quinta-feira, 17 de outubro de 2019
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

AMISTOSO DA SELEÇÃO: BRASIL EMPATA COM PANAMÁ E SAI VAIADO EM PORTUGAL

Tite continua o mesmo burocrata. Nada de novo. Uma apresentação vergonhosa.
23/03/2019 às 20:18
 No começo da tarde do sábado (noitinha na Europa),  na cidade do Porto/Portugal, a seleção brasileira treinada por Tite e que se prepara para a Copa América ( no Brasil, em junho e julho), só empatou com o fraco Panamá, em amistoso que serviu para testar caras novas com a camisa verde/amarela. Renovar é preciso.

- Neymar, em recuperação de uma velha lesão óssea no pé, se fez presente no estádio para ver o jogo. Phillipe Coutinho escalado em campo para fazer a dele/Neymar. Paquetá com a camisa 10.

 - Gol !  E foi dele, o jovem Paquetá (que atua no Milan), o primeiro gol, aos 30’, aparecendo como homem surpresa, por trás da zaga,  fechando da esquerda e pegando de prima o bom e largo levantamento de Cassemiro -  1 x 0.

  -Gol ! Aos 35’, acreditem, o Panamá empatou. Uma falta quase no meio campo, a defensiva brasileira fez uma linha burra de impedimento, muito avançada, e o avante (impedido?) acreditou na bola alçada, testou na saída do goleiro Éderson, que praticamente não tinha até  então sido acionado. Mas aconteceu o  1 x 1.  Cabeçada de um certo Machado.

Nos primeiros 45 minutos o Panamá quase não  incomodou, pouco passou do meio campo. Limitou-se a marcar duro, dificultar, se defender a qualquer custo.  O Brasil teve a bola, mas finalizou pouco. Bolas cruzadas, cabeçadas erradas e chutes de Artur, de fora, perto do alvo. Pouco entrosamento, muita gente querendo conduzir demais a bola e decidir sozinho, e ninguém para desequilibrar, nada de tabelas, penetrações, linha de fundo...

Para quem imaginava uma goleada ...  um surpreendente empate.

*

 Tite não mexeu no intervalo. Teria gostado do que viu?

 Aos 3’ foi o Panamá quem chegou. Rodrigues pegou um chute forte, certeiro e rasteiro da entrada da área, livre, e Ederson foi buscar no rodapé. Que perigo.  Aos 5’, Fagner cruzou do fundo, a meia altura, e Richarlison pegou de primeira, pé direito, acertando o travessão.  Jogo mais aberto no começo da segunda etapa. Os panamenhos decidiram encarar.

- Aos 15’, já que o time em campo pouco criava, Tite trocou Paquetá e Firmino por Éverton ‘cebolinha’ e Gabriel Jesus. Paquetá estava bem, por que não substituir o opaco Coutinho?

   Depois de ótimas investidas e iniciativas individuais de Richarlison, aos 25’, Cassemiro testou uma cobrança de escanteio, da direita, no travessão. Pressão total, um momento de bombardeio verde/amarelo, mas o goleirão panamenho decidiu fechar.  

  Tite colocou o meio-campista Felipe Anderson no lugar de Artur, aos 27’.

Até o final, muita fumaça, muita espuma e nada aconteceu. Cadê criatividade ? Só vaias, muitas, nas arquibancadas.

Tite continua o mesmo burocrata. Nada de novo. Uma apresentação vergonhosa.

*

 Destaques pra Artur na primeira etapa, Richarlison na segunda e Paquetá.

*

 O amistoso contra a República Tcheca,  uma equipe mais credenciada,  é na terça, às 16h45.