segunda-feira, 21 de outubro de 2019
Colunistas / Política
Tasso Franco

DATAFOLHA alerta sinal vermelho para o PT e o Volta Lula, TASSO FRANCO

Quadro eleitoral muda no Brasil com a entrada de Marina Silva em cena
18/08/2014 às 12:05
 O imponderável já está acontecendo. A pesquisa DataFolha divulgada hoje tendo Marina Silva no cenário em lugar de Eduardo Campos revela pela primeira vez uma derrotada da presidente Dilma Rousseff se as eleições fossem hoje, com um segundo turno dando Marina 47% e Dilma 43%. 

   É fato, portanto, o que se comentava nos bastidores sobre a densidade eleitoral de Marina aparecendo com 21% das intenções de votos na pergunta direta em primeiro turno, três vezes mais do que tinha Eduardo Campos, detentor de apenas 8%.
 
   Mostra, também, a dificuldade que terá o candidato do PSDB, Aécio Neves, de ir ao segundo turno uma vez que se manteve estacionário em 20% no DataFolha, mesmo número que tinha na pesquisa anterior de 15 e 16 de julho, e observem que Marina ainda não é, sequer, a candidata oficial do PSB.

   A presidente Dilma Rousseff também não saiu do lugar mantendo-se no patamar de 36% embora seu governo, aos olhos da população, deu uma melhorada na avaliação positiva passando de 32% do ótimo/bom para 38%; e o ruim/péssimo caindo de 29% para 23%. Bom sinal.

   A questão é que o desejo de mudança continua latente na população brasileira e a presidente Dilma tem a mais alta taxa de rejeição entre os candidatos a presidente, da ordem de 34%; Aécio 18% e Marina apenas 11%. 
   Que ninguém duvide do ressurgimento do movimento "Volta Lula" neste pleito eleitoral uma vez que foi ligado o sinal de alerta no PT com uma provável derrota de Dilma para Marina num segundo turno. Esta é a primeira vez que isso acontece entre as pesquisas divulgadas até então sobre a campanha 2014.

   Na terça-, 19, começa o horário eleitoral na TV. Pelo exposto na pesquisa DataFolha, o candidato do PSDB, Aécio Neves, ou entra no ar com algo que possa sensibilizar o eleitorado (até agora não sensibilizou) ou vai ser atropelado por Marina, a qual, está trazendo de volta o 1/3 do eleitorado branco/nulo/não sabe que estava desencantada com a política e redescobriu Marina.

   A política, como se vê, é a arte do imponderável. De repente, os petistas que detestavam (e ainda detestam) o PSDB podem passar a cortejá-lo.

  (Veja também nosso comentário sobre o imponderável e o que muda na eleição com a entrada de marina, em MIUDINHAS).