segunda-feira, 14 de outubro de 2019
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

BAHIA perde para VASCO e deixa liderança Brasileiro

O Bahia enfrenta o Sport para decidir o titulo de campeão do Nordeste
21/05/2017 às 19:13

Com o foco na final do Nordestão, o Bahia encarou o Vasco da Gama em São Januário (Rio de Janeiro), estádio cheio, 11 hs da manhã, e mesmo fazendo um bom jogo não segurou a pressão, levou 2 x 1. Jogo valendo pela segunda rodada do Brasileirão 2017. 

** 
Guto, do olho na decisão da Copa do Nordeste, quarta, contra o Sport, na Fonte Nova, lançou uma equipe alternativa em campo : Jean, Eduardo, Tiago, Eder e Armero; Juninho, Édson, Mateus Sales; Diego Rosa, Gustavo e Maikon Leite. 

O Vasco estreando o becão Paulão, baiano, com o avante Luis Fabiano e sem o experiente meia Nenê. Quem brilhou foi o garoto Douglas, meio-campista de qualidade, esperto. 
Manhã quente mas sem sol, bom público em São Januário. 

**
A bola rolando

A partida começou pegada, com muitas faltas no meio campo, as defesas prevalecendo.

- A primeira chance de gol, na chamada ‘bola parada’: 6 min, cobrança de falta da direita, longa, cabeçada a queima roupa de L Fabiano, ótima defesa de Jean. O jovem goleiro tricolor, aos 14’, fez um milagre, após finalização na pequena área do mesmo Luis Fabiano. Salvou no reflexo. 

O Vasco, aos poucos, com o domínio em campo, ganhando as bolas no meio campo, atacando mais. O tricolor chutou a primeira bola no gol adversário, de longe, aos 19’, sem perigo. Logo depois, após vacilo da zaga carioca, Gustavo roubou e entraria livre, de cara, mas foi derrubado pelo beque vacilão. O árbitro deu só cartão amarelo pro vascaíno, caseiro. 

O ritmo foi arrefecendo, mais equilíbrio em campo até o final do primeiro tempo. 
No intervalo, Guto Ferreira operou duas mudanças : Zé Rafael e Allione entraram no lugar de Diego Rosa e Maikon Leite. Pra variar, a arbitragem caseira começou a enxergar faltas seguidas dos tricolores, próximas da área, em bolas divididas. Manjado. 
- Aos 6 minutos, Armero pegou de fora um rebote, forte, para o goleiro uruguaio Martin Silva espalmar. 
- O Vasco abriu o placar aos 8 min, Pikachu recebendo ótimo lançamento de Luis Fabiano, jogando mais fora da área, entrou de cara e desviou na saída de Jean : 1 x 0 Vasco; quando o Bahia parecia melhor. 
O tricolor avançou suas linhas, foi pro ataque buscar o empate mas se expôs ao contragolpe. 
- Aos 18’, Jean espalmou bom chute de fora de Mateus. Aos 20, Armero cruzou e Gustavo ganhou no alto mas cabeceou para fora. A segunda chance perdida dele em cabeçadas. 
Ousado, buscando um resultado melhor, Guto pôs o avante Edigar Junior no lugar do apoiador Mateus Sales. Time bem ofensivo. 

- Aos 29’, num contragolpe, Gilberto cruzou da direita, a bola atravessou a pequena área, Kelvin finalizou, Jean rebateu e Luis Fabiano finalizou, livre: 2 x 0. Ficou difícil.

- O tricolor diminuiu aos 37’, Gustavo arrematando forte da direita, após receber na área de Allione: 2 x 1. 
O árbitro expulsou Armero aos 46, após um empurra-empurra com o lateral Gilberto pela bola que havia saído. Só para quebrar o ímpeto do tricolor e acabar o jogo. 

Talvez o empate fosse um resultado mais justo para o que aconteceu em campo. 

*
Destaques: 

Boas defesas de Jeanzinho, Tiago melhor que Éder, Eduardo e Armero correram muito; Edson apareceu mais que Juninho e Mateus Sales; Gustavo lutou muito; Allione o melhor dos que entraram no segundo tempo.

No Vasco, Paulão estreou bem, Luis Fabiano melhorou quando saiu mais da área, Kelvin é perigoso, mas o melhor em campo foi o garoto meio-campista Douglas, presente no campo inteiro. 

A arbitragem, pra variar, carioquíssima.
**
À tarde, hoje ainda, tem Vitória x Corínthians, na Fonte Nova. 


**
Arrematando:

“O outro que caminha ao meu redor é a minha solidão.

Eu sou a multidão e não sou ninguém, para o outro.” (Cesar Rasec)