quarta-feira, 23 de outubro de 2019
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

VITÓRIA só joga bem fora de casa e empata com Santos

O perigo é que o Vitória vai jogar no Barradão a próxima partida
16/10/2017 às 21:36
Não faltou ao Vitória vontade e correria o jogo inteiro, a equipe esteve à frente do placar duas vezes mas acabou empatando com o Santos (2 x 2), fora de casa.

   Com o resultado, restando 10 rodadas para o final da competição, o rubro-negro baiano chegou a 33 pontos ganhos, ocupando o 15º lugar na tabela de classificação, a um ponto apenas da zona de degola.  O Santos foi a 49 pontos e, ao lado do Grêmio, está a 9 pontos do líder.  


  Antes de a bola rolar

  Pacaembu a meia-boca na noite de segunda, dia de trampo, partida derradeira da 28ª rodada.  O Santos em 3º lugar, com 48 pontos ganhos, 10 atrás do líder, o Corínthians.
O Vitória em 15º, com 32 pontos, brigando para se distanciar da zona. 
*
 As equipes com desfalques. Do lado baiano, de fora o zagueiro Kanu, o apoiador William Farias, Todinho e Kieza, contundidos, além de André Lima, suspenso. A equipe paulista sem Bruno Henrique, Renato, Vitor Ferraz, Gustavo Henrique e Mateus Ribeiro, machucados. 
**
Escalações:
Santos – Vanderlei, Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Alisson, Mateus Jesus, Lucas Lima e Jean Mota; Copete e Ricardo Oliveira. Técnico: Levir Culpi. 
Vitória – Caíque, Caíque Sá, Ramon, Wallace e Juninho; Uílliam, Yago, Felipe Souto e Neilton; David e Tréllez.    Treinador: Mancini
No apito, Bráulio Machado, de Santa Catarina. 
**
Pelota girando

 A partida começou aberta, com muita marcação no meio, passes errados, e correria pelos lados do campo.  Um ritmo alucinante, lá e cá. A tática do ‘Leão doido’, todos na bola, prevalecendo.
 - Gol !  1 x 0 Vitória, David, aos 22 minutos. Bola roubada, a defesa santista desarrumada, troca rápida de passes entre Trélez, Felipe Souto e David entrou livre, de cara, pelo lado esquerdo, desviou-se de Vanderlei e fuzilou, sem apelação. 
Aos 28’, Uillian arriscou de fora obrigando Vanderlei a uma grande defesa, espalmando. O rubro-negro mais ligado, aceso, melhor, ganhando as divididas, correndo mais, aplicado. Gol feito, placar favorável, todos os jogadores atrás da linha da bola, marcando em seu próprio campo, tentando a roubada de bola e o contragolpe fatal.
 - Gol ! 1 x 1, Santos, aos 36’, Jean Mota de cabeça, testando pro chão, da linha da pequena área, um cruzamento largo da esquerda, empatando.
  Um minuto depois veio a resposta do rubro-negro, com um tiro de Yago, da meia lua, para outra boa intervenção de Vanderlei. Partida bem animada, em alta rotação. Aos 45’, numa falta alçada de intermediária, Ricardo Oliveira ganhou pelo alto, testou e a pelota raspou o poste de Caíque. 
     Os primeiros 45 minutos foram muito corridos, um futebol diria até que mais agoniado do que pensado. Caíque Sá pela direita e David pela esquerda voando, infernizando a defesa santista, que não conseguiu alcançá-los. Fizeram a diferença. O Santos não conseguiu respirar, não achou espaço para tramar, diante da pegada do adversário. 
  Os mesmos atletas em campo na volta dos vestiários. Um ritmo menos louco. A equipe de branco 
  Aos 6 minutos, o Santos enfim conseguiu uma boa trama pelo lado esquerdo e a bola cruzada encontrou Ricardo Oliveira livre na frente da pequena área; a testada forte, defesa parcial de Caíque e o avante santista não aproveitou o rebote.  
  A resposta veio três minutos depois, novamente com David desbravando em velocidade pela canhota, batendo cruzado e rasteiro: Neilton, de frente, acertou o travessão, o goleiro Vanderlei só olhando. Na sequência, após um escanteio, Wallace finalizou dentro da área para outra defesa importante de Vanderlei. O Vitória em cima, querendo mais. 
  Por volta dos 15 minutos, Levir Culpi decidiu mexer no meio campo e ataque do Santos: Serginho e Vecchio  no lugar de Copette e Mateus Jesus. 
  - Gol ! 19 ‘, Vitória 2 x 1.  Wallace, de cabeça, na pequena área, colhendo bola alçada de escanteio, subindo mais que a zaga santista.
  - Gol ! Santos 2 x 2 , Ramon, contra, aos 22 minutos. Bola roubada na lateral da área rubro-negra, cruzamento rasante da direita, Ramon tentou tirar de cabeça e foi infeliz, matando Caíque.
 
   A partida continuou em ritmo intenso, equilibrada, perigosa, aguda, na busca do gol.  aos 35 min. Depois, tirou Neilton e pôs Carlos Eduardo.  No Santos, entrou Lucas Crispim no lugar de Jean Mota. Aos 46’, Mancini tirou o velocista David e colocou o talismã Danilinho.
  Jogo arriscado e de tirar o fôlego até o apito final, aos 49 minutos.  Empate justo pelo que aconteceu em campo. 
*
Destaques:  
  Um assombro o que correram, o que jogaram o lateral Caíque Sá e David. Bem Fellipe Souto, Uílian, lampejos de Neílton, garra e inteligência de Tréllez. ‘Mala suerte’ de Ramon no lance do gol contra. 
  O torcedor esperava mais da equipe santista, tanto que vaiou a exibição do time no final. Nem Lucas Lima, a estrela da turma, foi poupado.  

**
 Próximo confronto do Vitória é quinta-feira, 20 horas, no Barradão, contra o Atlético Paranaense. Ambos rubro-negros e os dois na segunda página da tabela de classificação, concorrentes diretos. O time do Paraná tem 35 pontos. 
** 
  Natação
  Nosso louvor aos atletas nadadores baianos Ana Marcela e Allan do Carmo, fazendo bonito na penúltima etapa da Copa do Mundo de Maratonas Aquáticas que está sendo disputada na China.