sexta-feira, 05 de junho de 2020
Colunistas / Política
Tasso Franco

LIDER ZÉ NETO exalta vitória Rui e diz que caminho tá aberto em FEIRA

A inflação volta a assustar os brasileiros e em 12 meses, o IPCA acumula alta de 6,75%, acima do teto da meta do BC.
Alimentos pararam de cair e não ajudaram índice, segundo o instituto.
09/10/2014 às 09:09
 1. Em pronunciamento no plenário da Assembleia Legislativa, o líder da Maioria (governo) na Casa, deputado Zé Neto (PT) disse que a vitória de Rui Costa (PT) para governador da Bahia foi a do "trabalho". Exaltou a personalidade do governador Jaques Wagner e, nas entrelinhas, deixou claro que a oposição subestimou a força do PT e seu "bom governo" no estado, especialmente em sua terra natal, Feira de Santana, onde Rui venceu Souto até com facilidade e ele foi o parlamentar estadual mais votado.

   2. Ao BJÁ, em entrevista, criticou o que classifica de um ego personalista do prefeito José Ronaldo de Carvalho (DEM), o qual prefere devolver dinheiro ao estado ou negar a possibilidade de expansão de uma grande obra na cidade como seria a Ayrton Senna, extensão da João Durval, "o que só fez gerar antipatia com ele". Segundo Zé Neto, o prefeito devolveu R$240 mil de recursos que seriam empregados em suas quadras poliesportivas em Feira.

   3. Zé Neto não quis falar de 2016 e de sua provável candidatura a prefeito de Feira (concorreu em 2012 e perdeu para Ronaldo no 1º turno), mas, avalia que, hoje, o quadro político e eleitoral no município é outro e o "caminho está aberto" para ele. 

   4. Entende, no entanto, que este não é o momento de abordar essa questão até porque ainda há um segundo turno das eleições presidenciais, entre Dilma (PT) x Aécio (PSDB) e os avanços ainda mais do PT na Bahia dependerão da eleição de Dilma, a qual confia muito.

   5. Deixa claro, no entanto, que se Dilma for re-eleita o caminho aberto tende a ser pavimentado, pois, se Feira já foi muito beneficada pelos governos do PT (aí englobando Lula/Dilma/Wagner) será ainda mais. E não foi pouca coisa o que se fez: 30 mil habitações do Minha Casa Minha Vida, saneamento básico, Av Nóide Cerqueira, SAC, HEC, 50 carros para a PM (só tinha 6), duas bases comunitárias da PM, Complexo Policial, Aeroporto, etc - vindo muito mais por aí.

   6. Em contra-partida, sem entrar no mérito de avaliação pessoal do governo Ronaldo, uma vez que foi seu concorrente em 2012, diz que o prefeito "praticou o aumento de IPTU mais caro do Brasil e sua gestão não é essa coisa toda". 

   7. De fato, a avaliação que se faz da gestão Ronaldo, em termos mais amplos, estaria diferenciada das anteriores, até porque não tem os recursos necessários para isso como quando fez os viadutos, e é um prefeito de oposição política ao governador.

   8. Ademais, a análise que se faz na Assembleia sobre o desempenho eleitoral e politico de Ronaldo nas últimas eleições foi de que ele, experiente politico como é, errou foi ao preterir (ou pelo menos não atuar de forma mais firme) na candidatura de Colbert Martins Filho (PMDB), a deputado federal, colocando um novato para concorrer a Câmara federal pelo DEM, o empresário Zé Chico. 

   9. Resultado: nem Chico; nem Francisco. Nenhum dos dois foi eleito. Se na outra eleição Colbert teve 58.000 só em FSA, desta feita foram 46.000 sendo que atingiu 54.000 no total/Bahia.

   10. Diz-se, ainda, que a equação no apoio aos candidatos a deputados estaduais Carlos Geilson (PTN) e Targino Machadoi (DEM) teria provocado algumas fissuras, ambos eleitos, ainda que se esperasse muito mais votos para Geilson, um puro-sangue ronaldista.

   11. Nesse espectro e no conjunto, Feira acabou ficando sem um representante da terra na Câmara Federal, pois, Fernando Torres também não se elegeu; irmão Lázaro (PSC) teve 26.000 em FSA mas também teve grande votação em Salvador e não pode ser considerado feirense; o mesmo acontecendo com o bispo Marinho, da IURD/PRB; e Jorge Solla, do PT. 

   12. Na representação estadual Feira também encolheu, pois, tinha 5 parlamentares (considerando Targino/São Gonçalo) - Graça, Geilson, Arimatéia e Zé Neto) e agora terá 4 - Targino, Geilson, Arimatéia e Zé Neto). O rasta Johnatas bateu na trave o mesmo acontecendo com Angelo Almeida.