sexta-feira, 10 de julho de 2020
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

BAHIA 100% invicto vence Bahia de Feira por 1x0

Domingo próximo tem o clássico Ba x Vi, na Fonte Nova, valendo pouco pela competição, mas testando a rivalidade e as forças de cada um
07/03/2016 às 09:26
No clássico dos tricolores BaBa, em Senhor do Bonfim, deu o Bahia da capital, líder da competição com 12 pontos e já classificado para a próxima etapa, as quartas de final, invicto e com 100% de aproveitamento.  

   Completando a rodada, Colo Colo 2 x 2 Jacuipense; Galícia 1 x 0 Vitória da Conquista; Jacobina 2 x 0 Juazeirense.

    Estão classificados para a próxima etapa da competição: Bahia, Vitória, Galícia, Flamengo de Guanambi, Jacobina, Bahia de Feira, Fluminense de Feira e Juazeirense.

*

    Triunfo em Bonfim

    Solarão e tarde domingueira calorenta em Senhor do Bonfim, sertão norte do Estado, o acanhado estádio Pedro Amorim cheio e a cidade em festa, toda em vermelho, azul e branco para o duelo dos tricolores: Bahia de Feira  x  Bahia, o da Capital. Jogo pegado, brigado desde a saída de bola, mantendo a tradição desse duelo Ba X Ba. 

   O time visitante, treinado por Doriva, entrou em campo com uma escalação defensiva  diferente: Hayner, Robson, Éder e Yuri; além do meio-campista Paulo Roberto em lugar de Danilo Pires. A equipe do interior, orientada pelo experiente Quintino Barbosa, marcando duro, tentando se impor como dono da casa.  O Bahia de Salvador buscando a trama, trocando mais passes, forçando pelo meio, enquanto o time feirense buscou a velocidade pelas laterais. 

   Apesar do ritmo corrido, lances de poucas emoções até os 27 minutos, quando Edigar Junio cruzou rasante da canhota e Hernane pegou de primeira na linha da pequena área, batendo por cima.  Aos 34, o mesmo Hernane testou no canto uma bola alçada da esquerda forçando o goleiro adversário a praticar boa defesa. O time de Feira chegou pouco, Lomba não foi muito exigido na primeira etapa.

   A segunda etapa começou no mesmo padrão, com o Baahia, mais técnico, forçando a abertura do placar e o time interiorano encolhido, marcando forte e esperando a chance dos contragolpes. Logo no primeiro minuto Hayner tabelou com Luizinho e bateu cruzado e rasteiro para defesa no chão de Rudi.  Nos 15 priemiros minutos só Bahia atacou. Aos 18 minutos, Edigar Junio fechou da esquerda para o meio, livrou-se da marcação e bateu rasteiro  para fazer 1 x 0.  Dois minutos depois, Rômulo (que acabara de entrar no lugar de Juninho) acertou chutaço no travessão; na sequência do lance o artilheiro Hernane torceu o joelho e deu lugar ao garoto Jacó.

   O tricolor de Feira foi pra cima, buscar o empate, boa parte do gramado já à sombra. Aos 30’, saiu Edigar Junior e entrou Zé Roberto. O Bahêa esteve bem mais próximo do segundo gol do que o adversário do empate.  O goleiro Rudi trabalhou muito, evitou mais gols e o ataque da capital abusou de desperdiçar chances. Aos 46’ Zé Roberto arrancou e fechou o caixão, num contragolpe, batendo colocado da entrada da área, fazendo: 2 x 0.

   No BaBa, o tricolor da capital foi superior e mereceu os três pontos que o reconduziu à liderança, invicto.

*

   Destaques para os garotos da zaga – Robson e Éder, Feijão, os laterais Hayner e Yuri, mais Edigar junio.

No time feirense o melhor foi o goleiro Rudi.  

**

   Preocupante para o torcedor tricolor: Hernane, o goleador do Bahia na temporada, um dos principais destaques da equipe está fora dos jogos de quarta e, certamente, do clássico Ba Vi.  Mais uma rebordosa do cansaço, do absurdo amistoso contra o Orlando City nos EUA.

*

   Bahêa em dose dupla

   Quarta-feira à noite, acreditem, o Bahia faz duas partidas oficiais. Uma às 19h30, na Fonte Nova, contra o Galícia, pelo Campeonato Baiano; e outra às 21h45, em Juazeiro, a 500 quilômetros de distância de Salvador, contra a Juazeirense, valendo pela Copa do Nordeste.  

   Doriva tem de ser criativo e bastante criterioso para escolher jogadores e poder escalar duas equipes distintas e competitivas, administrando o cansaço e já de olho no Ba x Vi. Quem viaja e quem vai comandar o time no sertão norte, beira do São Francisco? 

*

Curiosidade: Mesmo sem a aprovação da FBF, que vistoriou o campo do estádio Adauto Moraes e atestou que o gramado implantado ainda não tem condições de abrigar um jogo profissional, a CBF determinou a realização da partida lá em Juazeiro, a primeira da temporada nesse estádio.  Coisas que só acontecem na bugunça desse futebol brasileiro. 

*

Domingo próximo tem o clássico Ba x Vi, na Fonte Nova, valendo pouco pela competição, mas testando a rivalidade e as forças de cada um. 


** 

“Pouco sei do que dizem as palavras.

Julgo somente que elas iluminam

O céu, a terra, as águas e os meus dias...

(Florisvaldo Mattos)