quarta-feira, 13 de novembro de 2019
Tecnologia

Zona Azul entra de vez na era digital em Salvador

Desde a terça-feira (15), as cartelas de papel da Zona Azul não são mais comercializadas
Secom Salvador , Salvador | 16/10/2019 às 18:32
Operador de Zona Azul
Foto: Bruno Concha/Secom
Os motoristas e os operadores de vagas Zona Azul em Salvador já estão totalmente inseridos na era digital do serviço. Desde a terça-feira (15), as cartelas de papel da Zona Azul não são mais comercializadas para as mais de 12 mil vagas do estacionamento rotativo da capital baiana, diante do vencimento do prazo de 12 meses de adaptação desde o lançamento da tecnologia.
As cartelas que já estão em circulação poderão ser utilizadas até o dia 30 desse mês sem que o condutor seja multado, segundo a Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador). Condutores e guardadores já estão se adaptando ao sistema digital e aponta os benefícios.
João Victor Souza, de 24 anos, começou a usar o aplicativo da Zona Azul Digital há mais ou menos quatro meses e aponta que usar as vagas tornou-se mais fácil. “Semana passada eu estacionei o carro na Baixa dos Sapateiros e não tinha guardador. A minha sorte foi o aplicativo. Além disso, teve a questão da flexibilidade, pois as minhas duas horas venceram e eu pude fazer a renovação de onde eu estava, sem a necessidade de ir para onde estava o carro pegar uma nova cartela”, conta.
Para a guardadora de carros Lucineide Santos, 54 anos, a principal vantagem do sistema digital está na segurança para os clientes. “Agora nós não temos mais problema com a falsificação de cartela. Antes tinha muita cartela falsa circulando. O cliente confiava em pagar, mas era multado por conta da cartela falsa. Agora está uma maravilha”, opina.
Exercendo a função há 20 anos, ela reitera que agora consegue até ir ao banheiro mais despreocupada. “Antes o cliente podia chegar e não nos encontrar, agora é só comprar pelo aplicativo”, diz.
Adaptação – Algumas pessoas ainda estão se adaptando à mudança. A comerciante Nalva Oliveira, de 44 anos, é moradora de Praia do Forte, mas vem a Salvador com frequência. Na manhã desta quarta-feira (16), ela ficou surpresa ao saber da existência dos aplicativos da Zona Azul Digital.
“Eu ainda não sabia. A Prefeitura de Salvador fez algo bacana, porque muitas vezes eu me sentia refém dos flanelinhas. Agora vou passar a adotar, porque é maravilhoso, sem falar que eu não preciso me preocupar em ter dinheiro na mão, pois posso pagar com o cartão”, afirma.
Aplicativos – Atualmente, a Transalvador conta com 11 aplicativos cadastrados para oferecer os tíquetes de estacionamento em vagas de Zona Azul na cidade – toda a lista pode ser encontrada no site www. transalvador. salvador. ba. gov. br . Até o dia 30 de setembro, quase 124 mil usuários já haviam baixado um ou mais apps nos smartphones, e o sistema contava com 712 mil utilizações.
Para quem ainda não possui um destes aplicativos, o passo a passo é simples. Depois de baixar o app escolhido, basta cadastrar login e senha. Será necessário informar o CPF ou CNPJ e alguns dados pessoais. Neste modelo, os pagamentos podem ser feitos via cartão de crédito, débito ou boleto bancário.
Os créditos podem ser comprados com antecedência ou apenas no momento em que o motorista for estacionar o veículo. Não haverá alteração nos valores já cobrados atualmente, de R$3 por 2h, R$6 por 6h e R$9 por 12h. Em eventos, a cobrança pode variar entre R$10 e R$20, dependendo da sinalização. Além disso, o usuário poderá utilizar uma tolerância de 15 minutos. Caso saia da vaga dentro deste prazo, o valor adquirido ficará com crédito para uma nova utilização.