sexta-feira, 18 de outubro de 2019
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

PAPAIS tricolores choraram com Atlético PR 4x1 Bahia

Direção do Bahia não pode brincar em serviço e precisa contratar técnico experiente
13/08/2017 às 21:27
 Uma segunda etapa defensivamente desastrosa, uma sequência de erros fatais e o Bahia levou uma goleada de virada, 4 x 1, do Atlético (PR) e começou mal a arrancada do returno do Brasileirão 2017. O tricolor até fez um bom primeiro tempo, abriu o placar, mas em apenas 15 minutos, depois do intervalo, já perdia por 3 x 1, levando gols de bolas levantadas na área. 

  Com o resultado, o tricolor acabou a rodada em 15º lugar, com os mesmos 23 pontos ganhos, a um ponto apenas da zona de rebaixamento. Preocupante. 

   Será que agora, com essa derrota vergonhosa, a diretoria resolve contratar um treinador experimentado, com currículo de ganhador, para dirigir a equipe? Ou vai continuar amadoristicamente com Preto Casagrande no ‘comando’? 
                                                                              *
Papai não gostou

Domingo dos pais, começo de noite, Arena da Baixada, Curitiba. 20ª rodada, a primeira do returno. 
*
Equipes em campo:

Atlético : Wéverton, Jonathan (Cascardo) , Tiago Heleno (Reivaldo), Vanderson e Fabrício; Pavez, Guilherme e Rosetto; Nikão, Ribamar e Lucas Fernandes (Sydclei). Treinador , Fabiano Soares. 

Bahia : Jean, Eduardo, Tiago, Eder e Mateus Reis; Edson (Juninho), Renê jr e Regis (Ferrareis); Zé Rafael (João Paulo), Rodrigão e Mendoza. Treinador, Preto Casagrande.
No apito, Sandro Meira Ricci (SC)
*
Bola rolando

Logo no começo, jogo equilibrado, bem jogado, muita velocidade e o Bahia teve duas faltas favoráveis, bem próximo da linha da grande área adversária, por volta dos 5 minutos; as duas mal cobradas, na barreira. Não treinam? Só Juninho sabe bater na bola ? Então, põe ele em campo, ora! 

- Gol ! 1 x 0 Bahia, 20 min, Mendoza. Jogada trabalhada pela direita, Eduardo cruzou, a bola triscou em Rodrigão e caiu na arreada pelo lado esquerdo, onde Mendoza pegou de voleio, de canhota, belo chute, abrindo o placar com estilo. 

- Gol ! 1 x 1 , Nikão, batendo pênalti. Uma bola alçada na área tricolor e Mateus Reis subiu para disputar com Lucas Fernandes de braços abertos, a pelota cabeceada resvalou no braço do defensor e o árbitro marcou pênalti, em cima. Muito bem cobrado, no cantinho, rasteiro.

A partida ficou ainda mais dinâmica, os dois times jogando aberto, buscando o ataque. Bom de ver. O rubro-negro aos poucos foi empurrando o tricolor para a defensiva, fazendo pressão, alçando bolas. Mas num bom contragolpe, aos 37’ o time baiano tramou pelo meio e Mendoza bateu colocado de canhota, por pouco não acertando o canto.

Foi o que de melhor aconteceu nos primeiros 45 minutos de jogo, empate justo. Equilíbrio.
*
A virada

Logo na abertura da segunda etapa, Jean trabalhou duas vezes com eficiência após a cobrança de falta frontal; deu rebote na primeira e abafou na segunda. A resposta do tricolor aconteceu aos 5’, com uma testada de Tiago no travessão, pegando bem uma bola alçada da direita em cobrança de falta.
 
- Gol ! 2 x 1 Atlético. Outra falta de longe, levantada, a zaga cochilou, errou na marcação e o becão Tiago Heleno ganhou no alto, fechando por trás, testando forte no canto, sem defesa. Começava a virada. 

Aos 10, em nova cobrança de escanteio, bola alta, a zaga não cortou e Vanderson encheu o pé, de cara, para grande defesa de Jean. O time da casa mais impetuoso. O tricolor confuso na marcação defensiva, recuado e dando espaços. Nikão ganhando todas pelo lado esquerdo e levantando para a área. 

- Gol ! 3 x 1 Atlético. Outra bola levantada por Nikão, de longe, bola tola, Jean saiu, Éder trapalhão tentou cortar no chão e foi infeliz, fez contra. 13 minutos. Quebrou a guia.

Trocas: No Bahia, Preto tirou o cansado e apagado Ze Rafael, entrou Ferrareis, mais opaco ainda. No Atlético, saiu o atacante Lucas Fernandes entrou o apoiador Sydclei. 

Com o placar, o time paranaense plantou-se mais, sem pressa, apostando no contragolpe em velocidade, o time baiano lançou-se à frente, desordenado, tentando diminuir o prejuízo, mas sem achar o caminho. Preto pôs mais um atacante, João Paulo, no lugar de Régis que também pouco produziu. 

Saiu Tiago Heleno, machucado, entrou Reivaldo, na zaga atleticana. No tricolor, Edson deu lugar a Juninho, já aos 35 minutos. Entrou perdido. O Bahia até lutou no meio campo, mas não chegou, não conseguiu chutar e o tempo foi passando. Pra piorar ... 

- Gol ! 4 x 1 – Aos 40 minutos, Juninho, aéreo, sem noção, deu um passe errado para trás, lançando Nikão na esquerda, livre; o avante agradeceu, entrou de cara, bateu forte, Jean deu rebote e Sydclei completou, fechando a goleada.

*
Destaques

No time vencedor, Nikão. Arrebentou pelo lado esquerdo.

No tricolor, fraca atuação dos laterais; Éder errou feio em dois gols; Nem mesmo os combativos Edson e Renê jr atuaram bem, marcando frouxo. Mendoza foi o melhorzinho. 

*
O próximo confronto do Bahia, já pela 21ª rodada, será contra o Vasco da Gama (RJ), domingo, 16hs, na Fonte Nova. É vencer ou vencer. 
**
Cancão de Fogo ! 

O Juazeirense passou bem pelo América do Rio Grande do Norte ( 3 x 0 em Juazeiro e 1 x 1 em Natal) e está classificado para a Série C. O Juá das carrancas, que torcedor chama de ‘cancão de fogo’, firmando-se como terceira força do futebol baiano. 
**
Eliminatórias

Brasil já antecipadamente classificado com folga, o treinador Tite convocou os jogadores para mais dois jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo 2018/Rússia: contra o Equador, dia 31 de agosto, no Olímpico/Arena Grêmio, em Porto Alegre; e no dia 5 de setembro, em Barranquilla, contra a Colômbia. Os convocados:

- Goleiros: Alison, Cássio e Éderson - Laterais: Daniel Alves, Fagner, Marcelo e Filipe Luis - Zagueiros: Tiago Silva, Miranda, Marquinhos e Rodrigo Caio - Apoiadores: Casemiro, Fernandinho, Giuliano - Meias: Renato Augusto, Phillipe Coutinho, William e Luan - Avantes: Neymar, Gabriel Jesus, Firmino e Taison.