sexta-feira, 25 de junho de 2021
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

VITÓRIA e FLU DE FEIRA classificados a semifinais

Só Dunga para que não vê que David Luiz já era e no jogo contra o Uruguai perdeu todas para Suarez
27/03/2016 às 10:14
O Vitória venceu com sobras o Flamengo de Guanambi no Barradão ( 3 x 0 ), foi o patrão do jogo e está classificado para as semifinais do Baianão 2016.  O Fluminense perdeu para o Galícia em Pituaçu ( 1 x 0 ) mas está também classificado por ter ganho a primeira partida por 3 x 0. 

  Os outros dois classificados saem da rodada deste domingo: Bahia x Bahia de Feira, na Fonte Nova e  Jacobina x Juazeirense em Jacobina.  Bahêa e Juazeirense têm as vantagens no confronto

**

 Vitória se impôs

 Dia da malhação do Judas (e como tem Judas!), começo de noite ameno, clarão de lua, bom público no Barradão e um Vitória aceso em campo, como o torcedor gosta, brigando pelo resultado.

  A disposição ficou clara já aos 50 segundos, após uma falta no meio campo que gerou uma pequena confusão, entrevero entre os jogadores, os donos da casa logo se impondo. Aos 2 minutos, 1 x 0: bola alçada, cabeçada de Vitor Ramos, chute de Kieza, vacilo defensivo e David chegou chutando tudo, bola e goleiro, abrindo o marcador, facilitando as coisas para o rubro-negro da capital. Aos 15’ quase Leandro Domingues aumenta e aos 25’, após uma bela trama ofensiva envolvendo Diego Renan, Kieza, Marinho... o apoiador Marcelo, livre, finalizou fazendo golaço: 2 x 0. 

  Um primeiro tempo aberto, equipes ofensivas e um Vitória superior, com o mando do jogo. 

*

  Um Vitória menos impulsivo, mais cauteloso e inteligente na segunda etapa, com o placar em seu favor. Na espera, esperando para dar o bote. 

  A primeira grande chance foi do avante Josi, do Fla de Guanambi, que foi lançado em profundidade, ganhou na velocidade da zaga, entrou de cara e perdeu, chutou fora, aos 11 minutos. Jogo intenso e bom de ver. Aos 27’, Marinho entrou rasgando a defesa adversária pela direita e serviu de bandeja para Kieza estrear de fato, completando apenas: 3 x 0. A equipe interiorana boiou e o time da casa abusou de perder oportunidades de golear mais.  Classificação rubro-negra merecida. 


*

 Destaques

 Marinho arrebentou; Leandro Domingues sabe, David foi a surpresa, o manhoso Amaral ...   e o estreante Kieza apenas discreto, mas fez o dele. 

 No Fla de Guanambi, Josi e Marcelo Pano sobressaem-se. 

 O árbitro Arilson Bispo da Anunciação mostrou-se fraco sobretudo no aspecto disciplinar, deixando-se envolver pelos atletas (sobretudo os do Vitória) desde o começo. 


*

   Flu de Feira classificado

   No outro jogo desse  começo de rodada, mais cedo, em Pituaçu, o Galícia venceu o Fluminense de Feira por 1 x 0, mas de nada adiantou porque o Flu tinha vencido o primeiro confronto por 3 x 0.  

   Assim, a equipe tricolor de Feira de Santana está classificada para as semifinais e deve se confrontar com o Bahia de Salvador ou o Bahia de Feira que se enfrentam na tarde deste domingo. No primeiro jogo deu Bahêa , 2 x 0.

  A outra partida do domingo é Jacobina x Juazeirense, com vantagens para a equipe do rio São Francisco que ganhou a primeira. Quem vencer esse confronto pega o Vitória nas semifinais.  

*

   Foi-se um gênio da bola

   Registro o falecimento de Cruyff, um dos maiores jogadores de bola da história, essa semana. Era o meia atacante e principal destaque do Carrossel Holandês, a Laranja Mecânica que encantou o mundo na Copa de 1974, equipe fantástica que tinha ainda o meia Neeskens e o defensor Krol, acima da média. Mas a equipe vencedora daquela copa foi a Alemanha de Beckenbauer, Oveharth, Müller, Breitner... Cruyff era veloz, inteligente, habilidoso, técnico e goleador, objetivo. O futebol lhe deu tudo, o cigarro lhe tirou a vida. 

  Foi o maior jogador da história do Ajax da Holanda e brilhou depois no Barcelona, onde foi também treinador e implantou no clube catalão uma nova maneira de se jogar futebol de forma mais coletiva e inteligente, privilegiando a posse de bola e a troca de passes como estratégia de chegar ao gol. A extraordinária escola do Barcelona/Espanha. Cruyff foi um atleta fora de série e um revolucionário na arte de jogar bola com os pés e a cabeça. Para muitos, Cruyff teria sido o ‘inventor’ do futebol moderno. 

O mundo inteiro, amante da bola, o reverencia. Pelé disse: “Ele deixou um legado incontornável para a história do futebol”. 

**

Um toque:  Impressionante como o avante Luiz Suarez, uruguaio que atua no Barcelona, engoliu a defensiva brasileira no jogo da noite de sexta, os 2 x 2 em Recife. Ganhou todas do David Luiz. Todas.  O Brasil de Dunga foi melhor na primeira etapa e apenas apreciou o Uruguai jogar na segunda etapa.  O empate ( 2 x 2) ficou de bom tamanho, bem que poderia ter sido pior. O ‘apagão’ canarinho foi geral, blecaute.  Na terça, contra o Paraguai, não jogam Neymar nem o trapalhão David Luiz, suspensos.