ter?a-feira, 23 de julho de 2019
Colunistas / Política
Tasso Franco

GOERNADOR E PREFEITO DECLARAM A 'GUERRA' DO TURISMO COM DOIS CCBs

Acreditamos que os baianos é quem sairão ganhando com essa 'guerra'. Agora, é preciso combinar com os 'russos', os turistas
09/07/2019 às 08:52
 1. Está declarada a "guerra do turismo" entre o governador Rui Costa e o prefeito ACM Neto. Na semana passada, através do twitter o prefeito ironizou o governador em video postado diretamente no Centro de Convenções de Salvador, em construção na Boca do Rio, que Rui não precisa ir a Espanha em busca de tentar investimentos para um Centro de Convenções no Comércio e que o chefe do Executivo baiano só precisava ir conhecer o CCS a ser inaugurado até o final deste 2019.

   2. Hoje, durante solenidade em que anuncia novos voos semanais para a Bahia diante da redução do ICMS do combustível querozene e outros incentivos, citados pela Secom como "pacote de incentivos", governador disse ao BN que o governo do Estado vai construir um novo CCB no Comércio, área do Centro Histórico da cidade. “Dez de dez de opiniões disseram: tem um lugar pra construir o Centro de Convenções aqui, que é o Centro Antigo de Salvador, e esse lugar é o Comércio. E é lá que eu espero estar anunciando um belíssimo projeto”, anunciou.

   3. Está no BN: “A gente confirmou a participação de uma empresa espanhola na licitação para que a gente tenha um equipamento que possamos vender internacionalmente, dentro do melhor cenário, o mais bonito do ponto de vista de patrimônio histórico. Não há um outro patrimônio no Brasil que tem um valor e uma admiração internacional que tem nosso Centro Histórico. Do ponto de vista do paisagismo ainda tem, que é o Rio de Janeiro”, revelou.

   4. Também hoje, o prefeito ACM Neto diz que vai anunciar na segunda-feira, 8, uma nova rota para o Chile a partir de Salvador. E, na última quarta-feira, 3, a Secom SSA comunicou à imprensa que uma empresa francesa vai cuidar do CCS da Boca do Rio. 

   5. Está uma maravilha essa richa entre o prefeito e o governador. A Prefeitura destaca em sua propaganda que é "que mais trabalha no Brasil"; e o governo do Estado alardeia em sua propaganda que o "governo que mais fez (e faz) por Salvador". Então, em sendo assim, os soteropolitanos não podem se queixar de nada. Agora, então, que a cidade terá dois centros de convenções vai ficar melhor ainda.

   6. Como se diz no futebol: faltam acertar com os russos. Nesse caso, com os turistas que sumiram de Salvador e da Bahia. O 2 de Julho foi um fiasco; o São João outro fiasco. Toda aquele trabalho feito por Domingos Leonelli, na época de Wagner, foi por água abaixo. Teve apenas o turismo doméstico nas duas datas e Salvador ficou às moscas no São João, salvo shows no Pelourinho, com os mesmos frequentadores de sempre. E, em Paripe, para atender MM.

   7. Precisa-se, pois, já que os dois mandatários não se bicam, que suas equipes mesmo atuando cada qual a seu lado, façam um trabalho mais profissional, que se volte a ter segurança nos pontos turisticos e assim por diante. Só dando um exemplo recente: houve um arrastão, como há muito não se via no Pelourinho, show do Atoxxáá, que levaram tudo dos baianos - dinheiro, celulares, jóias, etc, e pouco dos turistas, porque não tinha turistas.