quinta-feira, 18 de julho de 2019
Tecnologia

OPEN HOUSE VALENCIA VIVENCIA ARQUITETURA PARA TODOS, p TASSO FILHO

O projeto ganhou força e desde entāo é um evento anual em New York, Dublin, Roma, Chicago, Bueno Aires, Barcelona… e mais 31 cidades nos 5 continentes.
Tasso Filho , Salvador | 05/05/2019 às 19:10
Espai Verd
Foto: Tasso Filho
No último final de semana aconteceu a primeira edição do Open House na cidade de Valencia, Espanha. O Open House é um projeto gratuito e aberto a todos que querem vivenciar arquitetura, paisagem e a arte urbana da cidade. Este festival de arquitetura e urbanismo nasceu em 1992 na cidade de Londres por Victoria Thornton com o objetivo de potencializar o interesse e admiração  da sociedade pela arquitetura e design usando o slogan “48h para descobrir a cidade entre todos”. 

        O projeto ganhou força e desde entāo é um evento anual em New York, Dublin, Roma, Chicago, Bueno Aires, Barcelona… e mais 31 cidades nos 5 continentes.

       O projeto é uma iniciativa da Associação Européia de Paisagismo Urbano onde diversos edifícios e monumentos da cidade são abertos a visitação para que sejam estudados e entendidos. Foram selecionados os 50 melhores edifícios de todos os tipos e tamanhos onde ocorreram visitas guiadas pelos seus respectivos arquitetos, permitindo um melhor entendimento e também uma oportunidade para conhecer as referências de perto.

Um dos destaques do evento foi o “Espai Verd”. Um condomínio residencial localizado no bairro de Benimaclet com 108 apartamentos distribuídos em uma montanha vertical. Sustentada por imensos pilares de concreto, os quais contrastam com os jardins verde. São vários modelos de apartamento e cada um deles tem 90m2 de área verde. O conjunto arquitetônico tem em seu centro a sua própria floresta, com diversas especies de aves e plantas que se unem as habitações de uma forma harmônica. 

O arquiteto do Espai Verd foi o espanhol Antonio Cortés Ferrando. Durante a visita ele explicou que fez todos os apartamento virados para o sol, tornando assim o edifício sustentável, algo completamente inovador naquela época (o edifício foi construído entre 1992 e 1994). Uma curiosidade é que por ser muito católico, Antonio apenas concordou em assumir o projeto se ele pudesse fazer uma capela no ultimo andar do edifício. A capela foi feita e alguns encontros acontecem lá periodicamente. 

Outros locais de grande interesse no Open House foram o Muvim (Museo Valenciano de la Ilustración y la Modernidad), o La Ciutat de las Artes y de las Ciencias e o complexo Santa Maria Micaela. Aconteceram também eventos gastronômicos, de arte, fotografia e desing.