quinta-feira, 18 de julho de 2019
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

Copa do Brasil BAHIA GOLEOU LONDRINA NA FONTE, p/ ZEDEJESUSBARRÊTO

Bahia venceu fácil o Londrina
19/04/2019 às 06:29

  Ainda tem o jogo de volta, pra semana, no Sul, mas a goleada de 4  x 0 sobre o Londrina, pela quarta fase da Copa do Brasil, credencia o Bahia a seguir adiante na competição; a vantagem é grande. E mais, dá muita moral ao time que disputa o título baiano no fim de semana contra o Bahia de Feira.

  O Tricolor se impôs o jogo inteiro, dominando o meio campo e empurrando o adversário para a defensiva. Os visitantes praticamente não ameaçaram. A goleada deixou a torcida feliz, confiante. E, certamente, os atletas também, sob o novo comando  de Roger Machado.

*

  Prenúncio de goleada

  Bahia  4 x 0 Londrina, Fonte Nova. Quarta fase da competição. Confrontos eliminatórios. Lua gorda no céu e público mais que razoável nas arquibancadas (quase 18 mil pessoas) – semana santa, muita gente viajando. O clube baiano homenageou os índios brasileiros (amanhã, 19, é o dia do Índio).  

O Bahia com seu padrão tricolor e o Londrina todo de branco.

*

 Com a bola rolando

 A partida começou truncada, com muita marcação no meio campo. O Tricolor posicionado com mais jogadores no campo adversário e o Londrina fechadinho, sem pressa, quebrando o ritmo, acreditando no contragolpe.

  Aos 20’, a melhor chance do Bahia. Nino roubou a bola no meio campo e disparou sozinho, mas não levantou a cabeça e bateu cruzado, rasteiro, pra fora, ao invés de passar para Gilberto que penetrava pelo meio. O torcedor não gostou, mas ...  

- Gol ! 1 x 0 Bahia, aos 24min. Artur achou o xará Caíke fechando da esquerda para o meio, enfiou rasteiro e o chute saiu certeiro, no alto, de canhota, abrindo o placar. E fazendo jus ao melhor volume ofensivo do Tricolor.

- Gol ! 2 x 0, aos 28 min. Nino Paraíba puxou o contragolpe em alta velocidade, serviu bem a Gilberto que, do fundo, devolveu; o lateral no  meio da área ajeitou e bateu forte, alto, sem defesa, ampliando. Nino ! Raro.

 Com 2 x 0 nos costados, o Londrina precisava sair mais pro jogo, arriscar o ataque. Porém...  

 Aos 40’, o Londrina ficou com um atleta menos em campo. Após disputar uma dividida dura com Gilberto, Mocellin perdeu a cabeça e agrediu o avante tricolor; na cara do árbitro, levou o cartão vermelho. Bobo. 

 Domínio Tricolor na primeira etapa.  Mais volume, posse de bola, time ofensivo. O goleiro Ânderson não praticou uma só defesa nos primeiros 45 minutos.

*

  Com o placar favorável e um atleta a mais em campo o time baiano voltou cadenciando. Trocando passes, sem ansiedade.  Aos 5’, após uma troca de passes entre Nino e Ramires, A. Caike bateu colocado, a um palmo do ângulo. Bela jogada coletiva.

 A equipe do Sul correndo, marcando e lutando mas sem mostrar poder ofensivo. Aos 15’, a primeira chance do Londrina: falta no meio campo, alçada, e o zagueiro Augusto subiu livre para cabecear, por cima.

  Aos 18’, Roger lançou Fernandão e Rogério em campo, no lugar de Gilberto e Artur Caíke. A ideia do treinador era que a equipe voltasse a pressionar na frente, definindo a partida. O Londrina por uma bola, chorando por um gol que lhe daria mais esperança de reverter o placar no jogo de volta. No entanto ...

- Gol !  3 x 0, Artur, aos 32 minutos, colhendo de cabeça,  esperto, na pequena área, bom cruzamento de Nino, da linha de fundo.

 O  Tricolor continuava no comando, sem recuar, e o Londrina não conseguia evoluir no ataque. Aos 45’, Moisés bateu falta e a bola explodiu no travessão.

- Gol ! 4 x 0, aos 46min. Artur cobrou escanteio, alçado na linha da pequena área, Fernandão subiu e testou firme, decretando a goleada.

 Ótimo resultado.

*

Destaques      

  Nino Paraíba, inspiradíssimo. Gregore voltou bem ao lado de Élton. Artur e Caíke.

   Uma equipe mais objetiva, mais incisiva, essa do Roger.

*

Ficha Técnica

- Bahia : Ânderson, Nino Paraíba, Ernando, Lucas Fonseca e Moisés; Élton, Gregore (Flávio), Eric Ramires; Artur, Gilberto e A. Caíke.   Treinador, Roger Machado.

- Londrina  : Albino, Raí, Augusto, Wallace e Neuton; Germano, Ânderson Leite e Luquinha; Mocellin, Dagoberto (Marcelinho) e Anderson Oliveira.   Treinador, Roberto Fonsêca.

 No apito, Péricles Bassol (PE).

**

   O Tricolor volta a campo domingo, decidindo o titulo de Campeão Baiano /2019, na Fonte Nova, contra o Bahia de Feira. O primeiro confronto, no Joia da Princesa/Feira de Santana, deu empate, 1 x 1.  Quem vencer é campeão; qualquer empate e a decisão será na cobrança de tiros livres diretos da marca do pênalti.

**