quinta-feira, 14 de novembro de 2019
Tecnologia

Aplicativo avalia ambulantes de áreas turísticas de Salvador

A ferramenta está disponível para celulares e tablets com sistema Android
Secom Salvador , Salvador | 05/04/2019 às 18:12
Ambulante Salvador
Foto: divulgação

Quem costuma frequentar as áreas turísticas da capital baiana já podem fazer a avaliação dos ambulantes que trabalham nesses locais através do aplicativo Ambulante Salvador. Lançada há quatro meses, a ferramenta está disponível para celulares e tablets com sistema Android e reúne 515 ambulantes cadastrados que atuam no Centro Histórico, Mercado Modelo e Bonfim. 

Utilizar o aplicativo é fácil. Basta fazer a instalação, por meio da Play Store, colocar o número de registro presente no colete do vendedor e iniciar a busca. Se o número de registro estiver correto, o aplicativo fornece uma foto do ambulante seguida do nome, sobrenome, ocupação e da possibilidade de avaliá-lo com até cinco estrelas. Para a avaliação com até duas estrelas, é obrigatório adicionar um comentário.

Antes de atribuir a nota ao ambulante, o usuário do aplicativo precisa informar o CPF. O dado funciona como um filtro para evitar informações falsas e garantir uma avaliação responsável. “A ferramenta vai ajudar a divulgar o trabalho do ambulante e aproximá-lo do consumidor. De maneira inventiva, a Prefeitura ajuda a qualificar e a valorizar o comércio informal, que é importante para a cidade na geração de renda”, afirma o titular da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), Felipe Lucas.

Projeto – O aplicativo foi desenvolvido por meio de uma parceria entre a Semop e a Companhia de Governança Eletrônica do Salvador (Cogel). A avaliação digital faz parte de um projeto amplo que contemplou os vendedores com novo fardamento, recadastramento e capacitação, realizada entre os meses de outubro e dezembro do ano passado, por meio de uma parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas na Bahia (Sebrae-BA).

Cerca de 400 ambulantes participaram das palestras ministradas por consultores do Sebrae. As aulas envolveram temas como o cuidado com a imagem pessoal e como gerir bem o próprio negócio, tendo em vista a melhoria na recepção e a qualidade do atendimento prestado a baianos e turistas.