sexta-feira, 05 de junho de 2020
Colunistas / Política
Tasso Franco

EDITORIAL: A ONDA DE VIOLÊNCIA NA BAHIA e o massacre de jovens e vidas

O crime organizado está espalhado em todo território da Bahia
08/02/2017 às 09:35
 Já comentamos aqui neste site o crescente fenômeno da violência na Bahia que, a cada dia, nos assusta ainda mais. Nas últimas 48 horas, dois casos com 11 execuções, sem contar os outros homicidios no Estado, em especial na RMS que tem uma média de 20/30 a cada final de semana, sendo 8 jovens em Porto Seguro (vide foto) e mais 3 seguranças, também jovens, na preparação do show do Hardomina do Samba, em Pituaçu, Salvador.

   No caso da festa em Porto Seguro dois dos jovens mortos - segundo a Policia - estariam envolvidos com grupos de traficantes e na Segunda do Hardomina teria sido uma vingança que alguém que foi molestado em show anterior. O que causa espanto é a dimensão dos crimes, da extrema violência, com oito mortos a tiros diante de prováveis brigas de facções criminosos e mais três mortos a tiros e queimados diante de uma rixa de festa.

   Essa onda de violência ao que tudo indica se espalhou pelo Estado, recentemente tivemos a morte de duas jovens em São Gonçalo dos Campos, crime ainda não esclarecido, e a morte, de 7 policiais no decorrer deste ano, sendo dois últimos executados por assaltantes de bancos em Bom Jesus da Lapa. Nesta madrugada, em Remanso, região do São Francisco, três grupos armados explodiram duas agências bancárias e fizerem reféns. E o Fantástico mostrou no último domingo a ousadia dos criminosos, com uma morte, numa assalto a uma mina de diamantes em Nordestina.
 
 Não diríamos que esteja havendo um descontole por parte da SSP, até porque o Estado da Bahia é do tamanho da França, mais de 500 mil km quadros e tem fronteiras com vários estados, o que significa um território com imensas dimensões que se estende com Piauí, Goiás, Minas, Espírito Santo, Pernambuco e outros. Mas, diriamos que a Policia como um todo - Civil e Militar - precisa ser melhor equipada e espacialmente distribuida para que haja um controle maior da situação.
 
  A Policia, evidente, faz o que o pode dentro de suas limitações e não tem como está onipresente em situação inusitadas como foram os crimes últimos em Porto Seguro e Salvador. Ademais, aquele velha conversa de que é preciso investir em programas sociais para o crime organizado não avance já caiu por terra. O crime organizado já avançou e o trabalho da Policia ficou muito mais dificil de ser executado. O Projeto Pacto pela Vida é o melhor implantado pelo governo.

   O que fazer diante dessa situação? 

   Mais inteligência, mais organização, mais investimentos e preparo dos policiais e de todos o sistema. E leis mais duras em relação ao tráfico de drogas, um dos pontos mais delicados e de avanço da criminalidade. Vê-se, pois, a dimensão e complexidade do problema que envolve numa outra dimensão a ação da Policia Federal e do controle das fronteiras.