quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

FRANÇA É BICAMPEÃ DO MUNDO com maturidade

Vive la France ! Paris em festa desde o dia 14, data magna nacional da Tomada da Bastilha.
16/07/2018 às 11:54

   Foi um título mais que justo, merecido. Sobretudo pela maturidade em campo, pela consistência de seu jogo, equilibrado, coletivo e com as estrelas brilhando no momento certo. É o segundo título mundial da seleção francesa, Les Bleus !

   A Croácia merece todos os aplausos por tudo o que mostrou de valentia na competição, vice com méritos, uma surpresa.

   E o que dizer de uma  final de Copa  com seis gols ?!

    Vive la France !  Paris em festa desde o dia 14, data magna nacional da Tomada da Bastilha.  

*

   Bola emcampo

- Estádio Luzhniki de Moscou cheio, com 80 mil pessoas, assim como as praças da França (Paris) e da Croácia (Zagreb); o vermelho, azul e branco, das bandeiras dos dois países, tomando conta de tudo. A torcida para os croatas mais ruidosa.

  - No Brasil distante, a torcida nas ruas e na frente das tevês pela Croácia, por ser um país novo, pequeno, que nunca venceu e sequer tinha chegado a uma final de Copa, e também pela raça de seus atletas em campo.   

- Depois de uma ‘cerimônia’ de encerramento meia-boca, que teve até Ronaldinho Gaúcho de dentadura nova tocando timbau, show bem aquém da grandiosidade que foi a Copa russa, veio a  emoção dos hinos nacionais no rosto de cada jogador, e a bola rolou em campo, com arbitragem argentina.  

*

- Como toda final, o jogo começou nervoso, estudado, a bola ‘queimando’ nos pés dos atletas, corações aos soluços, muita marcação de parte a parte para evitar surpresas. Só aos poucos, o sangue esquentando, os nervos vão para o lugar e a técnica vai aparecendo. A Croácia mais ousada, na frente. Os franceses muito precavidos e sem achar espaços para trocar passes e avançar.

-  Gol ! 1 x 0 França !  Contra, de Mandzukic, raspando de cabeça para trás uma falta arranjada e bem cobrada por Griezmann, aos 18 minutos, da entrada da área, na primeira investida francesa.

- Gol ! 1 x 1 Croácia, 28 min, Perisic, de canhota, uma paulada no canto, depois de jogada bem ensaiada com bola alçada na área francesa.  Empate mais justo, mas ...

- Aos 34’, numa cobrança de escanteio a bola desviou claramente na mão de um defensor croata (Perisic?), os franceses reclamaram pênalti e o árbitro, usando bem  o VAR (pela primeira vez numa final de Copa), assinalou a infração.

- Gol ! aos 38’, Griezmann batendo bem a penalidade, desempatando a partida.  2 x 1 França!

Não foi um primeiro tempo brilhante. A Croácia até jogou mais bola, trabalhou mais a bola, mas a França foi eficiente.

*

  - Aos 2’,em ótima jogada de Rakitic, Rebic finalizou para providencial espalmada de Lloris. A Croácia voltou dos vestiários em cima, mordendo, atacando. A França na defensiva, na espera dos contragolpes.  Mbappé respondeu em jogada de velocidade pela direita, saída salvadora do goleirão Subasic.  Aos 9 min, Duchamps retirou o incansável baixinho Kanté e colocou um marcador  bem mais alto, precavendo-se do jogo  aéreo adversário.   

  - Gol !  3 x 1 França, Pogba, aos 14 minutos. Contragolpe pela direita com Mbappé, a bola passa por Griezmann que rola para trás, na chegada do craque que tenta duas vezes e, de canhota, acerta o canto.  Golaço de Pogba.

 Os franceses se soltam, mais inteiros. Os croatas parecem sentir cansaço pelas tantas partidas jogadas e disputas em prorrogações.

 -  Gol ! 4 x 1 França ! Mbappé, em tiro seco e colocado, livre, da entrada da área, aos 20 minutos.    

 - Gol da Croácia ! Mandzikic, numa entregada imperdoável do goleiro Lloris, ao tentar driblar o atacante, esperto, na frente da pequena área.  Colocou, acendeu de novo a valente Croácia no jogo:  4 x 2,  aos 24 minutos de jogo.

  Saiu Matuidi, entrou Tolisso no meio campo marcador francês. A Croácia lançou Kramalic e Pjaka; foi pro tudo ou nada, ameaçando, arriscando até o final.  Aos 45’, numcontragolpe bem urdido por Mbappé, Pogba já meio sem pernas furou, errou no arremate e perdeu o gol !  

 *

  Griezmann foi escolhido pela FIFA como o  melhor do jogo final.

  

 *

  Deschamps

  Glórias para o treinador Deschamps, campeão do mundo como atleta e como treinador; feito só conseguido por Zagallo, pelo Brasil, e Beckenbauer pela Alemanha.

 Deschamps conseguiu controlar os egos, unir os jogadores, fazê-los atuar coletivamente.     


**

 A seleção da Copa

 Minhas escolhas, depois dever inteiros os 64 jogos da Copa:

 - Goleiro – Courtois (Bélgica)

 - Lateral direito – Meunier (Bélgica)

 - Zagueiro central – Tiago Silva (Brasil)

 -   Quarto zagueiro – Maguire (Inglaterra)

 -  Lateral esquerdo, improvisado – Perisic (Croácia)

 -  Apoiador – Kanté (França)

 -  Meiocampistas: - Pogbá (França); Modric (Croácia); Hazzard (Bélgica) 

 -  Atacantes : - Griezmann (França) e Mbappé (França).


   O craque, pela elegância, beleza e consciência de jogo, visão  de campo e regularidade:  o meia Pogba, da França campeã. O maestro da equipe, passeou pelo gramado inteiro, de cabeça erguida.   

  Treinador: Zlatko Dalic, da Croácia.

 

 **

   Nas arábias !

   E que venha a Copa de 2022, no Qatar, com seus novos, belos e mirabolantes estádios.

*