ter?a-feira, 16 de janeiro de 2018
Colunistas / Política
Tasso Franco

ACM NETO está cauteloso com candidatura a governador e só decide 2018

Caso Neto não seja candidato a governador, Rui Costa já pode mandar fazer o terno da posse, em 2019, para segundo mandato
25/12/2017 às 20:08
   MIUDINHAS GLOBAIS:

   1. A entrevista do prefeito ACM Neto ao Correio falando sobre política e sua provável candidatura a governador, em 2018, revela que ainda não está 100% garantida a sua candidatura, mas, com grande possibilidade de encarar a missão. 

   2. Já dito neste BJÁ, segundo fonte abalizada do DEM, que o prefeito pleiteia, primeiro, ser o presidente do DEM nacional e, assim, viabilizar a sustentação valorativa da campanha, visto que, passaria a ser uma prioridade nacional. O DEM, salvo melhor juizo, só teria possibilidade de ter um governador, em 2018, na Bahia.

   3. O prefeito, portanto, na entrevista, foi bastante cauteloso embora tenha dado algumas pistas do seu comportamento caso seja o candidato a governador. Uma delas é de que "vai colocar o dedo na ferida e mostrar os problemas da Bahia encobertos com grandes gastos da propaganda". 

   4. Até "colocar o dedo na ferida" aceita-se o argumento do prefeito. Agora, quanto a propaganda, o método da Secom/Gov é o mesmo da Secm/PMS. Rui, por posto, pode também colocar o dedo na ferida do que é encoberto pela propaganda de Neto. Daria empate. Ambas têm SECOMs antidemocráticas e discriminatórias.

   5. Neto também assegura que Rui não vencerá a eleição por WO usando uma expressão futebolística que significa a ausência de um competidor. Isso tem sentido. Agora, se o candidato do DEM e sua aliança não for Neto, com todo respeito a essa coligação, Rui pode mandar fazer o terno da posse, em 2019. Sendo Neto, aí sim, haverá uma eleição disputadíssima.

   6. Quando a uma provável ligação de Neto com Temer o prefeito diz que não temer esse jogo, já feito em 2016 nas eleições municipais, sem sucesso, e que tem em sua defesa, em debates e outros, o fato de que foram os petistas que votaram em Temer e não ele. Tem sentido. 

   7. A questão que poderá influir positivamente para Rui não se situa nesse plano do Temer e sim na provável (ou não) candidatura de Lula. Lula sendo candidato a presidente, Rui cresce. Não sendo Lula, Rui vai lutar suas forças locais. 

   8. Ao que tudo indica, se Neto for o candidato, ele marchará com Alckmin, candidato a presidência pelo PSDB que vai crescer diante da esttutura partidária que tem.

   9. As partes mais importante para ambos, Rui e Neto, são as alianças piliticas e o que fizeram em gestões. Ambos estão bem na fita, em gestões, óbvio que o governador, pela dimensão do estado, tem algo mais forte para mostrar do que Neto. Também nas alianças politicas, até agora, o governador tem sido competente e não deixou escapar nenhum dos seus aliados, o mais importante deles, Otto Alencar, o qual deverá emplacar Coronel no lugar de Lidice da  Mata.

   10. Neto diz que não teme nada e dedicou-se de forma plena a 'prefeiturar' só começando a percorrer o interior a partir de 2018. Gastar a sola do sapato - como se diz na política - e ouvir a população. Rui, de sua parte, nunca ausentou-se do palanque. Esse é o quadro, por enquanto. 
                                                              ******