ter?a-feira, 25 de junho de 2019
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

BAHIA LEVOU BICADA DO GALO E O LEÃO AFUNDOU-SE NA TOCA

Vitória 1x2 Atlético PR; Atlético Mineiro 1x0 Bahia
19/11/2018 às 10:58


  Não foi o sábado que o torcedor baiano esperava. Pela tarde, o Vitória caiu para o Atlético (PR) no Barradão e praticamente está fora da Primeirona em 2018; volta ao inferno da Série B. O time estacionou nos 36 pontos, está no 18º lugar e só se salvaria do rebaixamento caso vencesse seus três jogos finais e... mesmo assim, torcendo por resultados negativos dos concorrentes. Muito difícil. Até o torcedor fanático das arquibancadas já entregou os pontos.

 *

  O Bahia fez um jogo igual e renhido com o Atlético Mineiro, em BH, já na noite do sábado, mas levou 1 x 0 ferrado. Continua com 44 pontos, dorme em 10º lugar, porém, com a conclusão da rodada, pode cair para 11º. Sem muito risco de restar no Z-4, o Tricolor ainda tem três jogos a disputar e almeja uma classificação que lhe garanta na Copa Sul-americana em 2019. Tem mostrado futebol pra isso. É o que veremos.      

*

Na outra partida da rodada, no sábado à tarde: - Corínthians 1 x 0 Vasco.  

*

 Atlético MG 1 x 0  Bahia

  Bom público no Independência /BH, a torcida do Galo empolgada, o time da casa fazendo aquela pressão normal de começo de jogo. Aos 10’, o colombiano Xará complementou da esquerda para boa defesa de Douglas. Aos poucos o Tricolor foi equilibrando. Marcação forte no meio campo, de lado a lado.

  Aos 23’, Ricardo Oliveira recebeu de Elias, enfiado, livrou-se de Grolli e bateu forte para defesa de Douglas, bem colocado. Jogo disputado com intensidade, veloz; o Galo com as iniciativas, trocando mais passes, evoluindo melhor. O Tricolor apostando no contragolpe.

 Aos 30’, Nilton recebeu de Ramires e bateu no gol, a bola desviou e quase surpreendeu o goleiro Vitor. Aos 36’, Cazares bateu falta de longe, rasante, Douglas espalmou no susto. O Galo insistia nas bolas alçadas, sempre perigosas, um tradicional ponto forte da equipe.

  Aos 40’, Cazares cobrou bem uma falta cometida por Nilton na entrada da área; por muito pouco não acertou o alvo, com o goleiro Douglas só espiando. Aos 43’, o Tricolor respondeu com um giro e arremate de Edigar Junio, pra fora.

  Primeira etapa bem jogada, disputada. Mas poucas chances de gol criadas. O Galo atacou mais.

*  

  Pressionado pelas arquibancadas o Galo voltou a todo vapor. O Tricolor encarou.

- Gol ! 1 x 0 Galo ! Cazares cobrou rápido uma falta na lateral, combinou com Xará, recebeu de frente e disparou uma bomba, indefensável. A defesa baiana apanhada desprevenida. Aos 8 minutos. Vacilo, gol bobo.

  Aos 9’, Fábio Santos, que já tinha tomado cartão amarelo, deixou um pé alto no tórax de Élber e foi expulso por jogada violenta.

  Trocas: no Atlético, saiu o experiente avante Ricardo Oliveira, entrou o apoiador Gabriel; No Tricolor, saiu Nilton e entrou Vinícius.

  Com um atleta a mais em campo, o Bahia foi pra cima, avançou inteiro, e o Galo fechou-se mais, marcando todo atrás, apostando nos contra-ataques em alta velocidade. Cazares e Xará perigosos. Galdezani, mais marcador, entrou no lugar do arisco Luan.

  Aos 25’, Ênderson Moreira arriscou mais; tirou o meia Ramires e lançou o centroavante Gilberto. O Tricolor rondava mas não conseguia finalizar; o Galo se defendia, ganhava tempo. Aos 30, Cazares cobrou escanteio fechado e Douglas salvou o gol olímpico.

  Aos 33’, Ênderson tirou o zagueiro Jackson e lançou o meia Allione. Ao tudo ou nada. Os mineiros jogando com muita alma, garra, disputando cada palmo de chão.

Aos 36’, boa testada de Edigar Junio pegando na linha da pequena área um cruzamento da direita; defesa salvadora de Vitor, na melhor chance dos baianos. Aquela pressão total nos minutos finais, muita catimba e o 1 x 0 prevaleceu. 

O torcedor do Galo comemorou muito.

*

Destaques

 O Atlético tem uma defesa alta, dura, experiente e segura; um meio campo que briga e corre demais, mas o que jogou esse tal de Cazares !!! arrebentou.

 No Bahia, muito suor, apenas um vacilo defensivo; Gregore foi um gigante.   

 *

 O Tricolor baiano enfrenta o Fluminense na sequência, quinta-feira, na Fonte Nova.

*

Ficha técnica

         Atlético MG – Vitor, Patric, Leonardo Silva,  Maidana e Fábio Santos; Adilson, Elias e Cazares; Luan, Ricardo Oliveira, Xará. Técnico, Levir Culpi.

          Bahia – Douglas, Bruno, Tiago, Jackson e Paulinho; Gregore, Nilton, Flávio e Ramires; Elber e Edigar Junio. Treinador, Ênderson Moreira.

No apito, Marcelo Aparecido (SP)  

**

 Vitória 1  x 2 Atlético Paranaense

   Era o jogo da esperança derradeira. Todos cientes disso. Daí ...

  O Leão lançou-se ao ataque desde o começo, meio desordenadamente, na vontade. E os visitantes aproveitaram-se do descontrole do adversário, explorando bem os contragolpes.

 Aos 6’, Rafael Veiga, de falta, da entrada da área, forçou uma boa defesa do goleiro João Gabriel.  O time da casa forçando mas sem conseguir penetrações. Daí ...

- Gol ! 1 x 0 Atlético (PR), aos 25  min. Gol contra da Ramon. Bola alçada em cobrança de falta, Pablo ganhou pelo alto, o goleiro João Gabriel espalmou, salvando, a bola bateu na trave, na batata da perna de Ramon, atrapalhado, e ganhou as redes.

 Só aos 39 min o Vitória conseguiu chutar uma no gol adversário; Leo Ceará, da entrada da área, nas mãos do goleiro.  Aos 45’, o time do Sul evoluiu trocando passes da defesa e culminou com um chutaço de Rafael Veiga, da meia lua, para ótima defesa de João Gabriel.

 O Atlético “Furacão” fez o gol e seguiu controlando o ritmo da partida, dando as cartas, superior. O Vitória apenas lutou, mas pouco conseguiu.  

*

 Um Vitória agoniado, tendo de reverter o placar; e o Atlético na dele, quebrando o ritmo e valorizando a posse de bola, na espera, administrando o nervosismo do oponente. Assim foi a segunda etapa.

 Aos 13’, Leo Ceará tentou de falta, da entrada da área, mas chutou por cima.

 Mudanças : Yago no lugar de William Farias e, do outro lado, Marcinho substituindo Rafael Veiga. Aos 17’.  Depois,  Nikão no lugar de  Cirino.  Neilton no de Rhayner e Nickson no de Érick.

Aos 20’, Roni ousou por cobertura, mas o goleirão João Gabriel estava atento.

O tempo ia passando e o Leão tentava encurralar, mais na vontade, pouca inspiração.  Aos 39’, Nikão ludibriou a zaga e bateu forte, acertando a trave. O Leão foi pro desespero, no sufoco, mas...

- Gol ! 2 x 0, Bruno Guimarães, aos 41 min. Tabelou e recebeu na área,  livrou-se da marcação, encarou o goleiro e colocou no canto.  Para desespero maior da galera.

 Aos 44’, Jeferson foi expulso após falta dura e um segundo cartão amarelo.  Aos 46’, o árbitro marcou um pênalti de Vanderson, um alento derradeiro.

- Gol ! 2 x 1, Neilton bateu bem a penalidade e diminuiu, fez o chamado gol de honra.  O torcedor vaiou. Não dava mais tempo pra nada. 

 E o Furacão venceu sua primeira partida fora de casa na competição, contra um Leão atarantado, sem brilho, sem padrão...  a caminho da segunda divisão.

*

Ficha Técnica

         Vitória – João Gabriel, Jeferson, Ramon, Lucas Ribeiro e Fabiano; William Farias, Leo Gomes, Rhayner e Lucas Fernandes; Érick e Leo Ceará. Técnico, João Burse.

         Atlético (PR) – Santos, Jonathan, Vanderson, Leo Pereira e M. Azevedo; Camacho, Bruno Guimarães e Rafael Veiga; Cirino, Pablo e Roni.  Técnico, Tiago Nunes.

No apito, Flávio Rodrigues de Souza (SP). Caseiro, enrolado.   

*

Pela rodada 36ª, o Rubro-negro baiano encara o Cruzeiro no Mineirão, quarta-feira, às 21h30.

*