quarta-feira, 21 de abril de 2021
Tecnologia

ENTRA NO AR SITE SOBRE FILARMÔNICAS BAIANAS

www.filarmonicaeferrovia.com.br reúne composições de mestres ferroviários
Doris Pinheiro , Salvador | 08/04/2021 às 17:40
Filarmônicas e Ferrovia
Foto: Iven Vit
Os produtores culturais Laerte Santos e Simone Carrera lançam no próximo dia 12, segunda-feira, o site www.filarmonicaeferrovia.com.br, onde estão disponibilizados todos os produtos resultantes do projeto “Arquivo Deraldo Portela: Filarmônica e Ferrovia”, que tem curadoria do maestro Fred Dantas e é  formado por partituras de 282 músicas de filarmônicas da Bahia, que foram catalogadas e digitalizadas, e que agora podem ser acessadas de forma gratuita por músicos, estudantes e professores de música, pesquisadores, além de maestros de todo mundo.

No site também estão disponíveis 15 composições editadas - impressas e disponibilizadas em PDF – acompanhadas das biografias dos seus compositores e com imagens ligadas ao contexto onde essas músicas foram produzidas. Estas 15 composições tiveram suas partituras revisadas, completadas no caso da falta de algum instrumento, e suas versões “tocadas” em programas de edição musical de computador podem ser acessadas, gerando um áudio guia.

No site www.filarmonicaeferrovia.com.br há ainda textos sobre a história que liga as filarmônicas à ferrovia na Bahia, sobre os compositores e suas obras e uma entrevista com o médico Deraldo Portela,  que foi quem pacientemente, ao longo dos anos, recolheu inúmeros manuscritos musicais em velhos arquivos de filarmônicas desativadas, a maioria ligada à Viação Leste Brasileiro, e doou o acervo ao maestro Fred Dantas.

  Resgate e preservação - O projeto “Arquivo Deraldo Portela: Filarmônica e Ferrovia” é um resgate histórico de um patrimônio musical que poderia desaparecer caso houvesse danos aos originais. Essa duplicação digital traz a vantagem de preservar elementos preciosos para pesquisas futuras, como a caligrafia dos compositores, dedicatórias, datas e formato dos papéis de música utilizados.

O projeto contribui assim para a preservação da memória musical e da história das música de filarmônicas da Bahia, a memória desses mestres ferroviários e para a difusão de suas obras e lança nova luz sobre a filarmônica e sua relação com as corporações de trabalhadores, tomando como exemplo o notável arquivo de partituras de conteúdo surpreendente, em se tratando de pessoas humildes.

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.