quinta-feira, 09 de julho de 2020
Colunistas / Política
Tasso Franco

PONTE SALVADOR-ITAPARICA VAI INTERLIGAR 4 REGIÕES? QUE FORÇA É ESSA?

Governo precisa ser mais objetivo nos esclarecimentos sobre a ponte para não surpreender a população no futuro
13/12/2019 às 09:38
1. O PT sempre se posionou contra os chamados projetos faraônicos e ou aqueles que não interessassem diretamente as camadas populares. Tanto que são conhecidos os que vingaram como o Luz para Todos, Minha Casa Minha Vida e o Bolsa Familia. Quando decidiu ir para os faraônicos do Programa de Aceleramento do Crescimento (PAC), alguma coisa deu certo e a grande maioria empacou.

   2. Isso é público e notório. Em Salvador, quando o metrô foi lançado, em 1999, o PT adotou essa postura. Criticou duramente o projeto que nada tinha de 'faraônico', mas seus partidários achavam que era, e objetivava tão somente melhorar a mobilidade da capital, até então restrita ao transporte por ônibus. 

   3. Depois, o PT mudou de idéia, em 2009, quando ACM Neto passou o metrô para o governo do Estado, então com o governador Jaques Wagner. Os resultados estão aí: o metrô é um projeto importante. O PT pegou o projeto andando mas diz que é dele.

   4. Agora, o governo do Estado anuncia que vai mesmo construir a ponte Salvador-Itaparica, o mais faraônico projeto da Bahia, a um custo de R$5.4 bilhões sendo que o governo do Estado vai investir dos seus recursos, que o governador Rui Costa está sempre reclamando que são poucos e enfrentam uma crise nacional, R$1.5 bilhão. O grupo representado pelo Santander Consórcio venceu com oferta de R$56.2 milhões -lance mínimo. 

  5. Diz o governo que a ponte, com 12.3 quilômetros de extensão, está inclusa no Sistema Viário do Oeste, que também contempla a implantação dos acessos ao equipamento em Salvador, por túneis e viadutos, e em Vera Cruz, com a ligação à BA-001, junto com uma nova rodovia expressa, e a interligação com a Ponte do Funil, que também será revitalizada. A construção da ponte encurtará o tempo de deslocamento em cerca de 100 quilômetros, beneficiando de imediato 250 municípios e 10 milhões de pessoas das regiões Oeste, Sudoeste, Sul e Extremo Sul.

   6. Vocês sabem onde fica o Oeste da Bahia? 

   7. É a região de Barreiras, São Desidério, Formosa do Rio Preto, entre outros municípios. Mas, como será feita essa integração de uma região tão distante da metropolitana? A soja brasileira, em grande parte, inclusive a do Oeste da Bahia é exportada pelo Porto de Paranaguá, Paraná, que tem uma baita infra-estrutura para isso.

   8. Fala ainda a nota do governo em integração com Sudoeste, Sul e Extremo-Sul! Sudoeste é a região de Conquista: Sul, a de Itabuna/Ilhéus que tem o porto de Ilhéus e fala-se na construção de um outro para minério, o Porto Sul; e Extremo Sul, Teixeira de Freitas e Mucuri que estão mais viradas para o Espírito Santo do que para a Bahia. 

   9. Que ponte milagrosa será esta que vai integrar todas essas regiões? 

   10. Formado pelas empresas China Railway 20 Bureau Group Corporation – CR20; CCCC South America Regional Company S.Á.R.L – CCCC SOUTH AMERICA e China Communications Construction Company Limited – CCCCLTD, o consórcio Ponte Salvador terá um ano para elaborar o projeto e outros quatro anos para construir o equipamento. Portanto, se começar, vai ser no ano 2021.

   11. O que causa certa preocupação é que ações de infra seão essas para uma ponte na Baía de Todos os Santos integrar quatro regiões distantes e se, de fato, haverá deslocamento de negócios vultosos para o Porto de Salvador, que já atende as demandas dos pólos industrias da RMS junto com Aratu.

   12. Se for somente fluxo de veiculos não tem sentido. Turismo? Ninguém acredita que sequer Itaparica seja beneficiada com um turismo profissional porque esse eixo já se deslocou para o Litoral Norte e o Extremo Sul.

  13. Uma outra questão é quanto será o valor da concessão nos 30 anos da operação do consórcio. Hoje, o governador Rui queixa-se que o governo federal deve ao Estado R$500 milhões do metrô. E, na concessão da Arena Fonte Nova o valor, segundo o IAF, é de R$12.2 milhões mês. Nota do IAF em seu site: "A contraprestação mensal devida contratualmente pelo Estado da Bahia está sendo honrada em 180 meses de abril de 2013 até março de 2028. Atualmente o pagamento mensal e de 12,2 milhões por mês".

  14. Então, a ponte Salvador Itaparica será uma PPP? Quanto será o valor da concessão? Quando estiver em operação, o lucro, a divisão de resultados com o Governo do Estado da Bahia esará vinculada ao resultado contábil explicitado nas demonstrações contábeis?

   15. Seria interessante e salutar que o governo do Estado explicasse isso à população.