quinta-feira, 04 de junho de 2020
Colunistas / Política
Tasso Franco

PSB marca para dia 20 decisão sobre sucessor de Campos

Veja nosso comentário
15/08/2014 às 22:09
 1. O PSB marcou para dia 20 próximo em Brasília, quarta-feira, 24 horas após o inicio do horário eleitoral gratuito no rádio e na TV a reeunião que irá decidir o nome que substituirá Eduardo Campos na cabeça da chapa da coligação encabeçada pelo PSB/Rede e o (a) candidata a vice. Nesta sexta-feira, 15, em SP, acontece uma reunião preparatório para a do dia 20 e também para analisar como se dará o sepultamento de Campos em Recife.

   2. Segundo o deputado Júlio Delgado (PSB/MG) o objetivo da reunião informal desta sexta é afinar o discurso para o encontro da próxima semana. “Essa reunião de hoje [sexta] é uma prévia da reunião da próxima quarta. É uma conversa informal, ela não tem nenhum caráter deliberativo, é uma discussão prévia. Vamos tratar de questões administrativas e políticas sobre a reunião da semana que vem”, afirmou o deputado.

   3. De acordo com o deputado, a reunião também servirá para determinar como o PSB vai ajudar a família a organizar o velório e o enterro de Campos. O partido confeccionou adesivos (vide foto) que serão distribuídos em Recife, durante os funerais, para homenagear o ex-governador de Pernambuco.

  4. Parece ser consensual entre os socialistas que o nome será o de Marina Silva, mas, há ressalvas e compromissos a serem estabelecidos, um deles daria conta de que Marina precisaria abdicar da ideia de criar o Partido Rede Solidariedade (pelo menos a curto prazo) e se integrar ao projeto do PSB.

   5. Estima-se que a discussão mais demorada deverá ser a de quem será o vice na eventual chapa de Marina. O partido não abre mão de indicar um nome que tenha fortes ligações com Campos e que desfrute da extrema confiança da cúpula, o que deixaria poucas opções para a vaga. Este nome até pela emoção do momento, seria de Pernambuco.

   6. O PSB também pretende solicitar a Marina que assuma na campanha eleitoral as propostas e prioridades defendidas até então por Eduardo Campos. "Marina nos representa, mas tem outras prioridades", ponderou um integrante do diretório nacional.

   7. Essa questão representa a mais valiosa e um provável entrave ou pelo menos a demora nos debates até que sejam feitos os ajustes. Marina teria posições mais radicais em relação a Amazônica, agronegócios, Código Florestal, segmento empresarial, do que o PSB. Ajustando tudo, o nome é o dela