quinta-feira, 21 de novembro de 2019
Tecnologia

CAMPO SANTO INICIA OPERAÇÃO DE CREMATÓRIO E INVESTE R$1 MILHÃO

Apresentação oficial de nova infraestrutura, que conta com tecnologia sustentável e moderna sala ecumênica, acontece nesta sexta-feira (8), às 15h
Comunicativa , Salvador | 06/11/2019 às 10:18
Cemitério do Campo Santo
Foto:


A Santa Casa da Bahia acaba de dar início à operação do crematório e da sala ecumênica do Cemitério Campo Santo. A nova estrutura, que é a mais moderna de Salvador e está entre as mais avançadas do Brasil, reúne tecnologia inovadora, humanização do atendimento e sustentabilidade. A sala ecumênica possui recursos 4D e oferece infraestrutura completa para a realização de cerimônias. A apresentação oficial do novo serviço acontece na próxima sexta-feira, 8 de novembro, às 15h.

“Estamos oferecendo aos clientes a possibilidade de vivenciar uma experiência completamente personalizada no momento de prestar a última homenagem aos entes queridos. A escolha é completa, da iluminação às projeções, contamos até com chuva de pétalas”, afirma o gerente do Campo Santo Roberto Taboada.

No crematório, as operações são rastreadas do início ao fim do processo, o que evita falhas de identificação. Cada cremação cadastrada aparece automaticamente para o operador, que precisa inserir um código de identificação individual antes de iniciar a cremação. “Toda a operação é feita através de um tablet para monitoramento em tempo real, além de suporte e acompanhamento remotos”, conta o gestor.

O modelo implantado no Campo Santo também permite controle automático para manutenção das condições ideais de funcionamento do equipamento e sistema avançado de monitoramento e registro com acesso online que garante a realização de processos seguros.

Sustentável, a tecnologia atende às resoluções 316/2002 e 386/2006 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) e está em conformidade com a norma NBR 12.131, que regula a segurança em instalações de gás e sistemas de combustão, com a utilização de componentes que superam os requisitos mais restritivos. “O nosso crematório controla de forma precisa a geração das emissões de gás, que são mantidas constantemente dentro dos limites de mais de 40 parâmetros ambientais”, atesta Taboada.

Para o provedor da Santa Casa da Bahia, Roberto Sá Menezes, com este lançamento, a instituição escreve mais um capítulo de sua trajetória lotada de pioneirismos. “A Santa Casa investiu cerca de R$ 1 milhão para a implantação deste novo serviço. Neste ano em que a entidade completa 470 anos de existência, estamos proporcionando mais uma vez à população baiana o que há de mais tecnológico e humanizado em serviços funerários no Estado”, afirma o provedor.