segunda-feira, 23 de setembro de 2019
Tecnologia

Curso da Polícia Militar prepara alunos para serviço de oficiais

O curso dura três anos e tem como objetivo formar o policial para que seja capaz de desenvolver a filosofia institucional da corporação
Comunicação Governo da Bahia , Salvador | 21/05/2019 às 19:14
Curso da Polícia Militar prepara alunos para serviço de oficiais
Foto: Carol Garcia/GOVBA
Uma das formas de ingresso na carreira de oficial da Polícia Militar (PM), o Curso de Formação de Oficiais (CFO) prepara profissionais com conhecimentos fundamentais para a garantia da segurança pública. Equivalente a um bacharelado em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública, o curso dura três anos e tem como objetivo formar o policial para que seja capaz de desenvolver a filosofia institucional da corporação.
“A Academia passa para o futuro policial uma visão integral e necessária na atuação nos mais diversos campos da sociedade. São profissionais que precisam estar muito bem preparados, porque têm uma missão muito complexa. Ao longo desses três anos, o aluno passa por matérias de conhecimentos jurídicos, humanísticos, administrativos e de função técnico policial, além de atividades de condicionamento físico para o desempenho eficaz em campo” explica o tenente Zenivaldo Meira, chefe de Comunicação Social da Academia de Polícia Militar.
Após a formação, o profissional é encaminhado para unidades da Polícia Militar em diversas cidades da Bahia, podendo atuar em áreas dentro dos batalhões, como informática, logística, sessão jurídica, tesouraria e policiamento. O oficial tem como atribuições o comando de pessoas e a análise e administração de processos, em busca de soluções para os variados problemas. 
Desde a infância, Makcinele Oliveira sonhava com a carreira na Polícia Militar. Hoje, ela é aluna do CFO. “Na minha família, não existem policiais. Essa vontade veio de dentro de mim. Sinto que essa é a minha vocação. Estar aqui é um sonho para mim e uma forma de superar os desafios", afirma. 
Makcinele acrescenta ainda que "esta é uma profissão majoritariamente masculina, mas nós, mulheres estudantes a oficiais, provamos para nós mesmas, para os colegas de profissão e para a sociedade que somos capazes. Todos os dias é uma realização maravilhosa ver o que sou capaz”.