quinta-feira, 17 de outubro de 2019
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

BAIANÃO/SEMIFINAIS: EMPATE NO VI X BA DO INTERIOR

Nesta quinta tem Bahia x Atlético de Alagoinhas, em Salvado
21/03/2019 às 10:14
Um Vi Ba diferente abrIU as semifinais do Baianão 2019. Vitória da Conquista 1 x 1 Bahia de Feira, no Lomanto Jr,  Sudoeste do Estado. Jogo duro e equilibrado. O time de Feira foi melhor na primeira etapa, mas o Bode de Conquista foi buscar  na segunda etapa, com muita correria e dedicação.  Tudo igual para o jogo da volta, em Feira,  com outro tipo de gramado, outra situação. Nada definido, pois. 

*

  Duelo entre dois treinadores cascudos, veteranos e bem sucedidos em campeonatos baianos: Elias Borges pelo Vitória da Conquista e Barbosinha no Bahia de Feira.

*

  Com a bola rolando ...

  Gramado garoado, escorregadio, um clima quase outonal, lua cheia no céu do  Sudoeste  e o público (razoável,  1.500 pessoas) nem tinha se acomodado direito:  

  -  Gol ! 1 x 0, aos 4 minutos, do Bahia de Feira. Bispo, de cabeça, antecipando-se à zaga, após bom cruzamento de Cazumba, da direita, desviando, no canto.

Só depois dos 37’ o time da casa chegou, assustando com um chute forte de Tatu, de longe, para espalmada de Jair e em boa jogada de Caculé, que chutou e errou o alvo por pouco. Aos 43’, novamente Tatu tentou da intermediária, Jair rebateu.  

 A despeito de o time da casa ter trocado mais passes, valorizando a posse de bola, o Bahia de Feira é uma equipe de mais pegada, faz marcação dura, é mais competitivo e bem treinado.

*

  A equipe de Elias Borges voltou dos vestiários acesa, adiantada, em busca do empate. Pressão do Bode.  O Tremendão de Feira marcando, se defendendo e apostando no contragolpe.  Muita correria, briga pela bola, mas raros lances de área. As defensivas prevalecendo. O relógio correndo. O time da casa parece mais inteiro, com mais gás.

 Aos 29 min o árbitro pegou um pênalti em cima de Gustavo, que saiu comendo a defesa de Feira, em velocidade, desde o meio campo e foi barrado com falta na área.

- Gol ! 1 x 1. Caculé bateu a penalidade com classe, empatando. Aos 30 minutos. Justo.

 Aos 39’, Deon, de cabeça, encobriu o goleiro Geovane mas o veterano Silvio salvou, na linha. Aos 44’, após uma blitze do Bode, um rolo na pequena área do Tremendão, a bola entrou mas o árbitro anulou o gol, marcando não se sabe o quê  (um suposto impedimento).  Decisão muito contestada pelos conquistenses.  E foi só.

*

Destaques

Na equipe da casa, a vontade.  Os melhores, individualmente, foram o meia Caculé e o veterano Tatu.

 No  Bahia de Feira, os dois laterais, Van e Cazumba. Bispo e Capone, incansáveis na meiuca.

 

*

 Times escalados:

                               Vitória /Conquista – Geovane, Tiago, Val, Sílvio e Rhuan; Buru, Fagner (Tety), Patuta e Caculé; Eduardo (Gustavo) e Jhones (Tatu).

                                Bahia/Feira – Jair, Van, Bruno, Victor e Cazumba; Bispo (Bruninho), Capone, e Jarbas; Edmar, Deon e Vitinho (Ebinho).

No apito, Émerson Ricardo de Almeida Andrade.

*

O jogo de volta, decisivo, acontecerá no dia 31, às 16hs, na Arena Cajueiro, em Feira  de Santana.

 

**

  As semifinais seguem nesta quinta à noite, com o primeiro confronto entre o Bahia e o Atlético de Alagoinhas.  Na Fonte Nova, às 19h15.  São os dois ataques mais positivos da competição.

**

   Treinador novo na Toca

   Como era mais que esperado, o treinador Marcelo Chamusca caiu, depois da vergonhosa desclassificação da equipe rubro-negra no Baianão 2019. O substituto já está no Barradão,  treinando e conhecendo o plantel, com foco agora na Copa do Nordeste, onde o Vitória ainda não venceu um só jogo.

   Ah, o nome do novo ‘professor’ é um certo Cláudio Tencati, 45 anos, desconhecido por essas bandas, mas com bom currículo no Londrina, onde ficou por quase oito anos no comando da  equipe e conseguiu acessos para as séries C e B.  Em 2018 treinou o Atlético/GO, de fevereiro a outubro; deixou a equipe em 6º lugar/Série B.

Chegou chegando, muita trabalheira.

**