segunda-feira, 14 de outubro de 2019
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

MALDIÇÃO: No duelo de leões venceu o do Norte

Vitória brinca com a sorte e vai pegar o Santos na Vila Belmiro
12/10/2017 às 23:33

   Continua a sina do Vitória. Não consegue vencer dentro de casa. O Leão da Ilha, o Sport do Recife tinha nove jogos sem ganhar uma sequer (o último triunfo tinha sido contra o Bahia, na Fonte Nova) mas detonou o rival Leão da Barra, o Vitória, dentro da toca do inimigo, o Barradão. A equipe pernambucana ganhou jogando mais, impondo-se tática e coletivamente em campo, propondo o jogo. Desse jeito, só jogando muito sal grosso no gramado do Barradão e batendo muita folha na Toca.  

   No mesmo horário, Flamengo 1 x 1 Fluminense; Ponte Preta 1 x 1 Santos
   As três partidas do horário da tarde acabadas, o Vitória ficou em 12º lugar, com 32 pontos ganhos e foi ultrapassado pelo Sport, agora em 11º, com 33 pontos. 
  Mas a rodada segue. Inclusive com o Bahia jogando em SP contra o Palmeiras, mais tarde. 
                                                                 *
  Deu Pernambuco, de novo 
  Vitória 1 x 2 Sport, o estádio com algum espaço nas arquibancadas sobrando (17 mil pessoas), presença de famílias, crianças, o feriadão de 12 de outubro.  Dois rubro-negros, dois leões nordestinos em campo.  Mancini x Luxemburgo, os estrategistas. Rivalidade Bahia x Pernambuco em campo. 

- O Sport começou assustando, com uma jogada de fundo de Mena, pela esquerda, e o chute de frente, livre, de André, para fora, com um minuto de bola rolando. 

Sport com postura mais agressiva, marcando curto, na frente, dando calor nos primeiros 15/20 minutos.  O Vitória na dele, como gosta de atuar fora de casa, na moita, esperando o momento do bote. 

 - O Vitória chutou a primeira aos 22’, de falta, arrumada por Tréllez na frente da grande área. Fellipe Souto arriscou no canto mas Magrão espalmou. Dois minutos depois o Leão da Ilha respondeu com um arremate de Diego Souza, rasteiro, para a espalmada de Caíque no rodapé. 

  - Caíque fez milagre aos 38 minutos, numa cabeçada à queima-roupa de André, após cruzamento da esquerda; foi a chance mais clara de gol, até então.
  - Gol ! 1 x 0, Diego Souza de falta, aos 45 minutos.  Tudo começou num agarrão de Ramon em André, a um metro da linha da grande área. Diego bateu com classe, acertou o ângulo. 
   
Um primeiro tempo corrido, que se iniciou com os pernambucanos em cima, forçando, tendo mais a bola. Aos poucos o rubro-negro baiano equilibrou. Muita marcação de lado a lado, reclamações contra a arbitragem de Marcelo Aparecido de Souza pela não marcação de duas penalidades máximas, lá e cá, discutíveis. O Sport foi mais feliz, desceu para a merenda com o placar favorável.
*
   O Sport Recife voltou dos vestiários com o mesmo ímpeto, tentando surpreender, atacando. Precisando virar o marcador, a equipe baiana soltou-se mais, avançou suas linhas. Melhor de ver, mais emoção. 
 Aos 15 minutos, sem conseguir finalizar, Mancini mexeu no meio e no ataque: tirou o meia Felipe Souto e pôs  Patric; tirou David e colocou o avante André Lima.  Luxemburgo respondeu, mexendo também no meiocampo e ataque: Saiu Wesley entrou Rodrigo; saiu Oswaldo entrou Lennis.

 - Gol !  2 x 0 Sport, Lenis, aos 21 minutos. Contragolpe mortal puxado por Diego Souza, que invadiu a área e deixou Lenis na praia, para empurrar apenas. 

 Aos 28’, já no desespero, o Vitória sem nada criar, o Sport com a partida controlada, Mancini tirou o lateral Caíque Sá e colocou mais um atacante, Danilinho. E tome-lhe levantar bola na área pernambucana, só. 

- Só aos 32’ o time baiano assustou, com um chute de Tréllez, travado, na quina da pequena área. Muito pouco. 
 - Gol !  2 x 1 , Tréllez, golaço, aos 38 minutos. Mais uma bola alçada, a defesa não resolveu e a pelota desceu na meia lua; o colombiano pegou de primeira, pé direito, uma bomba, indefensável.  

  Muitos torcedores que estavam deixando o estádio... voltaram, acreditando ainda no empate. Pressão total. A torcida agora inflamando. Ao sufoco, pois. Haja correria. Tudo por um golzinho mais. 
 Aos 43 minutos, após aplicar uma falta por trás para evitar o contragolpe, André Lima, já amarelado, tomou cartão vermelho, expulso, prejudicando a reação da equipe. Mancini ordena, todos na frente !  Não deu tempo. 

**
Equipes escaladas:

  Vitória – Caíque, Caíque Sá (Patric), Ramon, Walace e Juninho; Uíllian, Yago e Fellipe Souto (Danilinho); Neílton, Tréllez e David (André Lima). 
  Sport – Magrão, Rafael Prata, Enriquez, Ronaldo Alves e Mena; Patrick, Wesley(Rodrigo) e Anselmo; Diego Costa, Oswaldo (Lenis) e André. 

 Destaques: 
 Diego Souza foi o melhor em campo; bem Wesley, no meio, e o veloz garoto Lenis, que entrou no segundo tempo.
 No Vitória, Walace, David e Tréllez foram os melhores. 

*
  O próximo confronto do Vitória é fora de casa, na Vila Belmiro (Santos/SP) contra o Santos.