente desviou no pé do zagueiro e matou o goleirão.

  As lágrimas de Potó ganham significados. Primeiro,  o êxito pessoal, porque foi a  sua ansiada estreia no time principal.  Nem ele esperava tanto.   Depois, os gols significaram um triunfo, que em boa hora chegou quebrando uma sequência de 13 jogos e quase três meses do time sem vencer. E tudo aconteceu no Barradão, diante de mais de oito mil esperançosos torcedores.

  Sim, uma coisa é certa, o menino Potó estava iluminado, bafejado pela sorte. Potó tem estrela.  E que o triunfo de sábado signifique uma virada, um recomeço nas hostes do Leão.

*

 Pela terceira rodada, na noite do dia 13 de maio (aniversário do clube), o Vitória encara o Guarani, em Campinas. Parelho.

**

  Outros jogos da rodada:

 - Grêmio  4 x 5 Fluminense ( e olha que o Fluminense chegou a estar perdendo de 3x 0); Palmeiras 1 x 0 Internacional; Vasco 1 x 1 Corinthians; Ceará 1 x 2 Atlético Mineiro; Chapecoense 1 x 1 Athlético Paranaense;  Cruzeiro 3 x 1 Goiás; São Paulo 1 x 1 Flamengo; Botafogo 1 x 0 Fortaleza; CSA 0 x 0 Santos.

**

 Nota triste

 Um acidente ocorreu com o ônibus fretado que levava a delegação sub-15 do Bahia para participar de um torneio / copa Nike em SP. Uma colisão com uma carreta, de frente, à noite (sábado), numa estrada mineira causou a morte dos dois motoristas. O que dirigia o ônibus, Carlos Pacheco, muito experiente no ofício e querido de atletas e artistas.

  Alguns integrantes da delegação baiana precisaram de cuidados médicos, mas nada grave.  Os meninos da equipe Sub-15  (16 atletas) nada sofreram.

  Elogios para a diretoria do rival/ Vitória, que emitiu uma nota lamentando e se solidarizando com a Nação Tricolor. Muito bom, é  assim que se faz  esporte. Outros clubes da série A também se manifestaram.  Nossas condolências à família de Carlos Oliveira Pacheco.

**