quinta-feira, 13 de agosto de 2020
Turismo

MERCADO MODELO REABRE E POUCOS TURISTAS APARECERAM NO CENTRO COMERCIAL

Algumas lojas ainda seguem fechadas
Tasso Franco , da redação em Salvador | 30/07/2020 às 19:00
Vendedores ficaram de braços cruzados
Foto: Jefferson Peixoto
Um dos principais cartões postais de Salvador e ponto de forte comércio de artesanato e produtos da cultura local, o Mercado Modelo, na Praça do Cairu, no Comércio, reabriu nesta quinta-feira (30). Em cumprimento a um protocolo setorial com regras específicas bem definidas nesse momento de pandemia, o centro de compras registrou um pequeno movimento de turistas

Para que fosse reaberto em segurança, o mercado, recentemente pintado, passou ainda por ações de desinfecção e limpeza por parte da Limpurb, que serão constantes. Os quase 250 permissionários também foram testados, ontem (29), para a Covid-19. No total, 33 resultados deram positivo, e os trabalhadores com a doença vão cumprir as medidas de isolamento. 

Há 50 anos a frente da Galeria Ogun Artesanal, o permissionário Bernardino Costa adotou medidas importantes de segurança contidas no protocolo, a exemplo do uso da máscara convencional, o protetor facial e as luvas. Quem passava pelo seu estande encontrava um grande recipiente de álcool em gel para higiene das mãos. 

“Nosso público é de turista. Sabemos que não será fácil, mas precisávamos voltar. Espero que lá para dezembro Salvador esteja cheia de visitantes e nós possamos reaver o prejuízo”, disse Bernardino. 

Normas de funcionamento – Conforme as determinações do protocolo específico, o novo horário de funcionamento do Mercado Modelo é de segunda-feira a sábado, das 10h às 16h. A capacidade máxima de ocupação é de 290 clientes simultaneamente. A temperatura dos permissionários, trabalhadores e clientes está sendo aferida na entrada do equipamento e, se o resultado for igual ou superior a 37,5°C, haverá encaminhamento para unidade de saúde. 

O acesso de entrada e saída ao Mercado Modelo está sendo realizado através de porta única. Além disso, não é permitida a realização de eventos ou promoções para não gerar aglomerações. As pessoas que pertencem ao grupo de risco recebem atendimento prioritário para reduzir o tempo de permanência no local. Clientes são orientados a só permanecer no equipamento para compras. 

O uso de elevador fica restrito a pessoas com deficiência, com dificuldade de locomoção e idosos. Já nos banheiros, pias com água, sabão, papel toalha e lixeira com tampa e acionamento por pedal foram disponibilizadas para facilitar a higienização de mãos dos usuários. Instruções foram fixadas próximo aos lavatórios, ensinando a forma correta de higienizar as mãos. O uso de bebedouros nos espaços comuns está proibido. 

Para o atendimento, os boxes disponibilizam álcool a 70% para uso dos seus trabalhadores e clientes. Em cada box, é permitido apenas o acesso de um cliente por vez. Os restaurantes, bares e lanchonetes não poderão permitir o consumo no local, apenas o serviço de delivey ou retirada no balcão. 

Já os boxes de produtos alimentícios estão autorizados a vender suas mercadorias desde que estejam embaladas e fechadas. Os clientes não podem consumir no espaço. Os funcionários que servem ou realizam entrega de produtos prontos aos clientes precisarão utilizar os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) adequados e higienizar as mãos após cada atendimento.